Comigo foi assim e deu certo: não ajuda, atrapalha.

3 min


329 shares
Comigo foi assim e deu certo

Você conhece a turma do “comigo foi assim e deu certo”? Já ouviu alguma mãe falando isso para você ou em algum grupo materno?

Vocês sabiam que este discurso por melhor intencionado que seja mais atrapalha do que ajuda outras mães? Eu vivo falando o tempo inteiro da importância da própria mãe se atualizar, ler bastante, se informar e fazer suas próprias pesquisas a respeito dos assuntos que tem dúvidas, ouvir profissionais da área em questão atualizados e não se conformar com uma informação que seu sexto sentido lhe diz que tem algo errado.

Então, mães vão a grupos virtuais pedir ajuda para outras mães.

E vejo inclusive mães que se ofendem quando postam perguntas para o oráculo materno dos grupos e não são respondidas achando que ali é um espaço obrigatoriamente em que outras mães precisam responder a todas as suas questões.

Como num passe de mágica mães se tornam experts em pediatria, amamentação, nutrição e várias outras questões. Até psicólogas! As mais “ousadinhas” ainda receitam medicamentos para as amigas maternas e dão dicas infalíveis da terra do “comigo foi assim e deu certo”, onde o “dei para o meu filho e não morreu” ou “esta saudável até hoje” reina acima de qualquer outra coisa.

Quando confrontadas a respeito da informação por alguém que realmente entende do assunto entoam o coro “cada mamãe sabe o que é melhor para o seu filho”, no entanto aquela “mamãe” que pediu ajuda recebeu ali uma série de dicas e conselhos que podem mais atrapalhá-la do que ajudá-la.

Isto acontece principalmente em amamentação.

Falei a uns dias sobre o problema que é quando uma mãe pede ajuda sobre este tema em grupos maternos e recebem um batalhão de mitos, dicas, comidas, remédios como benfeitores do processo de amamentar.

É certo que amamentar é aprendizado hoje em dia, e se você quer aprender a fazer do jeito que terá mais sucesso, que tal buscar a informação com quem é especializado e estudioso do assunto baseado em evidências científicas?

Porque mães se deixam levar tanto pelo senso comum se o senso comum, geralmente, não tem sucesso na amamentação?

O raciocínio é muito lógico. E escrevi sobre isto aqui: Quando a amamentação esta dando errado.

A questão é que o acesso a internet além de tudo de bom que nos trouxe como informação em tempo real e a viabilização desta informação para todos, também tem um porém muito sério: desinformação por todo canto na internet, até mesmo em sites que se dizem especialistas em alguns assuntos.

Outro problema são os “sabe tudo, sobre todos os assuntos”, todo mundo agora é profissional raso de todas as áreas e entendem sobre tudo para “compartilhar” isso com outros.

As pessoas perderam a noção sobre que lugar lhes cabe e que existe uma responsabilidade muito grande no compartilhamento de informação porque em grande parte do caso uma experiência pessoal pode atrapalhar um número muito maior de gente do que ajudar.

Leia também:

Claro que os grupos de apoio são maravilhosos para dividir as dificuldades diárias do dia a dia materno e nos ajudam a compartilhar sentimentos a respeito de determinados assuntos, mas em tempos de 8 ou 80, cuidado: use com moderação.

Não se deixe levar pelo senso comum e não entre na terra “do comigo foi assim e deu certo” porque uma vez ali dentro, você além de não conseguir sair, ainda puxa outras mães junto.

E como uma experiência pessoal não deve ser a base para tomarmos nossas decisões como mães, não se deixar levar pelas dicas de quem não entende do assunto em questão é essencial, pois outras mães se baseiam em suas experiências pessoais que não são a maioria, para dar conselhos para outras falando que “com ela foi assim e deu certo”, aí a outra mãe acata e pra ela dá errado. As mães precisam parar de difundir este discurso para não atrapalhar outras.

Coerência é necessária.

Se o assunto diz respeito ao médico, vá ao médico. Se o médico não pode atender naquela hora, vá ao PS, é para isto que eles servem: emergências.

Se o assunto diz respeito a determinada especialidade, não aceite uma opinião pessoal de uma dinâmica familiar que pode não ter nada a ver com a sua como base de informação.

Leia muito, pesquise bastante, busque a informação em várias fontes diferentes antes de qualquer coisa e use os grupos virtuais maternos para o que eles devem ser usados: interação com outras mães, adquirir novas informações e distração, mas sem consultas online.


Like it? Share with your friends!

329 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)