Tempo de leitura deste artigo:6 minutos

Dormir junto com o bebê é o que instintivamente a maioria das mães desejam fazer.

No entanto, muitos ainda não sabem se dormir junto com o bebê é realmente seguro para o bebê e quais seriam os benefícios da prática.

Saiba que decidir dormir junto com o bebê é uma das muitas decisões da maternidade e como tal é muito pessoal.

A princípio é importante saber o que é cada definição de sono junto aos pais.

O que é Co-Sleeping?

De acordo com James McKenna, especialista em sono e diretor do Laboratório de Sono Comportamental da Universidade de Notre Dame, o co-dormir é quando um bebê dorme “dentro do alcance sensorial de um cuidador comprometido”, permitindo que o bebê e o cuidador “responda aos sinais sensoriais e pistas do outro.”

Este termo pode significar dividir a cama tendo o bebê ao seu lado, ter aqueles berços acoplados ao lado da sua cama ou dividir o quarto, quando o berço ou colchão do bebê fica no mesmo quarto dos pais. A idéia é manter seu bebê próximo de você e ao alcance de suas mãos.

Fora do Brasil o Co-Sleeping define tanto berço acoplado como bebê na própria cama dos pais, aqui no Brasil usamos o termo Cama Compartilhada para situações onde o bebê dorme na mesma cama dos pais e o Co-Sleeping para quando o berço esta acoplado ao lado da cama e o bebê tem seu próprio espaço de dormir, apesar de estar no mesmo quarto e ao alcance das mãos da mãe.

É perigoso?

Existem regras de segurança para seguir. O consumo de álcool, medicamentos ilegais ou até medicamentos de uso contínuo que causam sonolência e, particularmente, o tabagismo pelos pais, entre outras situações podem tornar dividir a cama com o seu bebê arriscado, portanto: siga as regras de segurança.

Veja aqui quais são as regras de segurança antes de começar: Normas de segurança para cama compartilhada

Mães que são desencorajadas a trazer seu bebê para dormir em sua cama muitas vezes acabam fazendo a amamentação da noite no sofá, futon ou uma poltrona, cochilando no processo. Infelizmente, esses são os lugares mais perigosos para adormecer com o bebê, de acordo com Melissa Bartick, M.D., M.Sc., um internista na Cambridge Health Alliance e professor assistente na Harvard Medical School.

Um estudo de 2014 publicado em Pediatrics descobriu que quase 1 em cada 8 mortes relacionadas ao sono infantil nos Estados Unidos ocorre em um sofá.

Vários estudos indicaram que ter seu bebê no mesmo quarto reduz a Síndrome de Morte Súbita Infantil em até 50%.

Após seguir as normas de segurança para cama compartilhada, quais são as vantagens de dormir junto com o bebê ou tê-lo no mesmo quarto que você durante a noite?

1. Dormir mais!

Ter o bebê dentro do alcance dos braços significa que tudo que você tem que fazer é ajustar sua posição na cama ou inclinar e puxá-lo para fora de seu berço. Não há necessidade de acender as luzes e levantar da cama até o quarto do bebê.

2. Facilita a amamentação

Alguns estudos descobriram que compartilhar a cama promove a amamentação. “As mulheres que não compartilham a cama acabam por desistir de amamentar”, diz Bartick. Se você compartilha a cama, ter seu bebê por perto tornará a amamentação noturna muito mais fácil, para não mencionar conveniente.

Imagina que levantar e ir até o quarto do bebê, depois ficar sentada em uma poltrona até que ele mame e volte a dormir, o que pode levar de 30 a 40 minutos as vezes, vai dificultar ainda mais a amamentação já tão desafiadora, no entanto, nos primeiros meses de vida do bebê, quando as mamadas noturnas são mais intensas, a cama compartilhada poderá ser um grande apoio na continuidade da amamentação.

3. Mais tempo de vínculo com o bebê

Os bebês acham o cheiro da mãe muito reconfortante. Ela é a primeira voz e rosto que eles reconhecem. O contato pele a pele, tem demonstrado possuir todos os tipos de benefícios de bem-estar físico e emocional para bebês, especialmente prematuros. Compartilhar a cama permite que você ainda tenha ainda mais tempo para nutrir esse vínculo. E não há nada como acordar com o rosto sorridente do seu bebê.

Práticas de segurança para cama compartilhada:

Conforme dito acima, para fazer cama compartilhada é preciso seguir algumas normas de segurança e se planejar para que fique confortável para todos.

  1. Sempre coloque seu bebê em um colchão firme e limpo.
  2. Remova qualquer coisa que possa sufocar seu bebê como travesseiros, cobertores pesados, edredons e brinquedos de pelúcia.
  3. A cabeça do seu bebê nunca deve ser coberta.
  4. Nunca coloque seu bebê para dormir em um colchão muito mole ou colchão de água.

Quando fizer a cama compartilhada:

  1. Nunca deixe o seu bebê sozinho na cama.
  2. Deixe o bebê dormir ao seu lado e não no meio do casal, certifique-se de quê o lado que o bebê dormir esteja seguro com grades de segurança ou seja encostado em uma parede.
  3. Certifique-se de que quem compartilha a cama com seu filho (você ou seu parceiro(a)) não tenha fumado e não esteja sob a influência de álcool ou drogas.
  4. Certifique-se de que todos os adultos estão cientes de que há um bebê na cama.
  5. Se seus cabelos forem longos, durma com eles presos para evitar um estrangulamento.
  6. Veja todas as normas de segurança aqui: Normas de segurança para cama compartilhada

Há muita controvérsia em torno da cama compartilhada, em particular, a respeito do risco de Morte Súbita Infantil. Tenha em mente, no entanto, que a Síndrome da Morte Súbita Infantil é sempre um risco, não importa onde o bebê durma. Certifique-se de seguir todas as diretrizes de segurança e tomar todas as precauções possíveis.

Existem vantagens e desvantagens na cama compartilhada. Pesar estas com o seu parceiro(a) antes de tomar uma decisão e garantir que ambos estejam de acordo é importante. No final, o importante é que você faça o que é melhor para você e sua família.

Leia também:

Deixe um Comentário

comments