Como começar amamentar bem: 8 dicas de sucesso

4 min


1.3k shares
Como começar amamentar bem

Quando se trata de amamentar, saber como começar amamentar bem é muito importante e talvez um fator decisivo para o sucesso.

Um bom começo leva a uma boa produção de leite materno, menos problemas na mama para você e um bebê feliz, satisfeito e saudável. Saber como começar amamentar bem significa um início tranquilo e principalmente uma amamentação prolongada. Veja 8 dicas de sucesso que preparei para você.

1. Tente amamentar o bebê na primeira hora de vida

Se o seu bebê nascer saudável e apto para mamar imediatamente, colocá-lo diretamente em seu peito nu coma barriga virada para baixo em seu corpo para mamar pode facilitar o processo de amamentação e até adiantar a apojadura. Veja mais sobre isto aqui: Amamentação na primeira hora de vida: a melhor boas vindas ao bebê. 

2. Contato pele a pele logo após o parto

Os recém-nascidos tendem a estar acordados e alertas logo depois de nascerem. Assim, dentro de uma hora de nascimento, muitos recém-nascidos vão instintivamente rastejar até o peito, encontrar o mamilo e começar a mamar por conta própria.

Às vezes um pouco de ajuda é necessária, mas esta é uma excelente maneira de começar. Se você tiver que passar por uma cesárea, a possibilidade de deixar o bebê rastejar até o peito em cima de sua barriga, talvez esta não seja uma opção por causa dos pontos, mas você pode começar a colocar seu bebê pele-a-pele mesmo após a cesárea, logo que se sinta confortável. Veja os benefícios do contato pele a pele aqui: Contato pele a pele com o bebê traz benefícios para a vida inteira

3. Amamentar seu bebê logo que possível após a entrega

Comece a amamentar o mais rápido possível depois de ter seu bebê nos braços.
Se puder, amamente o bebê enquanto estiver na sala de parto durante a primeira hora após o parto como na primeira dica. Se isso não for possível, coloque-o no peito assim que ele vier para seus braços, não determine horários de mamadas e ofereça o peito o tempo inteiro.

Se você precisar ficar longe de seu bebê por um tempo, como no caso de bebês que vão para as UTIs Neonatais assim que nascem, use uma bomba de extração para ajudar a estimular a mama e ordenhar o colostro para seu bebê. Quanto mais cedo você puder começar a estimular seus seios, melhor. Veja aqui sobre: como ordenhar leite materno

4. Certifique-se de que seu bebê faz a pega correta já no início da amamentação

É importante que o bebê faça a pega correta desde a primeira vez mamando.
Quando você amamentar seu bebê pela primeira vez, peça a um médico, enfermeira, doula ou profissional de lactação que verifique a pega do bebê. Se o bebê não está pegando corretamente, a oferta de leite materno pode ficar comprometida e seu peito pode se ferir. Uma boa pega desde o início é uma das chaves para o sucesso da amamentação.

A pega correta garante que seu bebê seja capaz de extrair o leite do seu peito e enviar um sinal para o seu corpo para produzir a quantidade adequada de leite materno. Uma boa pega também ajuda a prevenir alguns dos problemas dolorosos e comuns da amamentação, como mamilos doloridos, ingurgitamento mamário e ductos de leite entupidos ou fissuras. Veja aqui: Como fazer a pega correta para amamentar

5. Amamente em livre demanda

Amamentar seu bebê pelo menos a cada 2 a 3 horas se ele não pedir para mamar e sempre que ele mostrar sinais de fome.
Amamentar em livre demanda é amamentar sempre que o bebê mostrar sinais de fome.

Isso significa que você deve colocar seu bebê ao peito pelo menos a cada 2 a 3 horas ao longo do dia e da noite se ele não der sinais de querer mamar ou mais vezes caso ele solicite estar no peito mais vezes. A alimentação freqüente dirá ao seu corpo a quantidade de leite que ele deve produzir.

Nos primeiros dias, a amamentação também pode ajudar a prevenir alguns dos problemas que os recém-nascidos às vezes tem, como icterícia e a baixa de açúcar no sangue (hipoglicemia). Veja aqui sobre: O que é livre demanda e por que precisamos dela

6. Mantenha seu bebê com você tanto quanto possível

Ter o bebê no quarto com você permite amamentar com mais freqüência. Muitas unidades de maternidade incentivam o quarto compartilhado. Isto permite que você mantenha seu bebê com você em seu quarto em vez dele passar muito tempo no berçário.

Se a maternidade insistir para colocar o bebê no berçário, exija que ele fique no mesmo quarto que você. Quanto mais tempo você e seu filho passam juntos, mais você pode amamentar.

7. Não use chupeta, bicos intermediários de silicone ou mamadeiras

A introdução da chupeta pode interferir no sucesso da amamentação. Mesmo que algumas mães jurem de pés juntos que “elas usaram e nada aconteceu”, na maioria dos casos os bebês confundem os bicos e acabam largando o peito. Eles podem largar o peito imediatamente ou ao longo do tempo, depois de meses de uso.

Nunca dá para saber quando os bicos podem te prejudicar, eles são silenciosos e possuem muitas desvantagens no uso que não valem a pena.

Bebê se acalma no peito e no colo, simplesmente. Dê isto para o seu filho sempre que ele pedir e você irá perceber que ele não precisa de nenhum bico, além de ficar sempre tranquilo. Os bicos intermediários de silicone apesar de se venderem como uma ajuda para mães de bicos planos, também estão associados a confusão de bicos e até mesmo baixo peso de bebês, não valem a pena.

Chame uma consultora de aleitamento para te ajudar com seu bico plano caso não esteja conseguindo fazer a pega correta e não se renda aos bicos. Veja mais sobre isto aqui: O ciclo de problemas, chupeta, mamadeira e baixa produção de leite materno e aqui: Tipos de mamas na amamentação

8. Não dê ao seu bebê alimentos ou leite artificial

A menos que seja medicamente necessário, não dê fórmula artificial ao seu bebê e avise as enfermeiras e médicos que não quer que seja oferecido fórmulas para seu filho enquanto ele estiver no berçário (as vezes eles fazem isso sem te perguntar a respeito e sem necessidade alguma).

Se o seu filho continuar dando sinais de fome, coloque-o de volta no peito com a frequência necessária. Durante os primeiros dias, seu recém-nascido está apenas recebendo uma pequena quantidade de colostro, mas isso é realmente tudo o que ele precisa. Se você der a fórmula além da amamentação, seu bebê não mamará o suficiente no seu peito, não irá estimular seu peito para produzir a quantidade que ele precisa e ainda pode desenvolver alergia a proteína do leite de vaca por tê-la recebido cedo demais na fórmula artificial.

Fontes:

Protocol Committee Academy of Breastfeeding Medicine. ABM Clinical Protocol # 5: Perprintum Breastfeeding for Mother and Baby Healthy Term Review, June 2008.
Eidelman, A.I., Schanler, R.J., Johnston, M., Landers, S., Noble, L., Szucs, K., & Viehmann, L. Policy Statement. Breastfeeding and the use of human milk. Breastfeeding Section. Pediatrics. 2012, 129 (3), e827-e841.
Lawrence, Ruth A., MD, Lawrence, Robert M., MD. Breastfeeding A Guide To Medical Profession Eighth Edition. Elsevier Health Sciences.
Riordan, J., and Wambach, K. Breastfeeding and Human Lactation Fourth Edition. Jones and Bartlett Learning. 2014. 2 Ask for immediate skin-to-skin contact

 


Like it? Share with your friends!

1.3k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)