Vacina contra febre amarela para bebês e mães que amamentam

5 min


615 shares
Vacina contra febre amarela | febre amarela

Esclareça suas dúvidas sobre a vacina contra febre amarela para bebês, mães que amamentam, gestantes e casos específicos.

Entenda quais são as situações para tomar a vacina contra febre amarela e quem pode tomar. A algum tempo o Brasil esta passando por um surto da doença em alguns Estados. São mais de 70 casos confirmados com 40 mortes. Aqui no Estado de São Paulo tivemos alguns casos confirmados em determinadas regiões.

O que é febre amarela?

A febre amarela silvestre (FA) é uma doença endêmica no Brasil, particularmente na região amazônica, mas também fora dela. Nos últimos anos, as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país também foram acometidas com casos da FA.

O padrão temporal de ocorrência é sazonal, com a maior parte dos casos incidindo entre dezembro e maio, e com casos isolados ou surtos que ocorrem com periodicidade irregular, quando indivíduos suscetíveis entram em contato com locais onde existem os mosquitos transmissores da doença, que usualmente se alimentam do sangue de macacos. Isso ocorre com maior probabilidade em condições climáticas de elevada temperatura e pluviosidade, que favorecem a multiplicação desses insetos.

A vacinação sempre irá depender da avaliação do risco x benefício para bebês de todas as idades, gestantes e lactantes bem como se estas pessoas estão em áreas de risco e se a vacina faz parte do calendário de vacinação do local.

Entretanto, temos algumas orientações básicas para sabermos se devemos ou não tomar a vacina contra febre amarela. A vacinação tem duração de 10 anos. A OMS considera que apenas uma dose da vacina já é suficiente para a proteção por toda a vida.

No entanto, como medida adicional de proteção, o Ministério da Saúde definiu a manutenção do esquema de duas doses da vacina contra febre amarela no calendário nacional, sendo uma dose aos noves meses de idade e um reforço aos quatro anos.

1. Bebês de 6 a 9 meses de idade incompletos:

A vacina pode ser administrada em bebês a partir de 9 meses. Em casos específicos com avaliação criteriosa do médico, poderá ser administrada aos 6 meses.


2. Bebês a partir de 9 meses tomam a primeira dose e a segunda dose com 4 anos de idade?

Esta era a primeira informação que tivemos inicialmente, no entanto, agora a recomendação mudou. A vacina possui agora apenas uma dose, então não precisa mais de segunda dose com 4 anos de idade.

 

3. Bebês a partir dos 6 meses de vida que vivem em regiões que estejam tendo surto de febre amarela já podem tomar a vacina:

Com avaliação do médico. Não como rotina, mas como situação especial ao surto. Converse com o pediatra do seu filho sobre isto ou se informe no posto de saúde de sua cidade.

Bebês antes dos 6 meses de idade NÃO devem tomar a vacina contra febre amarela!

Bebês desta idade não possuem o sistema imunológico preparado para receber esta vacina e podem sofrer reações graves.


4. Crianças a partir de 5 anos de idade, que receberam uma dose da vacina antes de completar 5 anos de idade:

Não é dado mais duas doses da vacina, então se seu filho tomou antes dos 5 anos de idade, não precisa mais de outra dose da vacina.


5. Crianças a partir de 5 anos de idade que receberam as DUAS DOSES da vacina:

Não precisam se vacinar. A recomendação de duas doses foram dadas no começo do surto de febre amarela, de lá para cá a orientação mudou, mas se o seu filho já tomou duas doses, tudo bem.


6. Crianças a partir de 5 anos de idade que NUNCA FORAM VACINADAS ou sem comprovante de vacinação:

Precisam se vacinar, caso estejam em áreas de risco ou o pediatra solicite a vacina. E precisam fazer uma nova carteirinha de vacina para acompanhar a partir dali, ok?


7. Mães que amamentam bebês menores do que 6 meses:

Em caso de mulheres que estejam amamentando e receberam a vacina, o aleitamento materno deve ser suspenso preferencialmente por 10 dias após a vacinação e a mãe deve procurar um serviço de saúde para orientação e acompanhamento a fim de manter a produção do leite materno e garantir o retorno à lactação.

8. Mães que amamentam bebês maiores de 6 meses:

A indicação da vacina é apenas para regiões com casos de surtos e a amamentação não precisa ser suspensa por nenhum dia.


9. Gestantes não devem tomar a vacina contra febre amarela:

Mesmo que a gestante nunca tenha tomado a vacina, ainda assim ela é contra-indicada. A vacina contra febre amarela é feira com o vírus atenuado da doença, portanto, existe o risco da vacina fazer mal para o feto. Apenas quando a mãe esta em uma região de alto risco de contrair a doença, o médico avalia a necessidade de se tomar ou não a vacina. Ou seja, esta vacina não é de rotina para gestantes.


10. Pessoas com 60 anos ou mais, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação:

O médico irá avaliar o benefício e o risco da vacinação, levando em conta o risco da doença e o risco de eventos adversos nessa faixa etária ou decorrentes de comorbidades. Consulte seu médico para saber se precisa desta vacina e/ou evite viajar para regiões com surtos.


Bebês que NÃO vivem em áreas de risco não precisam tomar a vacina contra a febre amarela, a não ser por indicação do pediatra.

No entanto, se a família viajar para alguma região de risco da doença, a vacina tem sido recomendada para todos e evitar viajar para estas regiões também.
Se o bebê é menor do que 6 meses, a orientação maior é de não viajar para regiões de risco da doença, pois, os riscos x benefícios não compensam já que para bebês menores de 6 meses a vacina pode fazer mal. Converse sempre com o pediatra do bebê a respeito.

Contra-indicações

  • Crianças com 4 meses ou menos de idade
    • devido ao risco de encefalite viral => contra-indicação absoluta.
  • Gestantes
    •  em razão de possível risco de infecção para o concepto.
  • Pessoas com imunodeficiências resultante de doenças ou de terapêutica
    • infecção pelo HIV, Aids, neoplasias em geral (incluindo leucemias e  linfomas)
    • uso de medicações ou tratamento imunossupressores (corticóides, metotrexate, quimioterapia, radioterapia).
    • disfunção do timo (retirada cirúrgica ou doenças como miastenia gravis, síndrome de DiGeorge ou timoma).
  • Pessoas que tenham alergia
    • ovos => a vacina é preparada em ovos de galinha embrionados.
    • eritromicina => antibiótico que faz parte da composição da vacina.
    • gelatina => faz parte da composição da vacina.
    • reação alérgica a dose prévia da vacina.
Informações de contra-indicações, via: CVA

Mais uma vez: suspende a amamentação mães que tomaram a vacina com bebês ACIMA de 6 meses?

Não suspende por nenhum dia. Podem continuar amamentando normalmente! (isto esta escrito no item 8, mas como há muitas dúvidas nos comentários sobre isso, resolvi reforçar)

Áreas recomendadas para tomar a vacina

A vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados (Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina) com recomendação para imunização. Vale destacar que na Bahia, Piauí, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a vacinação não ocorre em todos os municípios.

Além das áreas com recomendação, neste momento, também está sendo vacinada, de forma escalonada, a população do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Todas as pessoas que vivem nesses locais devem tomar uma dose da vacina ao longo da vida.

Desde o início de 2017, o Ministério da Saúde tem enviado doses extras da vacina contra a febre amarela aos estados que estão registrando casos suspeitos da doença, além de outros localizados na divisa com áreas que tenham notificado casos. No total, 21,6 milhões de doses extras foram enviadas para cinco estados: Minas Gerais (7,5 milhões), São Paulo (4,78 milhões), Rio de Janeiro (3,9 milhões), Espírito Santo (3,65 milhões) e Bahia (1,9 milhão). Além disso, foram distribuídas, desde janeiro deste ano, 4,4 milhões doses da vacina de rotina para todas as unidades da federação.

Veja também a visão de um médico a respeito da corrida pela vacinação: A necessidade de se vacinar e a falta de vacinas

Leia também:


Like it? Share with your friends!

615 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
1
Gostei
Amei Amei
1
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)