Grávida pode continuar amamentando?

3 min


1.4k shares
Grávida pode continuar amamentando

A muito tempo uma dúvida aflige mães que ficam grávidas logo após o primeiro filho: Grávida pode continuar amamentando?

A dúvida se grávida pode continuar amamentando surge sempre que uma nova gravidez aparece. Muitas mães ficam receosas de manter a amamentação achando que há risco de aborto, outras acham pode tirar as vitaminas do leite.

Há, até mesmo o medo de que não haverá colostro para os dois bebês quando o caçula nascer.

>> Colostro também é leite, sustenta e é como vacina para o bebê

Todas estas dúvidas e medos, por mais que aflijam mães precisam ser esclarecidas e consideradas. Principalmente quando, ainda hoje, existem médicos propagando para mães grávidas que elas precisam desmamar.

Portanto, se pararmos para pensar, a primeira coisa que a maioria dos médicos desatualizados indicam é o desmame.  Eles possuem uma relação de amor com o ato de desmamar bebês sem motivos.

Ficou gripada, desmama. Precisa tomar remédio, desmama. Precisa sair de casa, desmama. Espirrou, desmama. Engravidou? Xiiii, desmama.

Nunca ví tanto médico que gosta de indicar desmame sem motivos para mães.

>> lista de doenças maternas e amamentação

Afinal, grávida pode continuar amamentando?

A resposta é sim. A verdade é que o maior “vilão” desta pratica a algum tempo, era o fato da ocitocina liberada durante o ato de amamentar provocar contrações uterinas que levassem a um possível aborto.

>> Ocitocina na amamentação: hormônio do amor e ejeção do leite

Hoje já sabemos que a quantidade de ocitocina liberada durante a amamentação não é suficiente para causar abortos. Não há evidências que indique que amamentar causa problemas no desenvolvimento fetal ou nutrição do lactente. Os riscos de sofrer um possível aborto existe amamentando ou não um outro bebê durante a amamentação.

>> Hormônios presentes no leite materno: o que são e por que são importantes

Um estudo feito no Irão (Madarshashian e Hassanabadi 2012), não encontrou diferenças ou possíveis problemas na gravidez de mulheres que amamentavam outras crianças com mulheres que não amamentavam outro bebê grávida. E concluiu que amamentar durante a gravidez normal não esta associada a riscos para mães e bebês.

Outro estudo realizado no Japão (Ishii, 20019) concluiu que mesmo que a mãe engravide, a amamentação deve continuar. E salientou que o problema criado por amamentar grávida precisa ser ultrapassado e que as crianças não podem ser privadas do leite de suas mães por preconceito e desconfiança dos profissionais que as atendem.

>> HCG (Gonadotrofina Coriônica Humana): O Hormônio da Gravidez

Sobre a qualidade do leite

O leite da mãe grávida pode mudar de sabor e talvez diminuir sua quantidade, o que pode fazer com quê o filho que esta mamando não sinta mais tanto interesse em mamar. Alguns de fato, acabam desmamando. Isto ocorre por falta de interesse do filho e não por ter sido forçado a isto.

Há casos em quê o mais velho volta a mamar quando o caçula nasce e os dois mamam juntos, o que chamamos de amamentação em tandem.

>> Amamentação em tandem: o que é e 10 dicas para dar certo

Além de não prejudicar o recém-nascido, a amamentação em tandem ainda o ajuda o bebê novo ganhar peso mais rápido que a maioria, pois, o recém nascido não precisa fazer tanto esforço para sugar o leite. O mais velho faz todo o trabalho “pesado” para ele. Sensacional! 

>> Ganho de peso de bebê: saiba se seu bebê esta ganhando peso suficiente

De qualquer forma é bom deixar claro que o leite materno, nem mesmo da mãe grávida perde seus nutrientes. Veja aqui: Até quando o leite materno tem nutrientes

E vai ter colostro?

Um outro medo é que por já ter um bebê maior mamando, o corpo não produza o famoso colostro para o recém nascido.

Não é engraçado que muitos desconsideram o colostro como leite, e, dizem, para mães recém-paridas que “o leite ainda não desceu” mesmo com o recém-nascido mamando o colostro. No entanto, quando se trata de uma mãe que amamenta grávida, todo mundo fica preocupado com o colostro?

A verdade é que tem colostro pra todo mundo!

O corpo passa pelo processo normal e quando chega a hora começa a produzir o colostro. O bebê mais velho, mama o colostro. O recém-nascido também. Isto significa: Dose dupla de colostro para o mais velho e dose de colostro para o recém-nascido.

>> Colostro também é leite

Manter a amamentação durante a gravidez é uma decisão apenas materna e esta decisão precisa estar sustentada por informações de qualidade e atualizadas para que a mãe não se sinta culpada por interromper a amamentação sem necessidade.

Se teu médico já indicou o desmame, procure a opinião de um médico atualizado em amamentação e que apoie e incentive a prática, infelizmente não é tão fácil para achá-los, mas eles existem.

Leia também:


Like it? Share with your friends!

1.4k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
4
Uau
Gostei Gostei
12
Gostei
Amei Amei
91
Amei
Ouwn Ouwn
7
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)