Tempo de leitura deste artigo:7 minutos

Nas opiniões do Dr. Sears sobre o sono de bebê e co-sleeping, ele reforça o uso dos métodos gentis e amorosos para lidar com as noites difíceis.

Parte das teorias do Dr. Sears se concentram em suas crenças sobre sono de bebê e co-sleeping como atividades interligadas que trazem benefícios para toda a família. Para quem não o conhece, o Dr. William Sears é considerado por algumas geração de pais como o “Dr. Spock” da criação (inclusive por mim 😀 ).

Ele é conhecido por seus métodos de criação onde apoia e indica a criação com apego, que eu inclusive pratico em casa.

No espectro das teorias do sono infantil, Sears é muito oposto às idéias de deixar “chorar” como treinamento de sono infantil.
Ele defende métodos gentis de encorajar bebês a dormirem durante a noite, ao invés de métodos que podem aumentar o estresse do bebê e seu nível de ansiedade.

O que é Co-sleeping?

Ainda hoje pessoas torcem o nariz para mães que praticam o co-sleeping. Embora o co-sleeping seja um método bastante praticado em outras culturas, a pouco tempo que se tornou conhecido aqui no Brasil.

À medida que mais pais aceitam a prática e mais literatura é publicada sobre o tema, talvez ele esteja se tornando menos estranho para nossa sociedade tão deficiente de informações atualizadas sobre criação e métodos menos “dinossauricos” para se lidar com os filhos e seu desenvolvimento.

A primeira coisa a se saber é que co-sleeping não é cama compartilhada (ou só isso). É cama compartilhada, porém, o Dr. Sears incluiu outras formas de se dormir com o bebê na descrição do co-sleeping.

Então o co-sleeping acontece sempre que o sono do bebê ocorre dentro do alcance de seus braços.

Sears ampliou sua descrição de co-leeping para bebês que dormem em ao lado da cama dos pais ou em um berço co-sleeper que é embutido ao lado da cama dos pais ou em seu próprio berço comum ao lado da cama dos pais, ou dentro do mesmo quarto que os pais, ainda que o berço esteja um pouco afastado da cama. (entenda aqui também crianças que dormem em seus colchões seguindo o mesmo esquema no quarto dos pais mas no método montessoriano de dormir)

Quando Sears esclareceu sua posição sobre dormir perto do bebê, ele também colocou uma maneira melhor de se referir ao co-sleeping como “sono compartilhado.”

Presumivelmente, suas tentativas de explicar que o sono compartilhado pode assumir outras formas veio na esteira de preocupações crescentes sobre co-sleeping e segurança expressa pela Academia Americana de Pediatria.

Sears ainda sustenta que quando as precauções de segurança apropriadas são tomadas, pais e bebês compartilharem o sono, possui benefícios para todos.

Quais são as vantagens do sono compartilhado?

Existem muitas vantagens em se compartilhar o sono com o bebê. Os arranjos para se fazer co-sleeping podem trazer muitas vantagens e algumas pesquisas indicam benefícios da pratica como:

  • Os bebês dormem mais rápido e por mais tempo
  • As mães podem dormir melhor e por mais tempo juntos
  • Promove a amamentação permitindo que a mãe responda às necessidades de alimentação do bebê sem que a criança (ou mesmo ela mesma) desperte completamente.
  • Algumas pesquisas sugerem que as crianças que dormem têm relações emocionais mais fortes com seus pais e com outras pessoas.

Os pesquisadores dizem que quando os pais tomam precauções de segurança de sono, reduzem os riscos da síndrome repentina da morte súbita, além dela não estar associada a cama compartilhada ou co-sleeping, muito pelo contrário, a maioria dos bebês que morreram por morte súbita estavam sozinhos em seus berços no seu próprio quarto e não junto aos seus pais. O que sugere que praticar co-sleeping pode reduzir a morte súbita infantil.

Quais precauções de segurança do sono devem ser tomadas quando os pais e o bebê dormem juntos?

Se você optar por compartilhar o sono com seu bebê, tomar precauções de segurança é o ideal e pode garantir uma noite mais segura de descanso. A maioria dessas sugestões são idéias de senso comum que tentam reduzir o risco de sufocar o bebê durante o sono.

  • Nunca durma com seu bebê em um colchão de água ou instável, excessivamente mole e pouco resistente.
  • Pais e mães que fumam não devem compartilhar a cama com seu bebê.
  • Nunca durma com seu bebê sob os efeitos do álcool ou de medicações que alteram seu nível de consciência.
  • Pais que têm distúrbios do sono, são extremamente privados do sono, ou que são excessivamente obesos devem optar por colocar seu bebê para dormir em um berço ou berço localizado ao lado de sua cama (e não no mesmo colchão como na cama compartilhada).

Veja as normais de segurança completas aqui: Normas de segurança para cama compartilhada

Mais aspectos importantes da filosofia do sono do Dr. Sears

Sears não limita seus pensamentos sobre o sono do bebê a arranjos de dormir, mas também oferece sua opinião sobre muitos aspectos do sono infantil. Alguns aspectos importantes de suas teorias empoderam pais sobre o sono do bebê e formas para se lidar com isso de um jeito gentil e amoroso.

Dr. Sears diz que dormir durante a noite também é se desenvolver para o bebê. Pede aos pais que não comparem seus bebês com outros que dormem a noite toda mesmo sendo um recém-nascido. A idade em que bebês estão prontos para dormir noites inteira varia muito.

E principalmente: há benefícios para o bebê quando ele acorda durante a noite.

Sears afirma que coagir um bebê a dormir durante a noite por métodos como deixar chorar ou aumentar a ingestão calórica diária (a famosa mamadeira de leite ilusória para o bebê “dormir mais”) pode não ser saudável.

À medida que os bebês entram e saem do sono, eles são mais capazes de comunicar suas necessidades, como a alimentação. Os bebês dormem com padrões de sono irregulares porque eles foram projetados para acordar com freqüência durante a noite.

Quando seus ritmos naturais do sono são deixados de lado e não são atendidos, isto pode causar problemas de saúde sérios no bebê.

Não há nada de errado em ajudar um bebê a voltar a dormir. Enquanto alguns bebês podem se acomodar de volta para dormir facilmente, Sears reconhece que outros lutam durante este período “vulnerável” de sono leve. Ele incentiva os pais a usar palavras suaves, dar colo, amamentar ou usar um toque suave para ajudar a colocar o bebê de volta em sono profundo.

Nunca deixar seu bebê chorando com métodos cruéis de treinamento de sono.

Nem mesmo “por poucos minutos” indo e voltando do quarto. Isto além de não funcionar, libera estresse no organismo do bebê e pode prejudicar sua saúde. Bem como, mostrar para o seu filho que não pode contar com você quando ele chora te solicitando. Afinal de contas, quem é que gosta de chorar sem ser acolhido? Nem mesmo os adultos.

Leia mais:

Deixe um Comentário

comments