Tempo de leitura deste artigo:3 minutos

Férias, diversão e chuva: aprenda como proteger crianças contra raios.

O verão é a estação do ano mais aproveitada pela criançada, principalmente porque combina com as férias escolares, viagens e maior tempo de diversão com os amigos e saber como proteger crianças contra raios é importante.

Também é a época em que mais chove no país e que consequentemente aumenta a queda de raios, o que requer muita atenção dos pais e responsáveis. Segundo o Elat – Grupo de Eletricidade Atmosférica, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) –, o Brasil é o líder mundial em incidência de raios e em média 111 pessoas morrem por ano aqui devido a esse fenômeno natural.

As crianças adoram brincar na chuva, mas é preciso muito cuidado para evitar fatalidades.

O engenheiro elétrico e diretor da Raycon do Brasil, fabricante de sistemas de para-raios, Milton Zanluqui, dá algumas dicas para manter a garotada mais segura. “Atenção redobrada com as crianças: nada de deixá-las brincando na praia, playground, campinho ou quadra sob a chuva. É importante saber que as descargas elétricas podem acontecer antes mesmo de a chuva cair. Todo mundo deve procurar abrigo preferencialmente em locais com proteção de para-raios ou ao menos dentro de alguma edificação, como casa, padaria”, afirmou.

Confira algumas curiosidades e outras recomendações do especialista para essas ocasiões de atenção:

1. Evitem brincadeiras na varanda.

Os raios são muito ramificados, e, como não há proteção lateral nesses ambientes, uma ramificação pode atingir uma criança ou adulto. O teto do local não é suficiente para garantir proteção.

2. Cuidados dentro de casa.

Retire os equipamentos elétricos e eletrônicos das tomadas; não utilize telefones com fio, nem celulares ligados a carregadores; não use torneiras e chuveiros; não fique próximo a janelas metálicas.

3. Ficar descalço pode ser mais perigoso.

Na verdade, um calçado não vai evitar uma descarga ou choque, mas pode amenizar um pouco a dissipação das ondas e gerar certa isolação.

4. No trânsito.

O mais indicado é procurar abrigo em local seguro, mas, se não puder, fique dentro do carro, porém evite contato com as partes metálicas. Nessas ocasiões, o veículo funciona como uma gaiola metálica e conduz a descarga por toda a sua estrutura de metal.

5. Em áreas abertas, como praias e campos.

O raio sempre vai chegar ao solo, e sua preferência será tudo o que estiver sobressaindo. Se não houver um abrigo ou uma valeta no solo para ali ficar, o melhor a fazer é se deitar ou ficar de cócoras, pois, assim, a distância entre os pés é menor, diminuindo também a chamada tensão de passo (quanto menor a distância entre os pés, menos ondas estarão nesse distanciamento e menor será o choque).

6. Árvores não protegem.

A seiva presente no interior de seus troncos é uma excelente condutora de eletricidade. As árvores atuam como para-raios, e a corrente elétrica se dissipa no solo pelas raízes, podendo atingir as pessoas ao redor por causa da tensão de passo, que fica em valores altos nessas situações.

Leia também:

Deixe um Comentário

comments