Amamentação por fases: do nascimento até 24 meses ou mais

4 min


4.1k shares
Amamentação por fases

Entender a amamentação por fases pode te ajudar a seguir o processo e o tempo com mais calma e serenidade.

Além disto, quando você pensa em amamentação por fases, pode também pensar no que você e seu bebê conquistaram em cada fase e quais são as metas seguintes, ganhando mais fôlego e incentivo para continuar.

Quando seu bebê é um recém-nascido, você apenas amamenta. Então, as coisas não parecem ser tão complicadas. Mas, conforme as semanas e os meses vão passando, você pode querer saber se as coisas estão realmente caminhando como deveria e muitas dúvidas surgem. Quando você deve começar a introdução alimentar? Quanto você deve dar de comida ao bebê? Uma vez que você começa a introdução alimentar, o quanto você deve amamentar?

Tudo pode parecer muito confuso, principalmente se há pessoas ao seu redor lhe dando palpites (mesmo não solicitados) o tempo inteiro.

Então, que tal pensar na amamentação por fases? Talvez isto se torne mais fácil para entender e até explicar para os palpiteiros de plantão, os motivos de se continuar amamentando.

Amamentação desde o nascimento até 6 meses

O aleitamento materno exclusivo fornece ao seu bebê todos os nutrientes que ele necessita durante os primeiros meses de vida. Você não tem que dar água a seu bebê, chás, outro leite ou qualquer outra coisa nesta fase.

O colostro, que o bebê ingere desde o nascimento, até mesmo antes da apojadura (que pode ocorrer até 5 dias depois do parto) é suficiente para alimentar o bebê e contêm muitas vitaminas e anticorpos importantes, veja aqui: Colostro também é leite

Você não deve introduzir alimentos para o bebê até que os 6 meses de idade estejam completos. Estudos mostram que a espera para iniciar alimentos sólidos pode prevenir o desenvolvimento de eczema em bebês de alto risco. Veja mais sobre introdução alimentar aqui: Introdução alimentar com 6 meses de idade: a melhor opção

Amamentação de 6 a 12 meses

Amamentar ainda é muito importante para seu bebê e essencial para o desenvolvimento. Ainda que a introdução alimentar esteja acontecendo na vida do bebê, nesta fase, a idéia é que o bebê inicie um processo de aprendizado das texturas de outros alimentos, sabores e aprenda devagar e com calma a mastigar os alimentos e não encha a barriga totalmente.

Mesmo porque, o leite materno ainda constitui 75% da alimentação do bebê até um ano de idade.Veja aqui: Leite materno não é um vilão na alimentação e aqui: Leite materno é o principal alimento do bebê até 1 ano de idade.

Então não se surpreenda se o seu bebê mais cuspir a comida do que engoli-la. Fique tranquila e continue amamentando normalmente seu bebê em livre demanda. Se apoie aqui: Meu filho não come nada, só quer saber do peito: será mesmo?

Enquanto você estiver adicionando novos alimentos a dieta do bebê, continue amamentando normalmente, como sempre fez.

No começo, quando você introduz os alimentos é recomendado amamentar antes do alimento, em vez de depois. Assim o bebê estará tranquilo, sem fome, bem humorado e disposto a experimentar coisas novas. Também é melhor manter sua rotina de amamentação. Desta forma, você será capaz de manter a sua produção de leite materno.

E, não se preocupe se o seu bebê não comer um determinado alimento imediatamente. Tente novamente alguns dias depois. É um processo de aprendizagem e seu filho vai pegar seu próprio ritmo.

Amamentação de 12 a 24 meses

Quando se chega a um ano de amamentação, a pressão em cima da mãe para o desmame aumenta. Muitas pessoas acham que o leite materno não é mais importante para a criança e completamente desnecessário ao seu desenvolvimento.

Um alimento tão rico como o leite materno jamais perde valor nutricional algum e, nesta fase, ele irá se adaptar as necessidades do seu bebê maior que um ano que já corre, brinca, se movimenta e arrisca balbuciar as primeiras palavras.

Provavelmente você percebeu que seu filho anda comendo menos do que você esperava e sempre compensa isto com o leite materno. Mas lembre-se: nesta fase, o ritmo de crescimento e ganho de peso do bebê diminui consideravelmente, ele não vai mais ganhar de 500gr a 1k por mês, ele vai ganhar menos e estará tudo bem.

Seu filho não irá mais comer como você gostaria, provavelmente vai comer menos. Nestes casos, ainda bem que ele mama no peito!

Isto vai te deixar mais tranquila quanto aos nutrientes que ele consome e o leite materno será um complemento importante para esta fase difícil de alimentação.

Veja aqui de forma mais detalhada os benefícios da amamentação nesta fase: Benefícios da amamentação acima de um ano: porquê continuar é uma ótima opção

Amamentação de 24 meses ou mais

Quando você chega até aqui a sensação é de missão cumprida. Você é como uma guerreira amazonas que venceu todos os desafios iniciais e permaneceu firme e forte no propósito de amamentar seu filho conforme preconizam os Órgãos de Saúde como a OMS, Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Pediatria.

Você venceu os palpites, os olhares tortos, os médicos que te desestimularam no meio do caminho. Você foi contra toda uma cultura que impõe a mães o tempo inteiro o desmame. Você dançou na cara de uma sociedade que acha que a criança sente falta ou precisa de refrigerante mais do quê de leite materno.

Acima de tudo, você mostrou em atitude para todos que não te apoiaram que eles não tinham razão. Que seu leite continua existindo no seu peito, não secou, não virou água e ainda é capaz de alimentar, nutrir física e emocionalmente seu filho. Se você chegou até aqui, cara amazona materna, não vá morrer na praia.

O desmame precisa ser o ápice de toda esta batalha vencida ao longo dos anos. E nada melhor do que ele ser feito de forma gentil, amorosa e claro, entendendo os sinais do bebê. Nem sempre crianças de 2 anos estão preparadas para o desmame, é por isso que existe aquele “ou mais” ali. Veja aqui: 10 sinais de um desmame natural

E aqui: Como estou fazendo o desmame gentil

Se o desejo seu e do seu filho é de seguir com a amamentação, então siga! Não existe uma idade pré-definida para desmame e raramente uma criança vai além de 4 anos mamando. Os empecilhos são culturais e estão na cabeça das pessoas, mas como você chegou até aqui, já é uma expert em desviar de palpites mal ditos e sabe como ninguém proteger sua vontade e a do seu bebê da intromissão alheia. Parabéns!

Leia também:


Like it? Share with your friends!

4.1k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)