Educação Financeira: fale sobre dinheiro com seu filho

Explique o custo da faculdade, empréstimos escolares, cartões de crédito e pontuação de crédito. Eles vão lidar com isso por conta própria antes que você perceba.3 min


12 shares
educação financeira

A educação financeira infantil deveria fazer parte da vida e educação de nossos filhos diariamente.

Como pais, sabemos que é importante conversar sobre temas como sexo e drogas, no entanto, nos esquecemos totalmente da educação financeira.

Nós queremos que nossos filhos sejam bons alunos, dedicados e inteligentes. Mas não compartilhamos com eles o sucesso de nossos trades financeiros, nossas metas diárias de ganhos econômicos ou qualquer parte de nosso trabalho diário.

Com quê frequência falamos sobre orçamentos, juros compostos ou gerenciamento de dívidas e ganhos?

>> Educação Finlandesa, a melhor do mundo

Pensar em falar sobre dinheiro e a importância dele para uma vida confortável parece ser algo ruim. Aprendemos que o dinheiro é ruim, quando na verdade, ele nos tira de uma série de enrascadas e nos faz dormir tranquilos a noite.

Saber que nossas contas podem ser pagas, que aquela viagem pode ser planejada, nos traz conforto e felicidade.

>> Educação Montessori: 5 coisas para saber

Todos os passos da vida de nossos filhos serão influenciados pela forma que eles aprenderam a lidar com o dinheiro e a capacidade que demonstrarão ao longo da vida em administrar suas finanças.

Portanto, não há como dizer que não é importante a educação financeira infantil. Ela é, e muito. Queria eu ter tido a oportunidade de recebê-la ainda quando era criança.

Quando crescerem, nossos filhos irão tomar decisões financeiras que afetarão o resto de suas vidas. Cabe a nós, ensiná-los a como fazer isto da melhor forma possível.

Podemos  falar sobre educação financeira infantil de uma forma divertida e lúdica, de acordo com a idade da criança.

Bebês de 2 a 4 anos

Seu bebê não vai saber mais do que dar alguns tchaus, falar mamãe ou papai. Calma, esta cedo. Você pode simplesmente ensiná-lo a não desperdiçar coisas simples do dia a dia. Acredite, isto é uma pequena iniciação sobre responsabilidade fiscal.

>> Educação Montessori: 5 coisas para saber

Crianças de 4 a 12 anos

A partir dos 3 anos, o conceito de dinheiro pode ser apresentado as crianças. Podemos falar sobre como precisamos dele para comprar coisas e como só o conseguimos após trabalhar.

Como fazer isso?
1. Brinque de loja com seu filho

O ajude a fazer compras e a pagar por elas. Mostre o que ele pode ou não pagar com o dinheiro que tem. Brincar de restaurante também serve.

2. Cofre

Ter um cofre e ensinar seu filho a guardar o dinheiro para depois usá-lo para comprar aquele brinquedo que ele quer, vai ensiná-lo sobre economia e investimentos financeiros.

3. Tarefas remuneradas

Claro que seu filho não vai aprender a só fazer algo em casa quando lhe pagarem por isso, calma. E eles não tem que receber por arrumar o próprio quarto ou organizar suas coisas. Crie uma “tarefa extra” em quê ele pode receber por fazê-la. É importante ensinar para ele que esta tudo bem cobrar por um serviço prestado, não é mesmo?

Ele aprenderá a economizar e tomar decisões inteligentes com seu dinheiro.

4. Jogos

O jogo Monopólio já tem uma versão para crianças pequenas e é ótima. Fácil de compreender e dá uma visão ampla sobre compra e venda.

>> Bebês e crianças: Desenvolvimento infantil de 2 a 6 anos

Adolescentes

Esta é sua última chance de aplicar a educação financeira infantil antes deles saírem sozinhos, então torne isso real. Eles devem ganhar dinheiro real e ter recompensas e conseqüências reais.

>> Hand Spinner: saiba o que é e a partir de qual idade pode usar

1. Broker Bolsa de valores

Muitos pais não investem na bolsa de valores e muitos sequer sabem o que é isto. Se você fizer parte dos que investem e atuam na bolsa de valores, comece a ensinar seu filho adolescente sobre seus investimentos.

Converse sobre as ações de empresas e como funciona o investimento nelas. Há como acompanhar a bolsa de valores de forma gratuita (sem envolver dinheiro) para se familiarizar com o assunto e entender um pouco sobre o mercado de ações. Um destes sites é o investing.com.

2. Conseguir um emprego

Um adolescente já pode ter um emprego informal com poucas horas diárias e que esteja dentro da lei se for para uma empresa. Ou, para amigos e parentes como babá temporária, cortar grama, limpar um quintal de um idoso, fazer faxina e outros. Trabalho é trabalho, principalmente para quem não tem experiência e nenhuma profissão.

3. Inicie seu filho nos negócios familiares ou fale sobre sua profissão

Você pode ensinar seu filho a te ajudar no seu negócio, caso você tenha um. Ou, ensiná-lo sua profissão e assim ele poderá te ajudar com pequenas coisas relacionadas ao seu trabalho e claro, receber por isso.

Deixe que seu filho cometa erros financeiros. Este é o melhor momento para ele aprender, pois as consequências são reais, mas não permanentes.

Leve-o ao banco e ajude-o a abrir uma conta corrente para depositar seu salário e economias.

Explique o custo da faculdade, empréstimos escolares, cartões de crédito e pontuação de crédito. Eles vão lidar com isso por conta própria antes que você perceba!

Quanto mais cedo a criança e o adolescente começarem a ter contato com finanças, mais cedo poderão colher os frutos de suas boas decisões financeiras.

Aplicar a educação financeira com seu filho não é uma conversa de um dia em uma mesa. É um trabalho de anos. São todos os pequenos comentários e perguntas que você responde ao longo dos anos. Mesmo que você pense que não, seu filho estará sempre te observando e aprendendo com você.

broker usa 


Like it? Share with your friends!

12 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
1
Uau
Gostei Gostei
1
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn