Pode Fazer Tatuagem Amamentando? Veja aqui

4 min


801 shares
Pode Fazer Tatuagem Amamentando?
Pode Fazer Tatuagem Amamentando?

Afinal, pode fazer tatuagem amamentando? Esta é a dúvida de muitas mães.

Saber se pode fazer tatuagem amamentando vai te tranquilizar. A maternidade é inspiradora e para as amantes das tatuagens é também mais um motivo para marcar em seu corpo essa nova realidade tanto com o nome do bebê ou qualquer outra imagem que represente este momento.

Também existem as mães que antes mesmo de serem mães já eram apaixonadas pela tatuagem e possuem muitas espalhadas pelo corpo, afinal, pode fazer tatuagem amamentando?

Segundo o E-Lactancia:

Baixo risco para amamentação

Moderadamente seguro. Provavelmente compatível. 
Risco moderado possível. Acompanhamento recomendado.
Link: Breastfeeding tattoo

“A tatuagem deve atender a todos os padrões de segurança e saneamento conhecidos, a fim de evitar a transmissão das infecções por Hepatite B, Hepatite C e HIV. Como medida de segurança, os bancos de sangue e muitos bancos de leite humano não aceitam a doação de produtos biológicos até que tenha decorrido um período de 4 a 12 meses após a tatuagem. Com base nisso, algumas autoridades recomendam esperar até que a amamentação termine para a tatuagem.

Alumínio, Cádmio (amarelo), Carvão (preto), Cinábrio (vermelho), Cobalto (azul), Cromo (verde), Ferro (marrom), Magnésio (violeta), Mercúrio (vermelho), Titânio (branco), Zinco (branco) ), plásticos e formaldeído são alguns produtos utilizados como corantes e pigmentos para tatuagem.

Embora os corantes e pigmentos utilizados para a tatuagem possam representar um risco para a toxicidade, são mantidos sob a pele que os impede de entrar na corrente sanguínea. Esta é a razão pela qual uma tatuagem antiga ou uma nova feita durante a amamentação não é contra-indicada, desde que os melhores padrões de segurança e saneamento sejam seguidos para garantir a prevenção da transmissão de doenças infecciosas.

Cremes utilizados para fins anestésicos, anti-sépticos ou anti-inflamatórios antes ou depois da tatuagem são compatíveis com a amamentação, assim como paracetamol ou ibuprofeno usado para alívio da dor.

Tatuagens no mamilo devem ser evitadas, pois representam um risco para a deglutição de corantes que podem ser tóxicos.

Esconder uma tatuagem com maquiagem ou encobrimento é compatível com a amamentação.

Remoção de tatuagem por Laser pode desagregar pigmentos de tatuagem que entram na corrente sanguínea e seria excretado no leite materno, o que é uma razão prudentemente para esperar, dependendo do corante a ser removido, até que a amamentação seja concluída.”

Leia também:

Quem curte tatuagem geralmente faz de tempos em tempos uma nova. Para acalmar o coração das apaixonadas pela arte no corpo, vamos esclarecer de uma vez por todas.

Não existe nenhum trabalho científico publicado até o momento que comprove que a tinta da tatuagem pode chegar até o leite materno. Existem orientações a respeito dos cuidados que devem ser tomados na escolha do local. Nenhuma restrição sobre ser proibido. Os riscos que existem em fazer tatuagem neste período é o de contrair doenças e infecções através de agulhas contaminadas e objetos não descartáveis durante a sessão.

O que no caso, poderia ser prejudicial para a mãe e consequentemente contaminar o bebê através do leite materno. No entanto, estes cuidados devem ser tomados em qualquer momento e por qualquer um.

As tatuagens são criadas injetando tinta na camada dérmica da pele. As agulhas penetram na pele centenas de vezes por minuto até uma profundidade de até alguns milímetros. É geralmente assumido que as moléculas de tinta são muito grandes para passar para o leite materno durante o processo de tatuagem. Uma vez injetada na pele, a tinta fica presa.

Alguns dermatologistas dizem não haver risco de absorção cutânea pela tinta. Ao fazer uma tatuagem amamentando, alguns critérios devem ser levados em consideração:

Dicas de segurança antes de fazer uma tatuagem

  • Escolher estúdios que esterilizem seus materiais e usem agulhas descartáveis
  • Tatuadores que usem luvas descartáveis nos atendimentos
  • Tatuadores com certificados, experiência e cursos na área
  • Estúdios que possuam licença de funcionamento
  • Tatuadores que estejam vacinados contra hepatite B (em algumas cidades estas vacinas são obrigatórias para tatuadores e manicures)
  • Um tatuador que não reutilize restos de tintas e pomadas, tudo deve ser novo

Não tenha vergonha de observar e perguntar estas coisas para o tatuador, um profissional sério não se incomodará de te passar estas informações e são itens importantes para a sua saúde e a do seu bebê.

Tatuagens feitas na região das mamas são desaconselhadas por razões óbvias.

Além de você correr o risco de ter uma reação alérgica, dor e coceira no local, ali é onde o bebê mais tem contato e isto pode prejudicar a sua amamentação e posterior recuperação.

Bom senso é indicado. Se você amamenta de hora em hora, evite sessões longas onde além de ficar muito tempo longe do bebê e ele sentir fome e a ausência da mãe, seu peito possa encher demais e te causar desconfortos.

Leve em consideração que uma tatuagem para ficar bonita e ter uma boa cicatrização deve ter cuidados após a sessão e isto inclui lavar e passar pomada no local algumas vezes durante o dia por alguns dias. Isto pode interferir em sua rotina diária de cuidados com o bebê.

Pense a respeito da localização e tamanho da tatuagem, escolha locais que não vão te prejudicar durante o dia para amamentar e cuidar do bebê e tamanhos que não te façam sofrer muito com a cicatrização.

Com todos os cuidados tomados, planejamento, estúdio sério escolhido, seja feliz com sua nova tatuagem e continue a amamentar tranquilamente.

Fontes:

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria da Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Amamentação e uso de medicamentos e outras substância. 2. ed., 1. reimpr. – Brasília Ministério da Saúde, 2014. 92 p.

Armstrong, M., Roberts, A., Koch, J., Saunders, J., Owen, D., & Anderson, R. (2008). Motivation for contemporary tattoo removal: a shift in identity. Arch Dermatol, 144(7), 879-884.

Both, D. F., Kerri. (2008). Breastfeeding: An illustrated guide to diagnosis and treatment. Marrickville, NSW: Elsevier Australia.

DeBoer, S., Seaver, M., Angel, E., & Armstrong, M. (2008). Puncturing myths about body piercing and tattooing. Nursing, 38(11), 50-54.

Gilbert, S. (2000). Tattoo History: A Source book. New York: Juno Books, LLC.

Gray-Wolfstar, T., & Wolfstar, G. (2007). Tattoos, body piercing, and nursing: a photo essay. Interview by Jason P Smith. Am J Nurs, 107(4), 54-57.

HMBANA, H. M. B. A. o. N. A. (2012). Guidelines for Establishment and Operation of a Donor Human Milk Bank. Raleigh, NC: Human Milk Banking Association of North America, Inc.

Hudson, K. L. (2009). Living canvas : your total guide to tattoos, piercing, and body modification. Berkeley, CA: Seal Press : Distributed by Publishers Group West.

Reardon, J. (2008). The Complete Idiot’s Guide to Getting a Tattoo. New York: Penguin.

Riordan, J., & Wambach, K. (2009). Breastfeeding and human lactation (4th ed.). Sudbury, MA: Jones and Bartlett Publishers.

Roche-Paull, Robyn. (2009). Body Modifications and Breasfeeding. New Beginnings, 29(4), 4-8.

Wilson-Clay, B., & Hoover, K. (2005). The breastfeeding atlas (3rd ed.). Manchaca, Tex.: LactNews Press.

Leia também:


Like it? Share with your friends!

801 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
5
Uau
Gostei Gostei
20
Gostei
Amei Amei
84
Amei
Ouwn Ouwn
19
Ouwn
error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)