Tempo de leitura deste artigo:3 minutos

A tribo secreta das mães é um lugar onde uma mãe não precisa ser solitária, apesar de tudo.

O mundo feminino pode ser competitivo a ponto de muitas vezes tornar-se exaustivo. Infelizmente, a maioria de nós descobre isso muito cedo. Mas a tribo secreta das mães que vou propor é diferente.

Pra quem não sabe ou nunca percebeu, existe uma espécie de concurso silencioso para saber quem é a mais bonita, a mais elegante, a mais amada, a mais bem sucedida e por aí vai. Estamos sempre sendo alvo de comparações ou nos comparando a outras mulheres.

Deve ser por isso que dizem que sempre nos vestimos para outra mulher. No mundo materno, essas competições são ainda mais acirradas. E embora as competidoras não percebam, projetar isso nos filhos não é saudável para ninguém.

Se repararmos bem, chegaremos a conclusão de que não existem ganhadoras. Isso tudo só serve para alimentar a discórdia e nos afastar ainda mais.

A maternidade é mesmo solitária, mas não deveria ser. Não precisamos nos isolar como se fôssemos ilhas desertas, não há vantagem nenhuma em sermos sozinhas. Sim, nós podemos contar umas com as outras. Pelo menos é assim que deveria ser. Poderíamos compartilhar nossas histórias para rirmos e chorarmos juntas.

Sua dor pode ser a minha e eu posso te alegrar quando você precisar. Independente das nossas diferenças, podemos dividir nossos dias e tomarmos um café enquanto nossos filhos brincam juntos no chão.

Eu posso até levar aquele risotto do meu almoço para você que passou a noite em claro porque o bebê ficou doente. Mais do que isso, eu posso lavar a sua louça enquanto você olha as crianças, posso brincar com as nossas crias enquanto você toma um banho demorado.

E assim, devido a força da nossa amizade, os nossos filhos vão crescendo com olhos de amor, se aceitando e se amando como se todos nós fôssemos um só.

Provaremos que ainda é possível viver em harmonia, mesmo tendo a opção de estarmos sozinhas, com nossos filhos, em nossas casas. Assim, mesmo sem nos denominarmos, teríamos uma espécie de pacto secreto e carregaríamos dentro de nós o sentimento de sermos parte de uma tribo.

Leia também:

Só precisamos calar os nossos egos, nos colocarmos no lugar umas das outras, nos olharmos com olhos de amor, aceitarmos nossas falhas e valorizarmos o afeto que existe entre nós. Mesmo que esse sentimento ainda seja pequeno, ele deve bastar para começarmos a nossa tribo secreta.

Assim nós poderemos aprender umas com as outras e nos ajudarmos sem cobranças. Viveremos unidas e conseguiremos nos entender com a perfeita sintonia de uma troca de olhares. Não precisaremos fingir que nossas vidas são perfeitas.

Seremos sinceras, felizes e bem resolvidas graças a liberdade que achamos no abraço e no acolhimento umas das outras. Finalmente seremos plenas e (re)conectadas umas as outras.

Texto enviado por uma leitora.

 

Deixe um Comentário

comments