Placenta: o órgão que nutre e mantêm a vida do bebê

4 min


placenta
Advertisements

A placenta é um dos órgãos mais importantes durante a gravidez.

Responsável por nutrir e manter a vida do bebê, a placenta também é apelidada carinhosamente de “árvore da vida“. Sua função é importantíssima e a alusão a árvore da vida é feita tanto pelo papel que desempenha durante a gravidez quanto por sua forma.

>> Cólica na Gravidez: o que é normal e quando se preocupar

Advertisements

É o único órgão que nasce depois que nos tornamos adultas, possui uma função específica e quando cumpre o seu objetivo natural, vai embora.

O que a placenta faz, exatamente?

Se desenvolve no útero durante a gravidez e apenas em função da gravidez. Fornece oxigênio e nutrientes ao bebê em desenvolvimento. Ela também remove resíduos do sangue do bebê.

>> Exames de Gravidez: Saiba quais exames será preciso fazer

Se prende a parede do útero e ao cordão umbilical que esta ligado ao bebê. Sua localização geralmente é na área superior, lateral, frontal ou posterior do útero.

Em casos raros ela pode se fixar na região inferior do útero. Quando esta nesta posição ela é conhecida como placenta prévia ou popularmente chamada de placenta baixa.

Este importante órgão da gravidez pode ser caracterizado por 4 diferentes níveis de grau e eles indicam sua maturidade e funcionamento saudável.

Placenta grau O

Indica que não há nenhum sinal de maturidade e que a gestação está bem no começo.

Advertisements

Placenta grau 1

Considerada fora de riscos e saudável. Nutre e oxigena o bebê sem nenhum risco.

Placenta grau 2

Inicia a partir das 28 semanas e se estende até as semanas 36 ou 37. Considerada fora de riscos e saudável.

Placenta grau 3

Nesta fase, a hora do parto se aproxima e os médicos ficam atentos a saúde do órgão placentário. Ela ainda nutre e oxigena o bebê, mas esta em seu maior nível de maturidade.

É possível que algumas mulheres passem a gravidez inteira com o grau 0, I ou II. Não há uma regra muito clara e depende de cada gestação. O grau não é o indicativo de proximidade de trabalho de parto, apenas de maturidade e funcionalidade.

Advertisements

Situações que podem afetar a saúde placentária:

  • Idade materna acima de 40 anos
  • Ruptura prematura das membranas do saco amniótico
  • Pressão alta
  • Gravidez múltipla: gêmeos ou mais
  • Distúrbios de coagulação do sangue
  • Cirurgia uterina anterior
  • Problemas placentários anteriores
  • Uso de drogas como cocaína
  • Mulheres fumantes
  • Trauma abdominal

Problemas placentários mais comuns

1. Descolamento de placenta

Isto pode privar o bebê de oxigênio e nutrientes causando sangramentos intensos. Pode resultar em uma situação de emergência médica.

Saiba mais sobre este problema aqui >> Descolamento de Placenta: riscos, causas, sintomas e tratamento

2. Placenta prévia 

Ocorre quando o órgão cobre parcialmente ou totalmente a saída do útero. Mais comum no início da gravidez e pode se resolver a media que a gravidez avança. Pode causar hemorragia durante a gravidez e parto. O tratamento depende da situação da gestante, quantidade de sangramento, idade gestacional, posição do órgão placentário e saúde do bebê. Se o problema persistir até o final da gravidez, pode ser necessário uma cesárea.

Advertisements

>> Parto Cesárea: tudo o que você precisa saber

3. Placenta acreta 

Ocorre quando os vasos sanguíneos ou outras partes do órgão placentário crescem em exagero na parede uterina. Isto impede que o órgão placentário se desprenda do útero após o parto permanecendo parte ou totalmente preso.

Advertisements

Causa hemorragia após o parto e uma histerectomia (remoção do útero) pode ser indicada. Em casos graves, o órgão placentário invade os músculos do útero e cresce através da parede uterina.

4. Placenta retida 

Se o órgão não for expulso do útero dentro de 30 min após o parto, é considerado retido. Pode ocorrer quando o órgão placentário fica preso atrás do colo do útero o fechando parcialmente ou porque ele esta preso à parede uterina.

Advertisements

Se não for tratado, pode causar infecção grave ou perda de sangue com risco de vida.

Sinais ou sintomas de problemas na placenta

  • Sangramento vaginal
  • Dor abdominal
  • Dor nas costas
  • Contrações uterinas

Como reduzir os risco de problemas placentarios

  • Visite o seu médico regularmente durante a gravidez
  • Cuide de qualquer problema de saúde durante a gravidez, como a hipertensão arterial
  • Não fume ou use drogas ilegais
  • Converse com seu médico antes de decidir por uma cesariana eletiva

Como a placenta é expulsa após o nascimento do bebê?

Se o bebê nascer via parto vaginal, a placenta também será expulsa da mesma forma alguns minutos depois do bebê. Muitas mães relatam que sequer percebem a expulsão da placenta por estarem em êxtase com o bebê no colo.

Depois de dar a luz, você continuará com contrações leves. Você pode ter que empurrar mais um pouco para a expulsão do órgão placentário. Se o seu bebê nascer via cesárea, a placenta será retirada pelo médico após o bebê.

O médico examinará a placenta para saber se esta intacta e nenhuma parte tenha ficado no útero. Se quiser, peça para vê-la. Há mulheres que a enterram em um lugar especial, que a guardam por um tempo e outras que a enviam para empresas que a transformam em cápsulas comestíveis.

Há pessoas que dizem que comer placenta é saudável: mito ou verdade?

Não há evidências científicas que apoiem as alegações de que a ingestão do órgão placentário alivia a depressão pós-parto, melhora a lactação ou proporciona benefícios nutricionais. Um pequeno ensaio clínico controlado por placebo constatou que, apesar de os comprimidos de placenta possuírem níveis mais altos de ferro do que o placebo, consumi-lo não teve nenhum efeito estatisticamente significativo nos níveis maternos de ferro.

Referências:
ACT Health (ACT Population Health Bulletin, Volume 5, Issue 2).
Archives of Women’s Mental Health (Placentophagy: therapeutic miracle or myth?).
CHILD (The role of the placenta in pregnancy).
NHS Choices (What is the placenta?).Women’s and Children’s Health Network (Antenatal tests and investigations)

Advertisements

Advertisements

Like it? Share with your friends!

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn
error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)