Hipertensão Gestacional e Pré-Eclâmpsia: sintomas e tratamento

3 min


hipertensão gestacional, pré-eclâmpsia

A hipertensão gestacional é uma condição de saúde grave durante a gravidez.

Hipertensão gestacional pode evoluir para uma pré-eclâmpsia ou eclâmpsia durante a gravidez. O problema é grave e precisa de acompanhamento e tratamento médico.

>> Ganho de Peso na Gravidez: saiba o peso ideal para ganhar

O que é hipertensão gestacional ou pré-eclâmpsia?

Trata-se de um tipo de pressão alta durante o período gestacional que ocorrem em cerda de 6% das mulheres gravidas. Ela pode surgir durante o período da gravidez ou pode ser um problema que a mulher já tinha antes de estar grávida.

>> Cinta Pós-Parto: ajuda ou atrapalha na recuperação da barriga?

Qual a diferença entre hipertensão gestacional e pré-eclâmpsia?

A hipertensão gestacional nem sempre é caracterizada como pré-eclâmpsia. Mas o problema pode evoluir e se tornar uma pré-eclâmpsia, que é um quadro mais grave de pressão alta durante a gestação.

A condição afeta principalmente mulheres jovens em uma primeira gravidez. Pode ser mais comum em gestações gemelares, mulheres acima de 35 anos, mulheres que já tinha hipertensão crônica ou que tiveram hipertensão gestacional em uma gravidez anterior. Mulheres com diabetes também possuem pré-disposição ao problema durante a gestação.

>> Enxoval de bebê: veja a lista do que você vai precisar

Como saber se tenho hipertensão gestacional?

O diagnóstico acontece quando a pressão da grávida esta superior a 140/90 quando a pressão estava normal antes da semana 20 de gravidez.

A pré-eclâmpsia também é diagnosticada quando uma mulher com hipertensão gestacional também aumenta a proteína na urina.

O que é eclâmpsia?

É uma forma grave de pré-eclâmpsia. Mulheres com eclâmpsia têm convulsões resultantes da condição. Ocorre em cerca de uma em 1.600 gestações e se desenvolve próximo ao final da gravidez, na maioria dos casos.

Causas:

Algumas condições podem aumentar o risco de desenvolver a doença:

  • Hipertensão pré-existente (pressão arterial alta)
  • Doenca renal
  • Diabetes
  • Hipertensão em uma gravidez anterior
  • Idade da mãe com menos de 20 anos ou mais de 40 anos
  • Vários fetos (gêmeos, trigêmeos)
  • Diabetes

Por que a pré-eclâmpsia é uma preocupação?

O aumento da resistência dos vasos sanguíneos com a hipertensão impede o fluxo de sangue em órgãos importantes da grávida. Os órgãos afetados podem incluir fígado, rins, cérebro, útero e a placenta.

A hipertensão gestacional grave pode causar também o descolamento da placenta, problemas com o bebê como crescimento restrito e até óbito.

Caso não seja tratada, a hipertensão pode evoluir para eclâmpsia, causando convulsões e até morte para mãe e bebê. Por causa destes riscos, pode ser necessário uma cirurgia cesariana antes de 37 semanas de gestação.

>> Parto Cesárea: tudo o que você precisa saber

Quais são os sintomas da hipertensão gestacional?

Cada mulher pode ter sintomas diferentes ou, a hipertensão gestacional pode ser completamente assintomática. Os sintomas podem incluir:

  • Aumento da pressão arterial
  • Ausência ou presença de proteína na urina (para diagnosticar hipertensão gestacional ou pré-eclâmpsia)
  • Edema (inchaço)
  • Ganho de peso repentino
  • Alterações visuais, como visão turva ou dupla
  • Náusea, vômito
  • Dor abdominal ou dor no lado direito do abdômen ao redor do estômago
  • Urinar pequenas quantidades
  • Alterações nos testes de função hepática ou renal

Como a hipertensão gestacional é diagnosticada?

Observando os níveis de pressão, além de outros sintomas podem ajudar a estabelecer se a mãe esta desenvolvendo o problema. Testes para hipertensão gestacional podem incluir:

  • Medição da pressão arterial
  • Teste de urina para excluir pré-eclâmpsia
  • Avaliação do edema
  • Medições de peso frequentes
  • Testes de função hepática e renal para excluir pré-eclâmpsia
  • Testes de coagulação do sangue para descartar a pré-eclâmpsia
  • Tratamento para hipertensão gestacional

O tratamento será determinado pelo seu médico com base em:

  • Sua gravidez, saúde geral e histórico médico
  • Extensão da doença
  • Sua tolerância para medicações, procedimentos ou terapias específicas
  • Expectativas para o curso da doença

O objetivo é evitar que a condição piore e evitar que ela cause outras complicações.

O tratamento inclui:

  • Repouso: em casa ou no hospital
  • Internação
  • Medicação determinada pelo médico

A monitorização fetal (para verificar a saúde do feto), que pode incluir:

  • Acompanhar os chutes e movimentos fetais
  • Teste que mede a freqüência cardíaca fetal em resposta aos seus movimentos
  • Testes combinados com ultra-som para observar o feto
  • Ultra-som Doppler: um teste que usa ondas sonoras para medir o fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos
  • Testes laboratoriais contínuos de urina e sangue
  • Medicamentos corticosteróides: podem ajudar a amadurecer os pulmões do feto em caso de cesárea antes da DPP

>> Como calcular a data de nascimento do bebê (DPP)

Prevenção da hipertensão gestacional

Faça seu acompanhamento médico de forma adequada. Vá as consultas de pré-natal regularmente para que o problema seja identificado precocemente e o tratamento seja iniciado.

Leia também:


Like it? Share with your friends!

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)