Importância do leite materno: 20 benefícios para mãe e bebê

6 min


3.8k shares
Importância do leite materno

Há muitas pesquisas nos mostrando a importância do leite materno tanto para mãe quanto para o bebê.

Além disso, quando falamos em amamentação, é preciso deixar claro que a importância do leite materno não se restringe apenas a alimentação, mas vai muito além. O leite materno é também um alimento emocional para o bebê e o ajuda na transição do útero para o mundo.

Aqui mesmo no portal já escrevi diversos artigos sobre a importância do leite materno, veja apenas alguns deles:

1. A supremacia do leite materno: o melhor alimento para o bebê

2. Composição do leite materno e seus mistérios

3. Amamentando o Microbioma: como o leite materno alimenta bactérias que protegem o bebê

4. Amamentar é mais do que alimentar: 10 motivos que tornam leite materno alimento pra alma

A amamentação é tão importante que pode se tornar a base de uma sociedade saudável física e emocionalmente a longo prazo.

O leite materno faz diferença na vida da mãe e do bebê desde o período de amamentação, que pode durar por até 2 anos ou mais, como também melhora a vida da dupla futuramente. Desde diminuir a incidência de câncer de mama na mãe, como aumentar o QI (quociente de inteligência) e o QE (quociente emocional) no bebêdiminui também o risco de otites, asma, obesidade na idade adulta, diabetes e muito mais.

Veja agora apenas 20 motivos que mostram a importância do leite materno para mãe e bebê.

1. Saúde acima de tudo

“As incidências de pneumonia, resfriados e vírus são reduzidas entre os bebês amamentados”, diz Ruth A. Lawrence, professora de pediatria e OB-GYN, da Faculdade de Medicina e Odontologia da Universidade de Rochester, em Rochester, NY, especialista em nutrição infantil e autora do livro Breastfeeding: A Guide for the Medical Profession (Elsevier-Mosby). Infecções intestinais se tornam menos comuns também com o aleitamento materno.

2. Proteção para a vida inteira!

Amamentar reduz o risco do bebê desenvolver condições crônicas como diabetes tipo I, doença celíaca e doença de Crohn.

3. Ossos mais fortes.

Mulheres que amamentam têm menos risco de desenvolver osteoporose. Segundo Lawrence, “quando uma mulher está grávida e amamentando, seu corpo absorve cálcio muito mais eficientemente. Então, enquanto alguns ossos, particularmente os da coluna e quadris, podem ser um pouco menos densos ao desmamar, seis meses depois, eles se tornam mais densos do que antes da gravidez”.

4. Diminui o risco de Morte Súbita Infantil

Amamentar diminui o risco de síndrome de morte súbita no bebê em pelo menos 50%. Veja o que escrevi sobre isso aqui: Síndrome de Morte Súbita Infantil: Amamentar diminui os riscos

5. Bebês com menos risco de obesidade na idade adulta! Uau!

Para o bebê, o ajuda a criar hábitos alimentares saudáveis regulando a quantidade que ele come de acordo com as suas necessidades alimentares, é para isso também que serve a livre demanda e obviamente que uma pessoa que sabe como comer (de acordo com a fome) tem menos risco de se tornar obeso, além disso, os componentes do leite materno diminuem também a predisposição da criança ser obesa na idade adulta.

6. Queima calorias maternas!

Amamentar aliado a uma alimentação saudável ajuda a mãe a perder o peso da gravidez. Escrevi sobre isto aqui: Amamentar emagrece mesmo ou é mito?

7. Leite materno, um alimento que faz bem para a terra!

Importância do leite materno

8. Melhora a recuperação materna no pós parto.

A ocitocina, hormônio de amor e da ejeção do leite também é responsável por fazer com quê o útero materno se contraia e volte ao tamanho normal de forma mais rápida. Este efeito causado pela amamentação, também diminui os sangramentos do pós-parto na mãe.

9. Diminui o risco de câncer infantil e de mamas na mãe.

Amamentar diminui o risco do bebê desenvolver câncer infantil, para as bebês meninas, também dá uma dupla proteção contra o câncer de mama na idade adulta, assim como para a mãe que amamenta, diminui o risco de desenvolver câncer de mama e ovários.

Além disso, um estudo foi feito e sugere que o leite materno possui substâncias que matam as células cancerosas. Uau!

10. Diminui as chances da mãe desenvolver depressão pós-parto.

Ver seu bebê crescer e se desenvolver com o melhor alimento do mundo, e; ainda, sendo você a produtora deste alimento padrão ouro é realmente gratificante e nos dá a sensação de super poder e alegria, no entanto, não apenas isso, amamentar esta relacionado a uma menor incidência de depressão pós-parto e deixa mães e bebês mais felizes.

11. Um alimento que se adapta as necessidades do bebê.

Leite artificial não consegue se assemelhar ao leite materno e nem se adaptar as necessidades do bebê como o leite materno. O colostro é a fase inicial do leite materno que tem uma carga enorme de anticorpos e proteínas para proteger o bebê mesmo em sua mínima quantidade. O leite de mães de prematuros se adapta para as necessidades muito específicas do prematuro. Dia a dia, ano após ano, o leite materno se adapta as necessidades do bebê e isto, leite artificial nenhum é capaz de fazer.

12. A vacinas se tornam mais eficazes.

Pesquisas mostram que os bebês amamentados têm uma melhor resposta de anticorpos às vacinas do que bebês alimentados com fórmulas. Veja mais informações aqui: Evolutionary Parenting

13. Férias menstruais.

Amamentar seu bebê exclusivamente – sem mamadeira ou fórmula – pode atrasar a ovulação, o que significar também atraso na menstruação. A amamentação provoca a liberação de prolactina, que mantém o estrogênio e a progesterona em pausa, de modo que a ovulação pode não ser desencadeada. Veja mais sobre isso aqui: É possível ficar grávida amamentando? Entenda

14. Menos preocupação com doenças no bebê.

Amamentar aumenta a imunidade do bebê, o que diminui a incidência de doenças e quando elas surgem, bebês amamentados geralmente se recuperam mais rápido e as doenças como viroses, gripes e resfriados vem com menos força.

15. Você economiza!

Usar fórmula de leite artificial pode dar um custo anual de até 3 mil reais, considerando a fórmula mais barata do mercado. O valor mensal representa uma fatia grande no salário mínimo. Veja esta comparação em números neste artigo: Quanto custa o leite artificial x uma consultora de amamentação

16. Amamentar te faz conhecer seu bebê mais rápido.

Durante a amamentação a mãe precisa aprender a ler os sinais de saciedade e fome no bebê, bem como aprender sobre o comportamento de mamada do bebê, que pode ser diferente da grande maioria. A mãe aprende a confiar mais em seus instintos no que tange a alimentação e bem estar do bebê e isso é muito bom.

17. Oferta rápida e prática.

O leite materno esta sempre pronto para tomar, basta colocar o peito para fora e o bebê recebe um leite na temperatura certa. Nada de ouvir o bebê chorando enquanto você prepara uma mamadeira. 😉

18. A importância do leite materno se estende para toda a sociedade.

Amamentar poderia previnir até 800 mil mortes por ano no mundo inteiro, além disso, os benefícios da amamentação ao tornar a criança mais saudável diminui os gastos públicos em saúde. Bebê que mama no peito cresce forte, saudável e feliz. Suas idas ao PS e a UPA vão diminuir, certamente.

19. Uma nova turma de amigas.

Quando você decide pela amamentação, principalmente a prolongada, participa de grupos maternos que tenham os mesmos interesses que você. Estar ao lado de outras mães com as mesmas intenções pode te dar de presente amizades sinceras e longas, te permitindo conversar sobre seu assunto preferido (como os benefícios e importância do leite materno) com outras mães que pensam como você, criando assim, laços positivos em volta de um mesmo objetivo em comum.

20. Uma introdução alimentar mais tranquila.

Você pode até achar que seu bebê não se alimenta bem porque mama no peito, mas o leite materno não é um vilão da alimentação, como muitos médicos pintam por aí, é o contrário. Introdução alimentar serve para ensinar ao bebê que agora ele pode comer outros alimentos e não para encher sua barriga.

Ele não vai comer bem mesmo, não tenha esta expectativa. E bebês que mamam no peito, deixam mães mais tranquilas quando rejeitam o prato de comida inteiro, afinal, ainda bem que mama no peito e sem nada não esta ficando no estômago, não é mesmo? Fora isso, o leite materno é o principal alimento do bebê até um ano de idade.

Além de quê, o bebê que mama no peito pode mamar antes, durante e depois da alimentação, pois leite materno não interfere na absorção de ferro!

Viu como a importância do leite materno esta muito acima de apenas alimentar o bebê? Fique tranquila, leite materno é sempre forte, importante e essencial para o seu bebê, mesmo depois dos 2 ou 3 anos de idade.


Like it? Share with your friends!

3.8k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
1
Uau
Gostei Gostei
1
Gostei
Amei Amei
3
Amei
Ouwn Ouwn
2
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)