Tempo de leitura deste artigo:10 minutos

Amamentar não causa cárie nos dentinhos do bebê de madrugada.

E apesar de alguns profissionais de saúde insistirem nisto, não poderiam estar mais desatualizados sobre o tema, pois amamentar não causa cárie nos dentinhos do bebê quando a mãe amamenta de madrugada, mas sim, hábitos inadequados de alimentação e falta de higiene bucal, bem como outros fatores que iremos estudar a seguir:

Tradução e adaptação livre do artigo: Breastfeeding and Tooth Decay de Philippa Pearson-Glaze IBCLC

Existem várias causas possíveis das cáries precoces, mas alguns dentistas e odontopediatras culpam a amamentação; especialmente a amamentação durante a noite. Eles geralmente aconselham a mãe a desmamar totalmente a criança ou desmamar a noite, de modo que a mãe se sinta pressionada a parar de amamentar.

É biologicamente normal amamentar mesmo depois de nascerem os dentes de leite e durante o tempo que a mãe e o bebê desejam. Estudos de crânios pré-históricos não encontraram decadência em crianças amamentadas, sugerindo que a cárie dentária precoce poderia ser causada por outra coisa na dieta da criança moderna. O aleitamento materno protege a saúde do bebê e seu desenvolvimento oral e faria pouco sentido evolutivo para a amamentação prejudicar os dentes do bebê.

O dentista Brian Palmer explica:

A cárie infantil esta relacionado à amamentação? 
Se o leite materno causou deterioração – a evolução estaria contra ele. Seria um suicídio evolutivo para o leite materno para causar deterioração.

Os açúcares naturais no leite materno podem causar cárie dentária?

O açúcar presente no leite materno é a lactose. Não se pensa que a lactose do leite materno tenha o mesmo efeito nos dentes que o açúcar puro por causa de todas as propriedades protetoras antibacterianas, enzimas e altos níveis de pH no leite materno. (Brian Palmer DDS, 2000)

Por exemplo:

Streptococcus mutans (uma bactéria que causa cavidades) é combatida e morta por lactoferrina – uma glicoproteína no leite materno que transporta ferro e tem uma ação bactericida. O leite mostrou remineralizar o esmalte artificialmente desmineralizado em estudos de laboratório, ou seja, criar um tipo de processo de reparação dentária que deposita cálcio e fósforo no esmalte.

O que a pesquisa diz sobre o aleitamento materno e a cárie dentária?
A pesquisa não encontrou uma ligação entre amamentação e cárie precoce:

Um grande estudo randomizado realizado por Kramer et al em 2007 seguiu 13.889 pares de amamentação materna, mas não estabeleceu uma ligação entre a amamentação após o estágio do bebê com cárie dentária aos seis anos de idade:

Nossos resultados, com base no maior estudo randomizado já realizado na área da lactação humana, não fornecem evidências de efeitos benéficos ou nocivos da amamentação prolongada e exclusiva em cáries dentárias na idade escolar precoce. Bibliografia: O Efeito da Amamentação Prolongada e Exclusiva sobre Cárie Dental em Crianças de Idade Escolar Precoce, Kramer et al, 2007.

Outro estudo realizado nos Estados Unidos em 2007 por Hiroko Lida et al, 20075 não encontrou uma ligação entre a amamentação ou sua duração com cárie na primeira infância nos dentes primários. No entanto, destacou outros fatores de risco para a cárie precoce.

Um estudo de Erickson e Mazhari descobriu que o leite materno não faz com que os dentes se desintegrem em testes laboratoriais, a menos que outra fonte de carboidrato esteja presente, e comida açucarada.

Por que os dentistas culpam a amamentação?

Possíveis razões para os dentistas culparem a amamentação incluem:

Confusão com cárie dentária do bebê ou “síndrome da boca do frasco”
A confusão sobre a diferença entre a alimentação com mamadeira e o aleitamento materno pode ter levado a suposições de que a amamentação do leite materno envolve o mesmo risco para os dentes que a fórmula da mamadeira. Os riscos não são os mesmos no entanto.

Mamadeiras ou copos são comumente associadas com a degradação dentária precoce. Os motivos incluem:
As mamadeiras geralmente contêm fórmulas para bebês ou às vezes outras bebidas, como sucos ou refrigerantes que contêm níveis elevados de açúcar sem os fatores de proteção presentes no leite materno.

A mecânica da mamadeira é diferente da amamentação, dando maior potencial para o conteúdo da mamadeira em causar cáries.

Joylyn Fowler explica que a mecânica da amamentação torna improvável que o leite humano permaneça na boca do bebê por muito tempo. Durante a amamentação, o mamilo é desenhado profundamente na boca do bebê, e o leite é literalmente esguichado na parte de trás da boca. (…) Em contraste, as mamadeiras podem gotejar leite, suco ou fórmula na boca do bebê, mesmo que ele não esteja sugando ativamente. Se o bebê não engolir, o líquido pode ficar na frente da boca ao redor dos dentes. O bico artificial é muito curto, então o líquido na garrafa provavelmente passa sobre os dentes antes de ser engolido. Bibliografia: Evitando Cáries Dentárias, LLLI, 2002.

Leia mais sobre o caminho que o leite materno percorre na boca do bebê aqui: Pode amamentar deitada? O fim de um mito.

O Dr. Jack Newman, pediatra canadense e especialista em amamentação, teoriza que os dentistas não estão familiarizados com a amamentação:

“O que os dentistas não vêem é que a grande maioria das crianças que são amamentadas durante a noite não possuem cáries. Uma vez que alguns acabam no consultório do dentista, o médico muitas vezes conclui que este é um problema comum para as crianças que amamentam após o primeiro ano de vida. Não é. Mesmo que a criança seja trazida ao dentista para uma verificação de rotina, o dentista geralmente não perguntará sobre a amamentação noturna, a menos que a criança tenha cáries. A maioria dos dentistas provavelmente não tem idéia de que alguns ou mesmo muitos de seus pacientes com 18 meses de idade sem cáries ainda mamam à noite”. Livro: Dr. Jack Newman’s Guide to Breastfeeding, Jack Newman and Teresa Pitman, 2014, p 352.

A Australian Breastfeeding Association refere-se a estudos históricos de baixa qualidade que podem explicar por que os dentistas culpam a amamentação como causa de cáries da primeira infância;

“A crença de que a amamentação para dormir causa cárie dentária é baseada em apenas três artigos de Bram e Maloney, Gardner, Norwood e Eisenson e Kotlow que foramfeitos no final da década de 1970 e no início dos anos 80. Os autores apresentaram relatos de casos de apenas nove bebês no total, dois dos quais também usavam mamadeiras.”

Como o aleitamento materno afeta o desenvolvimento da boca e dos dentes?

Em comparação com a alimentação de mamadeira, a amamentação desenvolve a boca, o paladar e o formato das vias aéreas normalmente, além de otimizar o alinhamento dos dentes. Esses fatores podem ajudar a reduzir a síndrome da morte súbita infantil (SIDS), a apneia do sono, a necessidade de ortodontia e podem promover outros benefícios futuros para a saúde.

Causas da cárie dentária:

Se a cárie dentária infantil é um problema relativamente recente, o leite materno sempre foi a mesma receita desde os tempos históricos, o que mais poderia estar causando cáries precoces em crianças amamentadas? Fatores de risco para cáries dentárias ou cárie infantil em lactentes incluem:

  1. A que frequência uma criança come alimentos açucarados, incluindo sucos, cereais, pães, frutos secos, medicamentos adoçados.
  2. A presença de Streptococcus mutans (uma bactéria) na boca. Infecção por Strep mutans de beijos de adultos e compartilhamento de colheres.
  3. O uso de chupetas pode dar origem a níveis de bactérias capazes de causar doenças quando são combinadas com uma dieta açucarada. Esta combinação de ácido e bactérias pode causar desmineralização rápida ou dissolução do esmalte, levando à cárie dentária.
  4. Não escovar os dentes do bebê corretamente.
  5. Falta de fluxo de saliva (boca seca). A saliva é a primeira linha de defesa para lavar alimentos e bactérias, mas o fluxo de saliva é reduzido durante o sono e com certas condições médicas e medicamentos (Palmer, 2000).
  6. Defeitos do esmalte, por exemplo, hipoplasia do esmalte ou ferimento físico ao esmalte. A hipoplasia do esmalte pode estar ligada à doença de uma mãe, estresse ou anemia durante a gravidez ou com alguma doença no bebê durante o primeiro ano de vida.
  7. Genética (Palmer, 2000)
  8. Stress para a mãe ou o feto durante a gravidez. O dentista Dr Patrick (Harry) Torney encontrou em sua tese inédita: Amamentação Prolongada, Amamentação sob demanda e Cárie Dentária – Uma Investigação, 1992, que junto com o esmalte defeituoso: “O estresse materno, a doença ou uma ingestão reduzida de produtos lácteos durante a gravidez da mãe foram associados a uma alta taxa de cárie dentária para a criança”.
  9. Pobreza, estado étnico mexicano-americano e tabagismo materno durante a gravidez.
  10. Baixo peso ao nascer (incluindo partos prematuros), desnutrição, asma, infecções recorrentes, doenças crônicas e uso de medicamentos ao lado da infecção causada por Strep mutans, hipoplasia do esmalte, ingestão de açúcares e condições sociais.
  11. Outra possível causa de dentes careados pode ser a fluorose (manchas de esmalte dentário devido ao excesso de flúor).

E quanto à fórmula artificial e os dentes do bebê?

Em contraste com os efeitos protetores do leite materno, a fórmula infantil baseada em leite, incluindo a fórmula que não possui sacarose, mostrou causar cárie dentária. Um estudo de Pamela Erickson, DDS, Ph.D. Et al  observou os efeitos da fórmula no esmalte e descobriu que a maioria dos lixos artificiais para bebês reduziram significativamente o pH (acidez), apoiaram o crescimento bacteriano significativo e o esmalte dissolvido. Alguns causaram deterioração em questão de semanas.

Conclusão:

É normal e natural amamentar e ainda estar amamentando no momento em que um bebê tem pequenos dentes. A idéia de que a amamentação é a causa da cárie dentária não faz sentido biologicamente, e não é confirmada pela pesquisa.

A amamentação é muito importante para abandoná-la sem uma boa evidência. Existem muitas possíveis causas de cárie dentária e é importante manter os dentes limpos e tentar minimizar todos os fatores de risco, quer sejam da amamentação ou não.

Pedimos a todos os membros da equipe dentária que sejam defensores, promotores e adeptos da amamentação. Também incentivamos os profissionais de odontologia a informar os cuidadores sobre a importância da limpeza dos dentes dos bebês assim que eles entraram em erupção usando uma escova de dentes macia para reduzir a colonização bacteriana e para ajudar a reduzir o risco das crianças de desenvolver cárie na primeira infância.Via: Breastfeeding An Overview of Oral and General Health Benefits, Salone, Vann and Dee, J Am Dent Assoc, 2013.

Leia também:

Deixe um Comentário

comments