Prolactina: o hormônio responsável pela produção de leite materno

3 min


1.5k shares
Prolactina

A prolactina é o hormônio responsável pela produção de leite materno.

A prolactina é produzida na glândula pituitária do cérebro, homens e mulheres possuem este hormônio e apesar dele desempenhar funções diferentes no corpo humano, é mais conhecido como um hormônio presente na amamentação.

Prolactina e a produção de leite materno

A prolactina é o principal hormônio necessário para a produção de leite materno. Durante a gravidez, o prolactina prepara seus seios para produzir leite materno. No entanto, os altos níveis de estrogênio e progesterona produzidos pela placenta, impedem o hormônio de produzir uma grande quantidade de leite maduro.

Quando o bebê nasce e a placenta deixa seu corpo, os níveis de estrogênio e progesterona diminuem e permitem que a prolactina aumente, iniciando a produção do leite materno. Estas variações hormonais causam toda a mudança de humor, tristeza e melancolia pós-parto também.

Durante a amamentação

Depois do nascimento, os níveis de prolactina em seu corpo sobem iniciando a produção de leite materno, mas isto por si só não é suficiente para manter a produção.

Isto porque a produção do hormônio pelo cérebro é estimulada pela sucção do bebê, logo, quanto mais o bebê sugar, mais prolactina será produzida, aumentando e mantendo a produção de leite materno.

A prolactina é responsável pela produção de leite e a ocitocina é responsável pela ejeção do leite. Estes dois hormônios funcionam em conjunto para que a amamentação aconteça.

Como aumentar os níveis de prolactina para produzir mais leite materno

A melhor maneira de aumentar os níveis de prolactina é amamentar ou ordenhar o leite das mamas com freqüência. Quando o bebê nasce, é preciso amamentar ou ordenhar o leite materno a cada 2 a 3 horas. Quanto mais você estimula suas mamas, mais seu cérebro libera prolactina.

No entanto, é importante ressaltar que aumentar os níveis de prolactina por si só não são suficientes para manter a quantidade adequada de leite materno. A estimulação das mamas e a ordenha/retirada do leite materno são muito importantes para que o processo seja contínuo.

Diminuição do leite materno:

Para que a produção de leite aconteça, é preciso que o hormônio seja produzido na glândula pituitária e isto só acontece quando há um bebê mamando no peito e ordenhando o leite. Tanto sugar a mama quanto retirar o leite desta mama, indica que a produção precisa continuar acontecendo.

Quando o bebê não suga a mama e ao invés disto suga uma chupeta, ele não esta enviando nenhuma sinal para seu corpo produzir o hormônio e consequentemente o leite.

Quando a produção acontece, mas o leite permanece nas mamas, tanto ingurgitado quanto por passar muitas horas sem amamentar, o corpo entende que como não há esvaziamento constante desta fábrica, logo, não precisa produzir mais leite.

Assim, sem sucção e sem esvaziamento, os níveis de prolactina diminuem e a quantidade de leite materno também.

Quando a menstruação volta:

Durante a amamentação, a menstruação pode ficar por meses ausente devido aos níveis hormonais de produção e ejeção de leite materno causados pela prolactina e pela ocitocina.

Durante a amamentação exclusiva, as chances da menstruação vir são menores. Quando os níveis dos hormônios diminuem causados tanto pela ausência da amamentação, amamentação mista ou diminuição das mamadas, a menstruação pode retornar.

Mas a época de volta da menstruação quanto, quando ela acontece, depende de cada mulher. Enquanto umas voltam a menstruar logo, outras podem demorar meses.

A volta da menstruação não diminui a produção de leite materno se o bebê continuar mamando em livre demanda e sem uso de bicos artificiais como chupetas ou mamadeiras.

Coisas que podem interferir nos níveis de prolactina:

Uso de chupetas e mamadeiras: a sucção do bebê feita em outros itens que não seja na mama da mãe, o impede de estar no peito tempo suficiente para sinalizar para o corpo produzir leite materno. Aqui vale a máxima: quanto mais mama (no peito), mais leite a mãe produz. Quanto mais suga (chupeta e mamadeira), menos leite a mãe produz.

Uso de anticoncepcional com estrogênio: o estrogênio pode causar a diminuição do leite materno e é por isso que o anticoncepcional indicado para mães que amamentam possuem apenas levonorgestrel, conhecido como mini-pílulas. Saiba mais aqui: Pode tomar pílula do dia seguinte amamentando? E anticoncepcional comum?

Cirurgia de mama com danos: a cirurgia de mama realizada perto da aréola ou do mamilo, que foi feita de forma muito agressiva e tenha danificado os nervos que sinalizam ao cérebro para liberar prolactina por ser um problema na amamentação, no entanto, muitas mulheres que fizeram mamoplastia amamentam normalmente e não possuem problemas com a quantidade de leite materno produzido.

Anestésicos tópicos: cremes anestésicos nunca devem ser usado para tratar mamilos doloridos. Não só pode adormecer a boca do bebê, causando engasgos, sufocar o bebê com saliva e levar a morte, como também podem adormecer os nervos na mama. Se os nervos não podem enviar um sinal para o cérebro, a prolactina não será liberada.

Fumar e tomar bebidas alcoólicas: o tabagismo e beber demais, causa uma diminuição nos níveis de prolactina, o que consequentemente diminui o leite materno. Em termos gerais, fumar e beber não combinam com a amamentação.

Depressão: os níveis de prolactina podem ficar mais baixos em mães que sofrem de depressão, no entanto, a amamentação ajuda mães superarem a depressão e logo que os sintomas são tratados, as coisas começam a fluir melhor.

Leia também:

Referências:

American Academy of Pediatrics. New Mother’s Guide To Breastfeeding. Bantam Books. New York. 2011.
Cadwell, Karin, Turner-Maffei, Cynthia, O’Connor, Barbara, Cadwell Blair, Anna, Arnold, Lois D.W., and Blair Elyse M. Maternal and Infant Assessment for Breastfeeding and Human Lactation A Guide for the Practitioner Second Edition. Jones and Bartlett Publishers. 2006.
Lawrence, Ruth A., MD, Lawrence, Robert M., MD. Breastfeeding A Guide For The Medical Profession Eighth Edition. Elsevier Health Sciences. 2015.
Riordan, J., and Wambach, K. Breastfeeding and Human Lactation Fourth Edition. Jones and Bartlett Learning. 2014.


Like it? Share with your friends!

1.5k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
1
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
1
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)