Relactação: como voltar a amamentar seu bebê e aumentar seu leite

3 min


382 shares
Relactação

A relactação pode te ajudar com a produção de leite para que você consiga amamentar seu bebê.

O que é relactação?

A relactação é um processo onde uma pequena sonda é colocada junto ao peito da mãe e a um copinho (ou potinho) para que sirva como cano que leva leite ao bebê (podendo ser o próprio leite da mãe ordenhado ou o leite artificial que o bebê consome).

Esta sonda leva o leite do copo até a boca do bebê enquanto ele suga plugado no peito da mãe. Assim dois processos acontecem: ele se alimenta com a quantidade necessária de leite e o peito da mãe é estimulado para produzir mais leite.

A altura que o leite no pote fica depende de cada caso.

Relactação

Para quem serve a relactação?

Principalmente para mulheres que não estão mais amamentando e desejam que seus bebês retornem ao peito e também para mães adotivas que estão passando por um processo de produção para amamentar o bebê.

Eu não indico  relactação para um problema de baixa produção de leite causada por agentes externos como uso de mamadeiras e chupetas. Mesmo porque, o ideal é sempre cuidar da causa: retirar os bicos da vida da criança fará com quê ela sugue mais a mama naturalmente, aumentando a produção. Ou seja: não adianta usar a relactação para aumentar leite materno com um bebê que esta mamando no peito ainda, principalmente sem tirar os causadores de problemas da história. Isto na verdade pode piorar tudo fazendo o bebê rejeitar ainda mais o peito.

Relactação pode ser usada em um bebê que não é prematuro e não sabe mamar?

Se o bebê não consegue sugar a mama direito e esta começando a aprender a sugar, colocar uma sonda entre o bico da mãe e a boca do bebê não seria de todo, benéfico. Para questões relacionadas a pega inadequada, o mais eficiente é corrigir a pega e dar o leite no copinho ou colher enquanto isso.

Em uma outra fase, com o bebê já sabendo sugar, a relactação até poderá ser usada para ajudar no estímulo a produção, com leite ordenhado da mãe, preferencialmente, mas apenas depois que o bebê estiver tranquilo mamando no peito.

E para prematuros?

O uso da técnica em prematuros geralmente é feito por profissionais especializados dentro do hospital que sabem como usar a sonda e ainda assim ensinar o bebê a aprender a sugar. Exatamente por isso, o processo precisa sempre ser feito com acompanhamento profissional.

Posso fazer a relactação sozinha em casa?

Não é a forma adequada de lidar com esta questão. O acompanhamento de um profissional de aleitamento competente pode significar muito. Este profissional irá avaliar uma série de questões para decidir tempo de uso e como usar a técnica, avaliando a situação individual de cada mãe.

Isto porque o uso da sonda por mais tempo que o necessário pode causar um processo inverso, diminuindo a produção a longo prazo. A relactação é uma técnica de emergência para estímulo e aumento de produção de leite que não deve ultrapassar algumas semanas, verificado caso a caso, e sempre deve ser acompanhada.

Até mesmo quantidade e tipo de leite no pote por mamada, altura da sonda e intensidade do fluxo são decididos de acordo com a necessidade de cada caso.

Bebê e mãe não devem se viciar no uso da sonda e nem a confiança da mãe pode ser depositada apenas no uso da sonda. O objetivo é usar por um curto período de tempo, reestabelecer a produção de leite materno e interromper o uso.

Além disso, há muitas mulheres usando a técnica de relactação sem saber exatamente se realmente precisam e adicionando a sua amamentação mais uma situação estressante. O uso sem conhecimento técnico pode piorar tudo.

Não é tão simples como parece fazer a relactação.

O processo é estressante e intenso. Inclui muita vontade e empenho da mãe e familiares que a apoiam, além de acompanhamento profissional como suporte necessário para o sucesso. Seguir todas as dicas profissionais é importante e pode significar o desmame da sonda mais rápido ainda.

Se é constado que uma mãe não vai produzir leite suficiente (casos raros) mesmo com mais estímulo, o uso da sonda pode ser permanente?

Caso seja constatado – o que apenas um profissional de aleitamento pode fazer – que a produção não irá aumentar (o que ocorre em raros casos – raros casos!), a mãe poderá manter o uso da sonda de relactação enquanto ela e o bebê estiverem confortáveis com o uso, assim ela mantêm seu bebê em seu peito. Ainda que a nutrição não venha totalmente do peito, o bebê tem o colo, aconchego, cheiro e calor do peito, o que é maravilhoso para ele.

Relactação e translactação são coisas diferentes?

A “diferença” é o tipo de leite usado e o momento do uso do processo, o que para mim, não quer dizer muita coisa. Teoricamente, a translactação seria usada com o leite materno e em bebês prematuros e a relactação com leite artificial em bebês maiores. Mas na prática, avalia-se caso a caso.

Eu não levo em conta a diferença de nomenclatura, pois, dependendo da situação avaliada, podemos usar a mesma técnica tanto com leite artificial ou leite da mãe, quanto com bebês prematuros que estão aprendendo a sugar como para bebês maiores que não conseguiram sequer começar a mamar ou deixaram de mamar. A técnica é a mesma, aplicada de formas diferentes caso a caso.

Há muitas formas naturais e mais simples de aumentar a produção de leite, veja estes artigos aqui:

 

Referências:
Lawrence, Ruth A., MD, Lawrence, Robert M., MD. Breastfeeding A Guide For The Medical Profession Seventh Edition.  Mosby. 2011.
Riordan, J., and Wambach, K. Breastfeeding and Human Lactation Fourth Edition. Jones and Bartlett Learning. 2014.


Like it? Share with your friends!

382 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)