Angústia da separação em bebês ou crise de separação

3 min


3.4k shares
Angústia da separação em bebês

Já ouviu falar na angústia da separação em bebês?

A angústia da separação em bebês é uma condição em que uma criança fica temerosa e nervosa quando está longe de casa ou separada da mãe, pai ou cuidador. Para o bebê é um marco de desenvolvimento.

A angústia da separação dá seus primeiros sinais por volta dos 8 meses de idade, mas ela também é comum em crianças maiores, até 3 ou 4 anos de idade.

A angústia da separação pode ser comum em bebês como um marco de desenvolvimento. Também em crianças maiores no início do ano escolar ou após o intervalo da escola. De qualquer forma, ela pode ser experimentada a qualquer momento, sempre que ocorre qualquer tipo de mudança na vida das crianças que as deixam inseguras.

Também conhecida como crise dos 8 meses ou crise de separação, ela se trata de um marco de desenvolvimento dos bebês e uma forma de comunicar que algo incomoda para os maiores.

Crise de separação com 8 meses:

Por volta de 8 meses, para mais, as vezes para menos, a personalidade do bebê se altera de repente. O bebê se torna mais fechado para contato com outras pessoas e começa a se incomodar com a separação de sua mãe, ainda que por poucos instantes, e principalmente, se incomoda demais quando vai para o colo de outras pessoas.

Quando a mãe sai da vida do bebê já é um motivo para que ele experimente uma angústia de separação por não tê-la ao alcance de sua vista.

Na verdade o bebê esta passando por muito mais do que medo de ficar longe da mãe, mas um marco de desenvolvimento importante. Ele esta crescendo e percebendo aos poucos que é um ser diferente de sua mãe.

A Angústia da separação em bebês é um sinal de que seu desenvolvimento psíquico esta bem. Ele entende que ele e a mãe são pessoas diferentes e por isso tem medo de ficar separado dela. Ao menos tempo que este momento é um sofrimento para o bebê, ele também significa um passo rumo a sua autonomia como ser.

Para o bebê, quando a mãe sai de sua vista, é como se ele a tivesse perdido para sempre por não entender que sua mãe volta. O que não esta em seu campo de visão, simplesmente não existe. Além dele ainda não ter noção de tempo, alguns minutos podem parecer uma eternidade.

A crise dos 8 meses não acontece com todos os bebês e cada uma a vivência em menor ou maior intensidade. Depende muito do meio em que o bebê vive e sua personalidade.

Sinais da angústia da separação em bebês e crianças

Além do choro assim que a mãe sai de vista para os bebês, a angústia da separação pode manifestar-se em formas físicas, tais como dores de cabeça ou dores de estômago. Ela também pode se manifestar de outras maneiras, como a recusa em sair do seu lado, soltar sua mão, sair do seu colo, lágrimas ou outros medos não relacionados.

Aprendendo a lidar com a angústia da separação:

Quando você como mãe ou pai tem consciência da fase que seu filho esta passando, tudo se torna mais fácil e vocês aprendem a lidar com a situação de forma mais calma e acolhedora.

Bebês vão chorar, você vai acolher e entender seus sentimentos. Crianças maiores vão dizer que não querem ir a escola (por exemplo), ouça o que elas tem a dizer e reforce que você volta, você sempre volta.

1. Você já fez aquela brincadeira “achou a mamãe” com o seu bebê?

Nesta brincadeira simples, seu bebê pode começar a aprender com o tempo que a mamãe vai, mas volta. Ou que, o que some de seu campo de visão, nem sempre esta de fato, ausente ou deixa de existir. A brincadeira também ajuda o bebê a aprender a lidar com o sentimento de ausência da mãe nestes pequenos segundos, de pouco em pouco.

2. Mantenha a Rotina

Bebês geralmente gostam de rotinas, se o seu bebê esta passando pela angústia da separação, evite mudar a rotina sem necessidade e o deixe seguro sobre o que vai acontecer com o seu dia, seja consistente.

Crianças maiores ao retornar à escola depois de uma longa pausa sofrem um pouco e experimentam novamente a angústia da separação. Comece a preparar seu filho para o retorno à escola com alguns dias de antecedência. Volte para a mesma rotina que seu filho estava seguindo durante o ano letivo.

3. Seja consistente

Se o seu filho é cuidado por vários cuidadores certifique-se de que há uma rotina consistente. Rotinas ajudam bebês e crianças a desenvolver a segurança e aprender auto-disciplina; as rotinas fazem as crianças se sentirem seguras e confortáveis.

Rotinas também podem diminuir as crises de separação. Rotinas são especialmente importantes para uma criança que esta experimentando a angústia da separação, porque lhe permite sentir-se no controle e saber o que esperar.

4. Identifique os gatilhos das crises

Preste atenção se o seu filho está experimentando uma crise de separação e em quê momento isto acontece. Se seu seu filho tiver dificuldades em se separar de você em alguns dias e não outros, procure padrões nestas situações para saber se você esta diante de uma crise.

Muitas crianças ficam ansiosas ou nervosas se são apressados ​​durante a rotina matinal, ou no caso de bebês, se saem da rotina diária. Tente manter a rotina da manhã calma, positiva e livre de estresse.

5. Converse com seu filho sobre isto e o ouça

Bebês entendem quando você conversa com eles. Converse com o seu bebê e explique para ele que entende o que ele esta passando, conte que a mamãe estará sempre presente e volta, que ele não precisa ter medo. Repita esta conversa sempre para o seu bebê. Ela vai acalmar você e em contrapartida, com você mais calma, seu bebê também começará a ficar mais calmo.

Se o seu filho for maior, dê a ele um espaço seguro para falar sobre seus sentimentos. Ouça suas preocupações de forma empática sem desvalorizar seus sentimentos ou dizer a ele como deve se sentir. Às vezes as crianças só precisam de alguém para ouvir e validar seus sentimentos. Seu filho pode compartilhar que há um garoto na escola que se comporta de uma forma que o deixa chateado ou que esta preocupado em ficar sozinho na escola. Depois que seu filho compartilhar seus sentimentos, você e a escola podem criar um plano juntos para melhorar o ambiente.

6. Defina limites e expectativas

Tantos para os bebês de meses quanto para os maiorzinhos que estão passando pela crise da separação, é importante definir seus limites para lidar com isto e atender as expectativas de confiança das crianças.

As vezes você precisa se ausentar e não tem outra forma de lidar com isso do que se despedindo e saindo em seguida. Seu filho pode ficar chorando e o ideal é que você tenha uma atitude positiva e segura na frente dele, para mostrar para ele que nada grave esta acontecendo. Que a mamãe esta saindo, mas volta em breve. Sempre se despeça de seu filho, mesmo ele sendo apenas um bebê e diga que vai voltar, só assim ele entenderá com o tempo que pode confiar na sua palavra.

Tranquilize seu filho que ele vai ficar bem, diga “até logo” e não se demore na despedida. Certifique ao seu filho que você irá voltar e deixe que ele perceba com o tempo que você cumpre o que diz.

Não se preocupe, tenha segurança e mostre segurança

A angústia da separação desaparecerá por conta própria, conforme a criança for se sentindo mais segura e confiante com o meio em que a cerca e as pessoas que estão ao seu redor.

Leia também:


Like it? Share with your friends!

3.4k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
3
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)