Metas de Ano Novo e o Despertar da Força!

4 min


Metas de Ano Novo

Eu adoro inícios de ano, quem não adora. Nada como páginas novas da vida para serem preenchidas da maneira que desejarmos quando traçamos nossas metas de Ano Novo.

Sim, exatamente isso, da maneira que desejarmos e se você preferir…com a benção de Deus, ou iluminado por ele ou por quem mais você queira, eu mesma gostaria de ser guiada pelo Yoda, mas fato é que o controle dos passos dados é todo seu!

No final do ano eu resolvi enumerar as famosas promessas de ano novo no meu caderninho, mas com um detalhe, não se tratavam de promessas para a minha conduta como pessoa, porque essas eu tento que rever todos os dias, mas escrevi em tópicos o que eu almejava profissionalmente.

O meu estilo de artigo para o portal geralmente é mais para os contos e causos, mas hoje eu queria dividir com vocês alguns pontos das minhas resoluções de ano novo.

Principalmente se você está escondida dentro do armário em um trabalho que não te faz feliz, acredito que seja a hora de sair (do armário primeiramente, nada de sair loucamente pedindo demissão!!!) e rever a sua carreira urgentemente, pois é possível sim monetizar um talento e finalmente sermos o que a gente realmente “queria ser quando crescer”.

Me formei em Direito no ano de 2011, na sequência me casei e aproveitei a nossa mudança radical de vida para finalmente me livrar de uma profissão que eu realmente não gostava e que por muitas vezes me fez adoecer. Por muito tempo, até acreditei que estava na carreira certa, mas o mundo é um moinho e as coisas mudaram radicalmente.

Somente nesse novo período de vida interiorana, com muito tempo disponível, eu pude perceber que na verdade, eu precisava daquela suposta carreira de prazos, gravatas e egos, era importante para aquele momento, mas definitivamente não amava nada naquilo.

Assim que mudamos de Curitiba para o interior do interior de Santa Catarina eu determinei e anunciei duas coisas: nunca mais usaria sapatos de salto e nunca mais voltaria a trabalhar na área jurídica.

Definir o que eu não queria já era um belo começo, um pé fora do armário. 

Nesse período me dediquei inteiramente ao lar, coisa que antes nunca tinha tido tempo para fazer e descobri como é doce poder ficar em casa finalmente, mas entre uma esticada no sofá e uma louça pra lavar, sempre ficava pensando no que eu poderia fazer profissionalmente já que o meu diploma nada mais era do que um quadro pendurado na parede.

Depois de quatro anos de muitos bolos e roupas quarando no varal, criei coragem e passei a escrever crônicas e historinhas no meu blog pessoal, o  Mahmelie.

O feedback foi bem bacana e eu decidi sair do armário e assumir finalmente o que eu queria ser quando crescesse, mesmo batendo os trinta e com dois filhos na garupa, finalmente eu tinha uma resposta para esse questionamento que me deixava louca. Eu queria ser… escritora!

No começo quando eu dizia para mim mesma parecia muito pretensioso da minha parte, ora, escritora! Mas o correr dos dedos rápidos escrevendo as linhas nem tão tortas de histórias, trazia também a vontade de que as pessoas pudessem ler o que eu já contava sacolejando mãos pelo ar, muitas palavras e pausas dramáticas nos encontros com os amigos de forma entusiasmada.

Leia também:

Desde sempre colecionei rascunhos, livros, poemas e tinha uma relação de muita intimidade com as palavras.

Mas desde sempre eu coleciono memórias, detalhes personalíssimos de pessoas que às vezes tenha visto uma vez na vida. Sempre a sequência mental do rosto, nome e uma história. Um mantra.

Alguns amigos e familiares que leram parte desses rascunhos, sempre me questionavam o porquê de eu não levar isso com mais foco e seriedade. Mas o motivo era justamente a minha falta de foco e seriedade para esse meu pequeno talento, juntamente com a minha vergonha em me expor.

Sempre achava difícil ser levada à sério, na verdade eu mesma não estava me levando tão à sério.

Mas de outubro à janeiro várias coisas aconteceram, criei uma página, finalmente comprei um notebook, acelerei e publiquei textos no blog, dei uma peitada e descolei inclusive, um lugarzinho no rol dessas poderosas colunistas do Mãe Pop e hoje também escrevo para um portal de séries.

Assim, o final do ano anunciava que seria o início de um novo ciclo e novos ciclos nos obrigam a novas metas e novas metas nos deixam cheias de gás, não é?

Sempre escrevi, mas nunca fui escritora, por isso elenquei essas metas para aprimorar a minha escrita e aos poucos ir dando passos mais largos na literatura. Assim, listei as minhas metas profissionais para 2016:

  • Quero que a minha imagem pessoal seja correspondente com o meu conhecimento. (Mas sempre quero conhecer mais)
  • Sempre escrever com alegria e positividade;
  • Prestar mais atenção em quem nunca é notado;
  • Ler e reler obras novas, clássicas e todos os tipos de literatura. (Até me inscrevi numa espécie de clube do livro, muito legal!)
  • Valorizar as pequenas conquistas;
  • Ser exatamente quem eu sou, sempre!;
  • Desejar e desenvolver novas habilidades;
  • Melhorar tecnicamente os contos;
  • Ser mais organizada no meu home-office;
    e para o final o que eu considerei o mais importante:
    “Não deixar nunca que a minha vaidade me deixe envergonhada e me impeça de escrever de forma fluida e sincera.”

Metas simples, mas determinantes para a minha evolução como escritora.

Passos pequenos e constantes, mas nunca mais estática. Então querida leitora, eu não sei se você é uma escritora, faz bolos maravilhosos ou é uma design sinistra.

Talvez você seja uma executiva casca grossa, venda queijos artesanais ou até seja uma dona de casa gloriosa de rolinho e tudo. Na verdade não importa.

O que importa mesmo é que este ano foi marcante para as mulheres, realmente nos empoderamos garotas e estamos a cada dia tomando mais e mais espaço por todos os lados e por isso não há mais tempo e nem razão para deixarmos os nossos projetos para depois ou não acreditarmos em nós mesmas.

Sendo assim, mesmo que você não tenha feito resoluções para o ano que chegou, eu espero que você tenha bem claro em sua mente e coração que … Este foi o último ano em que você deixou de lado os seus projetos mais escondidinhos!

E que o Ano Novo seja o ano em que você alterou o seu projeto de vida, criou coragem, empreendeu ou até cortou aquele cabelão que te acompanha faz 15 anos, mas principalmente é o ano em que você teve coragem de dar aquela peitada que faltava para o seu moinho girar.

Aproveitando os tempos da nossa nova heroína favorita Rey, que o despertar da força seja para todas nós e pé na porta do armário! Go girls!


Like it? Share with your friends!

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)