Tempo de leitura deste artigo:4 minutos

Se sentir capaz de amamentar é muito mais do que saber ou não colocar o bebê no peito.

Para se sentir capaz de amamentar a mãe precisa além de saber as técnicas de amamentação, ter em seu entorno pessoas que a apoiem e incentivem neste processo. Principalmente nos primeiros meses quando a amamentação esta se estabelecendo.

Ainda que os primeiros dias com o bebê recém nascido sejam calmos e totalmente livres de problemas, se planejar para potenciais problemas no meio do caminho é um tempo de esforço bem gasto, caso algo venha a acontecer.

Porque falando de um jeito muito claro: você provavelmente irá precisar de apoio no pós parto para que seu corpo e sua alma se cure com todas as mudanças e transformações que vem junto com a maternidade. Os primeiros dias em seu novo papel como mãe serão frágeis e por muitas vezes doloridos e confusos.

Então, ter 3 contatos importantes para te apoiar caso você perceba que as coisas não estão saindo como você imaginou (e é quase sempre assim) como uma promotora ou consultora de aleitamento materno, um grupo de apoio a amamentação (ainda que seja virtual) e uma mãe que tem quase o mesmo tempo de maternidade que você.

1. Uma Promotora ou Consultora de Aleitamento materno

As vezes parece que este profissional é dispensável e muitos acham frescura, mas considerando a importância do aleitamento materno para a saúde do bebê, aliada a sua vontade de conseguir amamentar seu filho, o que qualquer outra pessoa acha não importa mais. Investir no atendimento de um profissional de aleitamento é investir em saúde para o seu bebê e uma história de amamentação bem sucedida para você.

Dos menores problemas como pega errada e mal posicionamento do bebê quando mama até complicações mais graves como mastites, engurgitamentos, candidíases e feridas mamárias, ter o contato deste profissional por salvar sua amamentação nestas horas.

Leia aqui: Quanto custa o leite artificial x uma consultora de amamentação

2. Um grupo de apoio à amamentação (mesmo os virtuais).

Sair de casa com um recém-nascido é praticamente um ritual de passagem para novas mães, e chegar a um lugar cheio de mulheres que estão exatamente passando por experiências similares as suas é transformador e reconfortante. Quando não é possível sair de casa, você pode encontrar estas “vilas” de mães para buscar apoio mesmo online.

Em grupos específicos para pós parto e amamentação, ainda é possível tirar dúvidas sobre os itens que mais abalam mães diariamente na maternidade. Quando o mundo inteiro não te incentiva a amamentar, bem como sua família, um grupo de apoio à amamentação por exemplo, é a força que você precisa para continuar.

Há 3 anos, eu criei um grupo online de apoio à amamentação para mães, chamado Mama Neném: Clube de Amamentação, onde todos os dias mães recebem as informações mais atualizadas sobre o tema, apoio e incentivo para continuar.

3. Uma mãe que tem quase o mesmo tempo de maternidade que você.

Claro que qualquer outra mãe ou pai podem responder questões básicas sobre maternidade, mas ter uma amiga próxima que esta passando pelos mesmos desafios que você na maternidade e segue em mesmo ritmo, pode te oferecer o conforto que você tanto espera.

Você pensará: “ainda bem que isto não acontece só comigo”. E entenderá que algumas situações são típicas de recém-nascidos e não um problema que acontece com seu bebê. Especialmente se vocês duas estão sendo mães pela primeira vez, comparar os bebês (e por mais que não seja ideal fazer isso, nós fazemos) poderá de dar algumas respostas, tanto sobre “não adianta nada comparar” como “ufa, esta tudo certo”.

Se sentir capaz de amamentar diz respeito a junção de uma série de fatores além das pessoas que estão no seu entorno, mas tendo o apoio que você precisa, você já estará dando muitos passos a frente.

Leia também:

 

Deixe um Comentário

comments