A anti-heroína Jessica Jones e como identificar um relacionamento abusivo

3 min


Jessica Jones
Jessica Jones

Acaba de ser lançado no Netflix uma série criada pela Marvel onde Jessica Jones é uma anti-heroína cheia de protagonismo feminino, mas também evidencia as armadilhas a que muitas mulheres estão sujeitas, como por exemplo, o relacionamento abusivo que ela viveu com Kilgrave e como escapou dele.

Jessica Jones, estrelada por Krysten Ritter, rejeita o papel heróico da maioria dos “super” e tenta ser uma mulher normal. Não esconde quem é e os poderes que tem, ao mesmo tempo em que suas fragilidades são o tempo inteiro evidenciadas. Uma destas fragilidades mais importantes é o relacionamento abusivo que viveu com o vilão da série Kilgrave e como conseguiu escapar dele, mas ainda assim, sente medo de ser envolvida novamente em seu poder de controle mental.

Anti-herói é o termo que designa um personagem que não possui especificamente a “vocação heroíca” ou que realizam a justiça por motivos mais pessoais do que altruístas, é o antônimo da ideia que se tem de herói. Mas ao mesmo tempo, eles despertam a simpatia do público porque existe uma identificação maior com seus defeitos e sua “humanidade”. Jéssica Jones é um exemplo de anti-herói assim como a Mulher Gato.

Mulher gato (na versão de 1896 de Frank Miller, Selina é uma prostituta que no passado foi abusada pelo próprio pai) e Jessica Jones tem algo em comum: ambas se tornaram o que são depois de terem sofrido com relacionamentos abusivos.

Você sabe o que é um relacionamento abusivo e como identifica-lo?

David-Tennant-Krysten-Ritter-AKA-Jessica-Jones

O abusador:

  • Tenta manter o controle de tudo o que você faz
    Quer saber onde você esta, com quem, o que vai fazer e geralmente dá muitos palpites sobre as decisões que você toma tentando dissuadi-la e convencê-la a fazer as coisas do jeito dele.
  • Quer ser único em sua vida
    Usando a idéia do amor romântico, o abusador te afasta de todos os seus amigos e parentes, sempre colocando defeitos nos outros ou dizendo não se sentir bem com determinadas pessoas, cria teorias falsas sobre o real interesse dos outros para te afastar deles enquanto esconde o real motivo desta atitude: te colocar numa caixa só pra ele.
  • É possessivo e ciumento ao extremo
    Disfarçado de paixão descontrolada e muito amor, o ciúme e a possessividade vira uma constante em sua vida. Você se vê dando explicações sobre atitudes comuns em todos os relacionamentos e sobre situações que além de se tratarem apenas de convívio social não eram nada demais.
  • Ele diz que te ama, mas te critica o tempo inteiro
    Ele quer que você se sinta pra baixo, inferior e menos importante do que ele, porque a intenção é dominar todas as decisões da sua vida e assumir as rédeas dela quando você não se sentir capaz e segura para tomar suas próprias decisões.
  • É agressivo, mas vive te pedindo perdão porque perdeu a cabeça e nunca mais vai acontecer de novo
    Viver momentos de tensão e agressividade com seu parceiro é um sinal para ficar atenta. Talvez não seja uma boa opção levar o relacionamento adiante. Agressividade moral e física não devem constar no dia-a-dia de um casal como algo normal ou um “escapada” que não acontecerá de novo.

Se você se identificou com algumas destas situações, se encaixa na maioria ou em todas, repense a relação e peça ajuda. Nem sempre quando estamos dentro de um relacionamento conseguimos enxergar como de fato as coisas são e pedir conselhos de quem olha de fora pode ser uma boa opção. Procure grupos de ajuda e se proteja dessas relações tóxicas. Pense em quem você era antes da relação e em que você se tornou, se pergunte se isto esta te fazendo feliz e principalmente: seja sempre sincera com você mesma.

Leia também:

Confira o trailer da série:

 


Like it? Share with your friends!

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)