Pouco leite materno: 10 coisas que interferem na sua produção

5 min


1.1k shares
Pouco leite materno

Você pode não perceber, mas há muitas coisas que podem te deixar com pouco leite materno.

Ter pouco leite materno ou uma baixa produção de leite é uma questão de duas faces. As vezes a mãe tem uma boa produção de leite, mas acha que não tem. Então, muitos dos problemas existentes neste tema, as vezes, sequer existem.

De fato, a insegurança materna pode criar problemas maiores do que realmente são. Sempre digo que a produção começa na cabeça. Cabeça boa, segura e tranquila, geralmente não tem pouco leite materno.

No entanto, há situações onde realmente há uma questão de pouco leite materno e a produção esta prejudicada por causa de alguns fatores, os quais irei comentar logo abaixo.

Ao entender o que pode causar pouco leite materno, você poderá fazer algumas mudanças em sua rotina diária, para começar a aumentar sua produção de leite novamente.

Alguns problemas que levam a uma redução na produção de leite materno:

1. Falta de descanso e cuidados com a saúde

Eu sei, parece impossível descansar nas primeiras semanas ou meses de vida do bebê. Isto porque a demanda do bebê é alta e você é apenas uma, além de todas as outras atividades. Apesar de estar exausta não interferir diretamente na produção de leite materno, isto pode te desanimar e te fazer questionar a maternidade e suas escolhas, bem como interferir no seu emocional. Tente dormir quando o bebê dorme, todo o resto da casa, pode esperar. Se desapegue.

Doenças não cuidadas como hipertireoidismo, infecções e outras situações que te causem dor, podem interferir tanto na sua ejeção de leite materno quanto em sua produção posteriormente. Esteja atenta e cuide de você também.

2. Fumar

O cigarro interfere na produção de leite materno, portanto, se você é fumante, tente diminuir a quantidade de cigarros que fuma. Parece ser difícil, mas depois que você consegue se desvincular desta necessidade de fumar, vai se sentir melhor. Tente evitar fumar duas horas antes e depois de cada mamada (no começo, isso significa o dia inteiro, eis um grande desafio). E nunca fume perto do seu bebê, pois a fumaça é tóxica para eles (outro desafio a se vencer, já que você estão perto dia e noite).

3. Beber álcool

O álcool, ao contrário do que dizem, esta associado a uma menor produção de leite materno. Não só pode diminuir o suprimento de leite materno, mas o excesso de álcool pode afetar a sua capacidade de atender às necessidades do seu filho. O álcool também passa para o seu leite, o que pode colocar seu bebê em risco de atraso no desenvolvimento.

Sinceramente? O que são 3 anos sem tomar álcool perto de uma vida inteira de saúde para seu bebê? Eu, particularmente, não acho que vale a pena e acredito que existem outras formas para se relaxar sem precisar usar álcool. Leia mais sobre isto aqui: Álcool e amamentação: é seguro?

4. Alguns tipos de medicamentos

Existem hoje no mercado muitos medicamentos que são compatíveis com o aleitamento materno e até sites e listas de consultas para os médicos. Dá para tratar a maioria das doenças que surgem no meio do caminho e continuar amamentando. Outros medicamentos, podem interferir na produção e ejeção de leite materno, então fique atenta e solicite a mudança de medicamento para seu médico. Veja onde consultar aqui: Amamentação e o uso de medicamentos.

5. Estresse

O estresse físico, emocional e psicológico pode reduzir sua produção de leite materno. Existem muitas questões que irão te deixar estressada, o importante é como você lida com cada situação. Questões de estresse do dia a dia, como estar cansada ou sentir que não esta dando conta, não interferem em sua produção de leite materno, mas podem prejudicar a ejeção do leite, no entanto, logo que você se acalma, as coisas voltam ao normal.

Tente tirar momentos para você e para cuidar de você mesma. Peça ajuda sempre que achar que esta demais para você, não só ajuda nas questões diárias, mas ajuda emocional e de profissionais de saúde se achar que precisa.

6. Uso de chás, ervas e especiarias

Quando tomadas em grandes doses, algumas ervas podem causar uma diminuição na produção de leite materno. Estas ervas incluem sálvia, salsa, orégano, hortelã-pimenta, jasmim, entre outras. Além disso, muitas ervas podem ser tóxicas para você e seu bebê. Veja mais sobre isto aqui: Chá para bebês e mães que amamentam: mitos da amamentação, gestação e riscos.

7. Anticoncepcional inadequado

Pílulas contraceptivas que contenham estrogênio podem interferir na produção de leite materno, mas isto não significa que você não deve fazer seu controle de natalidade. Eu não uso hormônios, uso tabelinha e camisinha. Mas se você prefere os hormônios, escolha as mini-pílulas, que não possuem estrogênio. Veja mais sobre isto aqui: Pode tomar pílula do dia seguinte amamentando? E anticoncepcional comum?.

8. Ficar grávida de novo

Se você ficar grávida enquanto ainda amamenta, pode ser que durante a gravidez você passe por um período onde a produção de leite se reduza. Você pode continuar amamentando mesmo grávida, mas alguma sensibilidade nas mamas nas primeiras semanas e talvez mudança de sabor e quantidade do leite materno podem acontecer. Veja mais sobre isso aqui: Grávida pode continuar amamentando?

9. Uso de bicos artificiais

Eu sempre vou colocar este item como um dos principais motivos de uma mãe ter pouco leite materno. Pois, apesar de muitas, cantarem em coro que “com elas isso não aconteceu”, na prática e observação de casos, não é a realidade da maioria. Bicos interferem na produção de leite materno e quando me refiro a bicos falo sobre chupetas, mamadeiras, copos de transição com bicos (mesmo os rígidos) e até bicos de silicone usados no peito. Expliquei detalhadamente como este processo ocorre aqui: O ciclo de problemas: chupeta, mamadeira e baixa produção de leite materno.

10. Definir horários de mamadas

A amamentação em livre demanda é aconselhada não apenas para atender as necessidades do bebê de alimentação, mas também para manter sua produção de leite materno. Definir horários de mamadas, irá fazer seu corpo entender que não precisa produzir em momentos que o bebê poderia estar mamando e diminuir sua produção. Expliquei a importância da livre demanda aqui: O que é livre demanda e porquê precisamos dela.

Se algumas destas situações fazem parte de sua realidade e você suspeita que esta com pouco leite materno, tente mudar algumas delas e ver o que acontece. Lembre-se que nem sempre há uma baixa produção de leite materno se o seu bebê esta saudável, satisfeito com as mamadas e ganha peso de forma adequada, ainda que ele mame demais. 

Mamar várias vezes dia e noite é normal para recém-nascidos. Veja aqui: Bebê que mama muito: o que é o normal?

Não ter um comportamento como o da maioria durante a mamada também é normal. Veja aqui: Comportamento de seu bebê quando mama: diferenças entre bebês.

Veja aqui informações importantes sobre o processo de amamentar:

Referências:
Lawrence RA, Lawrence RM. Breastfeeding: A Guide For The Medical Profession. 8th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Health Sciences; 2015.
Reece-Stremtan S, Marinelli KA, Academy of Breastfeeding Medicine. ABM clinical protocol# 21: guidelines for breastfeeding and substance use or substance use disorder, revised 2015. Breastfeeding Medicine. 2015 Apr 1;10(3):135-41.
Riordan J, Wambach K. Breastfeeding and Human Lactation. 4th ed. Sudbury, MA: Jones and Bartlett Learning; 2014.
Sachs, H. C., Frattarelli, D. A., Galinkin, J. L., Green, T. P., Johnson, T., Neville, K., Paul, I.M., and Van den Anker, J. The Transfer of Drugs and Therapeutics Into Human Breast Milk: An Update on Selected Topics. 2013. Pediatrics; 132(3): e796-e809.


Like it? Share with your friends!

1.1k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
4
Gostei
Amei Amei
1
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)