Receita de papinha? Que tal a comida que toda a família come para o bebê?

1 min


1k share
Receita de papinha

A introdução alimentar chegou e você esta desesperada para encontrar uma receita de papinha saudável?

Claro que ter uma receita de papinha que seja saudável em mãos quebra um galho quando você esta fora de casa. Quando vai sair com o bebê, pode levar ela congelada num potinho e só aquecer ou até mesmo em viagens mais longas. Entre a papinha industrializada e a feita em casa, mil vezes uma feita em casa!

Mas e no dia-a-dia? Vale a pena fazer papinha mesmo?

Se sua família tem uma alimentação saudável, porque não dar a mesma comida da família para o bebê? Você não precisa bater a comida da família no liquidificador, calma aí. E nem para bebês isto é recomendado.

Bebês começam a introdução alimentar a partir dos 6 meses de idade com alimentos amassados no garfo e bem cozidos ou no método BLW.

Aqui eu sempre misturei os dois métodos. Algumas coisas eu usava o método BLW e dava na mão dele para ele pegar e comer sozinho. Outras comidas, eu amassava no garfo. As carnes picava bem picadinho e deixava bem cozidas (isto não será um problema para mães vegetarianas resolver, apenas para as que comem carne). Papinhas (comida de verdade, congelada, nunca batida e nem amassada) eu fazia apenas quando precisava sair, viajar ou tinha algumas prontas congeladas para momentos em quê nem eu, nem meu marido queríamos jantar ou almoçar.

Quando digo “papinha” me refiro a um potinho de comida comum, saudável, com legumes e carnes picadinhos. Cuidadosamente colocados em um potinho (mini-marmitinha de bebê) e congelada.

Por que separamos a comida dos nossos filhos da nossa?

Eu sei, geralmente só melhoramos nossa alimentação depois que os filhos nascem. Aqui foi assim. Senti a necessidade de melhorar e reeducar nosso estilo alimentar porque nosso filho iria comer o que comemos e não uma comida apenas dele. Então nossa comida deveria ser adequada em termos de saúde.

A anos não faço frituras, virei fã dos assados. Temperos prontos em casa não tem mais vez, adoro os naturais como alho, cebolinha, salsa. Hoje tenho uma mini-horta de temperos na varanda do apartamento com salsinha, cebolinha, manjericão, hortelã, camomila. Amo!

Reduzi o óleo (na verdade quase não uso), troquei pelo azeite de oliva. Reduzi o sal. E no meio do caminho fomos todos nos adaptando a um novo esquema alimentar bem mais saudável.

É bom para a família inteira.

Comer junto é mais do que se alimentar, é compartilhar momentos.

Seu filho vai se sentir mais feliz e disposto a se alimentar bem quando todos estão fazendo a mesma coisa juntos. Todo mundo sentado na mesa, conversando, olhando uns para os outros. É um momento em família bacana que deve ser preservado. Comer junto é vínculo, união e presença. Que tal começar desde cedo, desde a introdução?

Leia também:


Like it? Share with your friends!

1k share

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
1
Gostei
Amei Amei
2
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)