Divertidamente: o que podemos aprender como adultos

3 min


Divertidamente
Divertidamente

Apesar do filme Divertidamente ser uma animação, ele também foi feito pensando principalmente nos adultos que iriam assistí-lo.

A forma como o roteiro de Divertidamente aborda os sentimentos e toda sua complexidade de forma simples e divertida pode não só conquistar as crianças como também os adultos que encontram na temática do filme significados para seus sentimentos.

Os protagonistas são os sentimentos que vivem dentro da cabeça da Riley e são eles que coordenam o complexo mundo abstrato das emoções da garota.

Representados pela Alegria, Tristeza, Raiva, Medo e Nojinho, esta turma consegue balançar o mundo da Riley e ajudá-la a lidar tanto com as coisas boas como com as coisas ruins da vida. E o que podemos aprender com esta divertida animação?

As vezes precisamos da tristeza e chorar pode ser restaurador

Durante todo o filme a Alegria tenta deixar a Riley longe de qualquer sentimento que a faça triste ou que lhe traga lembranças dolorosas e por isso a Tristeza não é muito bem vinda pela Alegria. Na verdade a Alegria sequer entende porque a Tristeza existe.

No entanto, durante o desenrolar da trama a Alegria finalmente percebe que aquele ditadinho “O choro pode durar uma noite mas a alegria vem pela manhã” é muito real. Que a tristeza as vezes é necessária e faz parte do processo de resolução dos nossos sentimentos internos.

Então, não tenha medo de ficar triste e chorar, porque depois disto você pode se sentir muito aliviada.

Sentir medo é necessário

Apesar do medo ser um sentimento que algumas pessoas veem pejorativamente, na verdade, ele serve para nos deixar atentos, cuidadosos e pensar a respeito das situações que enfrentamos.

Não tem problema nenhum ter medo nesta vida, o ideal é você usar este medo para te impulsionar a desafiá-lo e vencê-lo (afinal, de quê servem os desafios senão te derem um certo frio na barriga?) ou até mesmo para te alertar sobre um possível risco.

A raiva é sempre irracional

Não tem raiva neste mundo que seja branda. Ela sempre vai ser a explosão de um conjunto de sentimentos ou situações que te levaram ao extremo. Pode ser que uma vez ou outra você precise dela, mas o uso moderado é recomendado.

Ainda assim, como a tristeza, ela nunca pode ser ignorada. Tanto no sentido de te levar a um pensamento crítico a respeito do que te faz se sentir assim e poder avaliar até que ponto algo que te deixe sempre com raiva pode ser benéfico na sua vida.

No fim das contas a raiva te faz esquecer de todo o resto que pode ser bom, ainda que por alguns minutos. 😉

Leia também:

De vez em quando um misto de sentimentos podem resolver sua vida

Divertidamente
Divertidamente

Não é porque cada sentimento tem um nome diferente que somos afetados por um de cada vez. Em muitos momentos sentimos várias coisas ao mesmo tempo e nem sempre conseguimos nomear. Tudo certo.

Pode ser que você sinta medo e alegria quando vai para o primeiro dia de trabalho ou primeiro encontro e pode ser que você sinta raiva e tristeza ao mesmo tempo quando algo não foi como você esperava.

Nossos sentimentos não são lineares, eles agem em conjunto e podem dar várias voltas dentro de nós até encontrarmos uma solução, ainda assim, isto faz parte do ser humano e toda esta complexidade é muito bonita e necessária.

Amadurecer emocionalmente não significa deixar de sentir

Talvez esta seja a lição mais importante. Crescer não significa deixar de ser feliz, muito menos perder o medo. Significa apenas que os sentimentos continuam, as situações mudam e você aprende com o tempo a lidar com tantas emoções fervendo ao mesmo tempo de um jeito mais tranquilo e seguro.

No fim das contas, essa coisa toda de sentir pra lá e sentir pra cá é o que torna nossa vida uma aventura de dentro pra fora.

Veja o trailer deste filme bacaninha:


Like it? Share with your friends!

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)