Por que crianças falam tanto não? Aprenda a lidar com o não gentilmente

2 min


415 shares
Por que crianças falam tanto não

Você já se perguntou por que crianças falam tanto não?

Principalmente a partir dos 2 anos de idade, é quando elas mais usam esta palavrinha. Você já deve ter nomeado seu filho como o “do contra” de tanto ouvir não dele. Mas afinal, por que crianças falam tanto não?

O que acontece para que elas só usem esta palavra o tempo inteiro sempre que você pergunta algo ou gostaria que ela fizesse algo?

Na verdade elas gostam de dizer bastante o não, pois assim elas se sentem como tomadoras de decisões assim como você. Se sentem importantes além de tudo, donas de si mesmas.

Quem é que não quer se sentir assim?

Dizer não para ser diferente do adulto é o jeito que ela tem de conhecer sua individualidade e seus limites. Aprender que tem a própria opinião e mostrar para você como se sente. “Mostrar para você como se sente”…reparou nisto?

Isto não tem a ver com pirraça, com maldade, com ser mimado ou o “do contra”.

Isto tem a ver com desenvolvimento, se conhecer, explorar possibilidades frente as opções apresentadas.

Isto tem a ver com perceber o outro e como ele reage sempre que recebe um não. Acredite, seu filho esta observando você sempre que ele te dá um não. Sua reação vai determinar para ele se ele deve dizer não para as pessoas, se ele deve reafirmar sua posição perante os outros ou aceitar tudo sem questionar sempre.

Como você reage a um não? Você contorna a situação? Você dá ao seu filho outras opções e mostra para ele que podemos junto entrar em um acordo amigável ou você perde as estribeiras? Eu sei, receber o “não” esta longe de ser algo agradável, principalmente quando é o tempo inteiro e “parece” um desafio, não é mesmo?

Tente encarar a situação de outra forma, se antecipe a ela, principalmente. Dê algum poder para o seu filho e mostre a ele que ele tem condição de fazer suas próprias escolhas. Eu quando espero que meu filho faça algo, lhe dou duas opções possíveis que são boas para ele segundo a minha avaliação, então qualquer escolha dele estará dentro do que planejei.

Exemplo:

Em vez de: escolhi a camiseta azul pra você! (aqui ele provavelmente me diria: “não quero esta”)
Dê poder de escolha: Você quer ir com a camiseta vermelha ou com a azul? (aqui ele se sente empolgado em poder escolher uma opção e o poder de escolha ter sido dele. Acabou o probleminha com o “não”)

E uso este exemplo para várias situações. Comer, tomar banho, sair, ir ou não a lugares, pegar os brinquedos. Em tudo que der para encaixar a pergunta que faz dele parte da resposta com poder de escolha.

As vezes não dá para ser com poder de escolha. As vezes o não do seu filho terá que ser ignorado.

Por que eles ainda não sabem o que é melhor para eles e ponto. E ok. Não trave grandes batalhas, não discuta. Mude de assunto logo em seguida. Você precisa que ele faça algo, não dá para optar entre uma coisa e outra, ele não quer fazer? Seja direta e prática.

“Hoje vai ter que ser do jeito que a mamãe disse, filho.” E acabou o papo. Não fique se explicando e estendendo o assunto, mesmo  porque crianças pequenas não entendem todo um arsenal de explicações e conjecturas sobre as possibilidades do mundo e de suas decisões, elas entendem melhor frases diretas.

Ainda que tenha protesto da parte dele, apenas acolha e se mantenha firme em sua posição sem estresse ou gritos e desespero. Use a distração positiva e junto com o que ele precisa fazer, vá mostrando o lado bom da coisa em si. O elogie por estar fazendo o que precisa ser feito, mesmo que ele esteja chorando. 😉

Mas meu filho fala “não” para tudo que eu falo com ele.

Humm, você leu ali em cima que o falar “não” dele é também uma forma de fazer com quê você o escute e olhe para ele? O que tem sido deixado escapar? Você tem escutado o que ele tem a dizer? Você o interrompe o tempo inteiro? Você não deixa ele terminar as frases? Você pergunta as vezes o que ele gostaria de fazer? Você tem praticado a escuta ativa com ele? Não sabe o que é? Vem ver, talvez ela te ajude a diminuir a quantidade de ‘nãos’ que você ouve, leia aqui: Porque eu me abaixo para falar com o meu filho

É complicado entender certas situações como parte do desenvolvimento das crianças, as linhas são tênues e precisa estar ligado para perceber as pequenas diferenças. E principalmente, saber perceber quando agir de uma forma ou de outra. Olhe para o seu filho, escute o que ele tem a dizer, seja firme quando for preciso e estratégica de vez em quando, isto vai conservar seus nervos, deixar que ele siga seu processo de desenvolvimento sem muito estresse e tornar os momentos entre vocês menos explosivos.

Acima de tudo: olhe para você. O que você pode fazer para melhorar algumas situações? Lembre-se que você é o adulto da história.

 


Like it? Share with your friends!

415 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
1
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)