Não se deve obrigar os filhos comer, diz pediatra Carlos González

2 min


6.1k shares
Não se deve obrigar os filhos comer

A idéia de que não se deve obrigar os filhos comer, aprendi com o pediatra Carlos González, que admiro muito. Além de outras maravilhosas idéias de criação.

Dentre todas as suas idéias consideradas por muitos como “fora da curva” ou heterodoxas, tem uma coisa que as pessoas esquecem sobre as idéias do pediatra: elas falam de uma criação com amor e respeito, acima de tudo. E quando ele diz que “não se deve obrigar os filhos comer”, ele esta nos lembrando sobre este mesmo respeito e empatia que esperamos das pessoas, aplicadas aos nossos filhos.

Você já se sentiu obrigada a fazer algo sem vontade? Sabe o quanto é ruim. Uma criança não passa fome com um prato de comida disponível para que ela coma. As nossas expectativas em relação a quantidade que nossos filhos comem são sempre maiores do que a capacidade do pequeno estômago deles de comer, já parou para pensar nisto?

Segundo González, “Os pais têm ideias absurdas. Todas as crianças comem o que necessitam se houver comida, exceto se estiverem doentes”

Em entrevista para a Folha, Carlos González falou sobre criação, expectativas altas demais e o quanto os pais geralmente estão mais desesperados do que realmente precisam sobre como e o que fazer na criação dos filhos.

González defende todas as idéias que eu apoio aqui neste portal e a qual falo o tempo inteiro para mães, sobre os benefícios da cama compartilhada, sobre o quanto é importante dar colo para nossos bebês, sobre as maravilhas da criação com apego e principalmente sobre a importância da amamentação para nossos filhos. Estas idéias lhe parecem estranhas ou nada mais do que o próprio instinto materno nos puxa a fazer naturalmente?

Se pararmos para pensar, nosso instinto materno nos pede para fazer isto quase sempre. Quando ouvimos os outros e tentamos achar fórmulas mágicas é que entramos em algumas ciladas. Ou seja: ouça sempre seus instintos, você conhece seu filho melhor do que ninguém.

E este papo de não obrigar os filhos a comerem a comida? Como faz então?

Para González, “os pais têm ideias absurdas sobre o que uma criança necessita comer. Ideias em parte criadas por profissionais que recomendaram quantidades equivocadas. Todas as crianças comem o necessário, se houver oferta. A não ser que estejam doentes. Não se deve obrigá-las a comer nunca na vida, jamais, por nenhum método, em nenhuma circunstância. Não se deve fazer promessas, dar prêmios, ameaçar castigar, fazer comparações nem chantagem emocional.”

Muitas mães reclamam que os filhos só querem comer guloseimas, e o pediatra é enfático sobre isto: “não compre”. Seu filho vai comer o que estiver disponível para ele comer se sentir fome. Então os bons hábitos alimentares começam já no mercado. Não coloque no carrinho aquilo que você não deseja que seu filho coma ou aquilo que não é saudável e esta sendo substituído pela comida de verdade.

“São os pais que têm de mudar de vida, devem comprar comida saudável e deixar os filhos em paz.”

Precisamos ser exemplo, isto já sabemos em todas as áreas da criação. Na alimentação é a mesma coisa. Se a oferta de alimentação for saudável, se você se alimentar de forma saudável, seu filho vai seguir seus passos.

Meu filho sempre deu trabalho para comer, ainda assim, nunca me rendi as guloseimas. Foram tempos difíceis, me mantive firme oferecendo uma alimentação saudável e nunca o obriguei a comer. Falei mais sobre isto aqui: Pick Eater, criança seletiva para comer.

Em resumo, ter equilíbrio é fundamental. Como mãe, sabemos que em algum momento nossos filhos terão contato com uma guloseima ou outra, tanto na escola quanto no meio familiar, no entanto, precisamos saber dosar algumas coisas e ensinar que há hora para tudo. Que o “de vez em quando” não significa todo dia. E principalmente deixar claro os benefícios da boa alimentação.

 


Like it? Share with your friends!

6.1k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
4
Gostei
Amei Amei
1
Amei
Ouwn Ouwn
1
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)