Cérebro infantil: 9 fatos surpreendentes que você precisa saber

Um bebê saudável nascerá com cerca de 100 bilhões de neurônios.3 min


48 shares
Advertisements

O cérebro infantil esta em constante desenvolvimento após o nascimento.

Não podemos medir o cérebro infantil pelos mesmos padrões de desenvolvimento do adulto. Há muitos argumentos sobre o quanto bebês e crianças são fofos, mas poucos que medem seu conhecimento.

>> Bebês Fofos: a ciência explica porque eles derretem nossos corações

Advertisements
No entanto, o cérebro durante a infância se desenvolve de forma rápida e possui um potencial enorme nos 3 primeiros anos de vida.
Um feto de apenas 4 semanas esta criando 250.000 neurônios por minuto. Aos 3 anos, o cérebro atingirá 80% do seu volume de adulto e irá processar cerca de 1000 trilhões de conexões.

Veja outros 9 fatos surpreendentes sobre o cérebro na infância

1. O cérebro do bebê quando nasce é subdesenvolvido mas hipersensível ao estímulo

Isto acontece porque os bebês humanos nascem antes de seu cérebro estar totalmente desenvolvido, senão, suas cabeças não passariam pelo canal vaginal. Então, os 3 meses de vida fora do útero equivalem ao quarto trimestre.

>> Os primeiros 3 meses do bebê: o quarto trimestre te pegou de surpresa?

Também conhecida como exterogestação, fase em quê o bebê precisa de colo, contato e responderem bem ao ruído branco. Tudo isto simula sua vida intrauterina.

>> Exterogestação: a gestação do colo e conexão

Advertisements

Uma outra teoria sugere que nascer com o cérebro em desenvolvimento permite que o bebê absorva impressões e sentidos criados dentro de um grupo de pessoas.

2. Bebês nascem com todos os neurônios que terão ao longo da vida

Um bebê saudável nascerá com cerca de 100 bilhões de neurônios. Isto é quase o dobro do cérebro dos adultos com metade do tamanho. Esta quantidade é necessária por causa da grande quantidade de aprendizado que o bebê precisa fazer no primeiro ano de vida.

O volume cerebral irá dobrar com 3 anos de vida, mas nem todos neurônios continuarão. Há um movimento chamado poda sináptica que faz com quê o cérebro infantil se livre de conexões fracas, mantendo as conexões fortes.

3. O cérebro infantil cresce mais rápido do que qualquer outra parte do corpo durante os primeiros 3 anos

O cérebro de um bebê quando nasce tem cerca de um terço do tamanho do cérebro adulto. Em 90 dias apenas, o tamanho vai dobrar e terá 55% do tamanho final.

O cerebelo, que controla o movimento, cresce mais rápido do que todas as outras estruturas cerebrais em apenas 3 meses. Isto tornará o cérebro do bebê 110% maior do que quando nasceu.

Advertisements

4. O maior gasto energético de um bebê esta no desenvolvimento do seu cérebro

Cerca de 60% da energia metabólica do bebê é gasta com o desenvolvimento do cérebro. Um cérebro adulto, gasta apenas 25% de energia metabólica em seu cérebro.

Advertisements

5. O cérebro do bebê aprende a falar antes de sua boca pronunciar as palavras 

Um estudo com bebês de sete meses na Universidade de Washington mostrou a ativação de partes motoras do cérebro dos bebês associadas aos aspectos físicos da fala. Isto significa que há uma transição criada no cérebro do bebê, que prevê os movimentos motores necessários para a fala, antes dela, de fato, acontecer.

6. Cérebros de crianças bilingues tem maior função executiva

Falar com seu bebê em duas ou mais línguas diferentes, melhora a função executiva do seu cérebro na vida adulta. Isto significa que a capacidade de controlar a atenção, aspectos perceptivos e representacionais diante de um problema é melhor. Em outras palavras: melhor atenção e foco.

Advertisements

7. O toque e contato físico desenvolve conexões neurais mais fortes

Um estudo avaliou 92 crianças entre 7 e 9 anos. Aqueles que receberam maior cuidado e contato físico de seus cuidadores possuíam um hipocampo mais espesso. Isto significa melhor memória, foco e capacidade de reter o aprendizado.

>> Atenda o choro do bebê: segundo pesquisa pais devem dar colo e atender seus bebês

>> Todo bebê precisa de colo, calor e conexão

8. O cérebro do bebê esta condicionado a preferir o seio materno

Algumas mães dizem que seus bebês não quiseram o peito, ou o rejeitaram. Isto só acontece por fatores externos como chupetas, mamadeiras e dificuldades na amamentação que frustram mãe e bebê.

Advertisements

>> Confusão de bicos: o que é e como prejudica a amamentação

>> Não amamentar: por que algumas mulheres não conseguem?

A maior parte do vínculo entre mãe e bebê é determinada pelo olfato e tato, através da ocitocina.

Estudos mostraram que bebês são atraídos pelo olfato e tato ao cheiro do líquido amniótico que os ajudam a encontrar o seio materno.

Este cheiro esta na mãe após o nascimento e os bebês o preferem. Mesmo os que não mamam no peito continuam preferindo o cheiro materno por até 2 semanas após o parto.

9. O bebê chorar quando a mãe sai é um sinal de desenvolvimento da memória a longo prazo

Aos 8 meses ou 9 meses de idade, o bebê passa pela angústia da separação. Ele chora quando não vê sua mãe ali, exatamente em sua frente. Chora quando se afasta dela.

>> Angústia da separação em bebês ou crise de separação

Jerome Kagan, professor de psicologia da Universidade de Harvard, sugere que a falta de disposição do bebê em se afastar de sua mãe nesta fase é um sinal de ele tem uma memória clara de sua mãe “estar presente” e ele poder estar com ela. Diferente de quando ela se afasta.

Advertisements

Advertisements

Like it? Share with your friends!

48 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
1
Uau
Gostei Gostei
1
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn
error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)