Bebês Fofos: a ciência explica porque eles derretem nossos corações

2 min


bebês fofos

Segundo uma pesquisa, bebês fofos o são apenas para atrair nossos sentidos e desencadear nosso comportamento de cuidado.

Sim, o fato de acharmos bebês fofos esta totalmente ligado a uma estratégia da natureza para que cuidemos deles, eles sobrevivam e prosperem na vida.

>> Mães e bebês sincronizam os batimentos do coração apenas sorrindo um para o outro

A maioria das pessoas emocionalmente saudáveis acham bebês fofos. Sentem apego, empatia e até vontade de abraçar e beijá-los.

>> Bebê chorando: como o cérebro materno reage para atender o bebê

Pessoas que odeiam bebês ou tem repulsa por eles, geralmente precisam de tratamento psicológico. Não é saudável desejar o mal a seres tão inofensivos e é preciso pedir ajuda médica caso você se sinta assim.

Algumas pessoas utilizam o nome “childfree” para poder expor não gostar de crianças e sentir repulsa por elas. Geralmente é uma maneira de encobrir problemas mentais maiores.

>> Levantar e andar com o bebê: a ciência explica porque diminui o choro

Você pode não querer ser mãe e achar que não tem o menor jeito para isso. Dar importância a outras coisas em sua vida e se dedicar a estas outras coisas, no entanto, isto não tem nada a ver com estar diante de um bebê e não achá-lo adorável.

via GIPHY

 

“Os bebês nos atraem através de todos os nossos sentidos, o que ajuda a tornar a fofura uma das forças mais básicas e poderosas que moldam nosso comportamento”, disse um dos pesquisadores, Morten Kringelbach, da Universidade de Oxford.

via GIPHY

Bebês fofos e também animais fofos afetam o cérebro das pessoas. A pesquisa descobriu que a fofura dos bebês aciona nossas atividades neurais para tornar nossas capacidades parentais seguras e amorosas.

>> Criação com apego: o que é e seus 8 princípios

Estas atividades neurais estão envolvidas nos sentimentos de empatia, amor, cuidado, vínculo, brincadeiras e muito mais.

Elas ordenam nossas emoções morais e nos tornam aptos para querer o melhor para os filhotes.

Os dados mostraram que ser “fofo” não esta limitado apenas às características visuais, mas incluem sons e cheiros infantis positivos.

Segundo a evolução, a natureza nos faz sentir essa sensação de achar “fofo” um conjunto de características. Este é apenas um mecanismo de proteção potente que garante a sobrevivência dos bebês até que eles se tornem mais dependentes.

via GIPHY

 

“Esta é a primeira evidência do gênero a mostrar que a fofura ajuda os bebês a sobreviver provocando cuidados, que não podem ser reduzidos a comportamentos simples e instintivos”, disse Kringelbach.

O estudo publicado na revista Cognitive Sciences, mostra que este mecanismo afeta homens e mulheres, mesmo os que não tem filhos. Ou seja, odiar crianças é um problema psicológico que precisa ser tratado, certo?

Referências:
Unlocking the Parental Brain and Beyond – Cognitive Science

 

 


Like it? Share with your friends!

What's Your Reaction?

Uau Uau
1
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)