Picky Eater: criança seletiva para comer

5 min


175 shares
criança seletiva para comer
criança seletiva para comer

Criança seletiva pra comer é uma situação que permeia a minha realidade materna a algum tempo. Você sabe o que é um picky eater?

Me deparei com o termo um pouco depois que o meu bebê, agora com 2 anos e 7 meses completou 1 ano e alguns meses. O dia a dia de alimentação em casa era sempre complicado, por mais que ele tivesse uma variedade de alimentos saudáveis e fosse incentivado a comer, ele era seletivo ao extremo e por muitas vezes me referi a ele como um comedor passarinho. 2, 3 colheres.

Em dias muito bons 4 a 6 colheres de comida. Fora isto, sempre rejeitava algumas coisas apenas por olhar ou sentir a textura delas.

A frase: “experimenta primeiro, filho” nunca foi tão dita em casa. Como lidar com a rejeição alimentar de algo que sequer foi experimentado? Aqui sempre foi assim com muitos alimentos. Ser criativa na cozinha para criar pratos e novidades sempre foi uma tarefa diária.

Não por menos, em algumas fases os alimentos são escolhidos por ele pelas cores. Já passamos pelas cores amarelo: milho, ovo como preferidos, agora a fase branco é a que manda: arroz purinho e couve-flor. Mas gostar da cor não significa gostar da textura. Todos estes sempre secos. Nada de molhado. Caldinho de feijão ou sopas não tem vez.

Nada como poder pegar com as próprias mãos um grão de milho, um pedacinho de carne (frango que é quase branco, peixe não porque é mole), uma pelotinha de arroz de geladeira. Batatinhas assadas? Ahh, as campeãs.

Nos meus dias de maior desespero nada como uma batatinha assada com azeite e alecrim, isto ele ama. Como sou mãe e tento ser esperta, na maioria das vezes tento colocar no meio do prato ervilhas, lentilha, cenoura, vagem e outros legumes…Por enquanto os verdes e laranja até que vão, passam pelo critério apurado dele. Beterraba esquece…nada com um tom acima disto serve. Saladas nem pensar. Se colocar no prato, pode comprometer todo o resto.

Respira.

Eu que vivo falando o tempo inteiro para mães em plena introdução alimentar para serem pacientes preciso também praticar em casa a paciência. Já passei pelas fases de medo dele ficar doente até a fase relax total. Como mãe, se equilibrar em meio ao caos é essencial.

Com este breve relato acho que você já deve ter percebido o que é um Picky Eater, né? Eu tenho um em casa. Mas vou ser mais clara.

Picky Eater significa “comedor exigente ou seletivo”. São crianças que têm dificuldades alimentares variadas e em graus de intensidade diferentes.

O comportamento alimentar de um Picky Eater varia muito de criança para criança, eles podem excluir alimentos por cores, texturas, aparência e até pular refeições, junto a isto tudo podem também comer muito pouco, possuem rituais na hora de comer e tem pouco interesse na alimentação.

Surge em crianças de 1 a 5 anos. Até 51% das crianças podem ser identificadas assim.

As causas são variadas, desde a desaceleração do ritmo de crescimento a partir de 1 ano causando um apetite menor até a troca de dentição. Também existem causas relacionadas ao comportamento da criança, que quer usar o momento da refeição como campo de batalha para mostrar que ele tem capacidade de decidir, personalidade e até mesmo outros fatores mais complexos como medo do novo e vontade de ser autônomo.

Depende muito da realidade de cada família. Alguns profissionais dizem até mesmo que a falta da oferta diversa de alimentos pode causar a seletividade extrema.

Leia também:

O acompanhamento é importante e saber em que campo se pisa também. Ser um Picky Eater não é nada grave quando conseguimos que a criança coma o suficiente para crescer e estar saudável.

Quando esta seletividade interfere nutricionalmente causando ausência de vitaminas e comportamentos graves na hora da alimentação como choros, vômitos, variações de peso, apatia, lapsos de atenção e concentração, o sinal de alerta foi lançado e o acompanhamento com o médico é importante para traçar estratégias para lidar com a situação.

Como lidar com uma criança seletiva?

  • Evite distrações como televisões, jogos, celulares.
  • Não force a comer ou brigue por isto pois pode piorar a situação.
  • Não castigue por ele não comer tudo. Respeite quando ele disser que esta satisfeito.
  • Determine horários para as refeições e lugar. Não emende refeições de tanto tentar.
  • Apresente sempre uma variedade diária, com um prato colorido, não desista.
  • Introduza alimentos novos em tom de novidade. Mostre que você gosta de comer aquilo.
  • Não troque alimentos por beliscos, se ele não quis almoçar, espere até o próximo horário de se alimentar em vez de ficar oferecendo comida o dia inteiro.
  • Escolha sempre alimentos saudáveis. Além de ser seletivo, você também não quer que coma besteira, não é mesmo?
  • Família a mesa comendo junto, incentiva e torna o momento agradável.

Eu particularmente tento inventar novidades.

Quando sei que ele esta na onda dos alimentos secos, uso o que dá para criar uma combinação saudável. Quando vejo que ele esta preferindo cores, tento combinar também. Já passei por fases de fazer bolinhos de comida até mexidões coloridos.

Nunca forcei a alimentação e sempre tentei deixar que ele se sinta autônomo na hora de comer. Prato com opções para comer de colher e até pegar na mão. Pratos coloridos, com desenhos, com divisões e as vezes o comum, sempre variando.

Alimentos assados, picadinhos em cubos, juntos, separados…Todo dia é uma nova aventura. Para um Picky Eater, reconhecer a textura real do alimento é importante.

Costumo conversar com ele enquanto ele come, falo os nomes dos alimentos e o quanto são gostosos. Todos os dias são diferentes, tem dia que come super bem e tem dia que não quer saber de nada.

Veja abaixo o prato de hoje: Arroz, legumes (cenoura,vagem, ervilha e milho), lentilha e ovo mexido que ele adora. Separadinhos porque esta na fase de não querer nada misturado.

O prato é do tamanho de um prato de sobremesa, ele comeu e sobrou. Inicialmente começamos com uma colher de inox que ele resolveu rejeitar, pegou com a mão algumas coisas e terminamos com uma colher de plástico que ele aceitou.

Teve parada para perder o foco no meio do caminho e logo em seguida o pai chegou em casa e ele se animou novamente e comeu um pouco mais junto com todos à mesa. Mas o fim do prato foi aquele da última imagem, dá a impressão que comeu pouco mais que a metade, nunca dá para saber o quanto vai comer.

Hoje foi um dia médio. Em um dia bom ele comeria praticamente tudo, mas estes dias são mais raros.

criança seletiva para comer
criança seletiva para comer

Ter um Picky Eater em casa não é fácil e requer muita flexibilidade, criatividade e observação para saber lidar com os momentos que ele mostra ânimo ou desinteresse pela comida. Não desanime e sempre ofereça. As vezes comer na casa da vó pode fazer diferença pois muda os ares. Eles adoram uma novidade. 😉

UPDATE novembro/2016:

Meu filho já tem 3 anos e 4 meses desde que escrevi este post, hoje ele come bem melhor junto com todos à mesa. Come melhor quando participa do preparo da alimentação, ajuda com a mesa e tem alguns gostos definidos. Evitar lanchinhos entre as refeições ajuda muito. Ter horários certos para comer também. Beliscar o dia inteiro compromete as refeições principais. Isto foi o que aprendi ao longo deste tempo. 😉


Like it? Share with your friends!

175 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
3
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
1
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)