Tempo de leitura deste artigo:6 minutos

A primeira impressão do bebê ou seu imprinting para o começo da vida pode influenciar o vínculo que ele estabelece com o mundo.

Você sabe o que é a primeira impressão do bebê ou como diz o termo em inglês, seu imprinting?

Definição psicológica de imprinting:

Fenômeno notável que ocorre nos animais e, teoricamente, nos seres humanos, nas primeiras horas da vida. A criatura recém-nascida liga-se ao tipo de animais que encontra no nascimento e começa a modelar seu comportamento depois deles. Nos seres humanos, muitas vezes isso é chamado de vínculo, e geralmente se refere à relação entre o recém-nascido e seus pais.

Todo bebê, da maioria das espécies de mamíferos, costumam nascer a noite em ninhos silenciosos e longe do contato com o mundo, sem luz e sons. Não é nenhum mistério que as mães, de todas as espécies buscam um canto acolhedor e íntimo para dar a luz em paz e segurança ao seu filhote.

A natureza ensinou durante milhões de anos, as mães de todas as espécies como parir seus bebês para sobreviverem. O instinto é forte e tão intenso, que se você notar atentamente, até mesmo um animal domesticado, irá buscar um canto de paz e tranquilidade, longe do mundo na hora do parto, tentando assim recriar o ambiente natural.

Neste ambiente, seus sentidos se suavizam e o nascimento acontece com facilidade. É a vida, é a natureza.

E então neste ambiente, regido apenas pelo contato entre mãe e bebê, o imprinting acontece. A primeira impressão do bebê acontece. Este é o momento em quê ele olha fixamente para sua mãe e do mundo interior que vivia, tem sua primeira impressão do mundo exterior.

Nos humanos, o gatilho se dá quando o bebê olha fixamente para sua mãe. Em outros mamíferos este gatilho pode acontecer de outras formas. Mas ele sempre acontecerá quando mãe e bebê, enfim, se encontram no mundo externo.

É neste momento em quê a mãe toca mais o bebê com os olhos do que com qualquer outra parte de seu corpo.

É o vôo. Quando bebê sai do mundo interior coberto de água e quentinho e vai para os braços de sua mãe de forma tranquila, lenta e longa. O nascer deveria ser assim para a maioria dos bebês: sem abuso, sem interrupções, sem estresse e procedimentos que podem esperar por este momento de re-conhecimento entre mãe e bebê.

O momento do imprinting ou a primeira impressão do bebê deveria ser respeitada e planejada para que aconteça de forma natural e como acontece com todos os outros mamíferos.

O sistema nervoso e sua relação com o estresse, as reservas imunes e tudo aquilo que podemos ou não mensurar ou projetar no que tange a saúde mental, emocional e física a longo prazo é diretamente afetada pela primeira impressão do bebê quando entra em nosso mundo. O imprinting pode afetar a vida do bebê a longo prazo.

Todo bebê que acaba de nascer merece um contato ininterrupto e sem perturbações com sua mãe no ambiente que a mãe escolheu por sua própria natureza instintiva para parir.

Não há como mensurar o quão estressante é para a vida do bebê ser perturbado com toques, sons, luzes, cheiros e sabores diferentes daqueles da própria mãe. Não temos o direito de comprometer nem a mãe nem o bebê.

A marca do recém-nascido começa no útero. O bebê é embalado pela forma como sua mãe caminha exclusivamente no planeta. Os sons que o bebê escuta são os da voz de sua própria mãe e as pessoas à sua volta, a música e os sons do mundo ao redor da mãe. Seja qual for o ambiente que a rodeia, a mãe também envolve o bebê.

O idioma do bebê já está sendo programado com ecos da voz da mãe. Os sonhos, desejos e medos são compartilhados pela dupla mãe e bebê.

Se as mães perderam seus instintos, elas podem ser ensinadas. Quando um bebê nasce, o tempo pára para a mãe e começa para o recém-nascido. Juntos, eles se equilibrarão mutuamente. Juntos, sem perturbações, eles se imprimirão em um momento que durará por toda a vida.

Se aqueles que acompanham os nascimentos de bebês soubessem o tanto que podem fazer, as vezes não fazendo nada. Apenas observando, amparando, acolhendo e deixando que a primeira impressão do bebê neste mundo aconteça de forma natural e instintiva.

A primeira impressão do bebê serve para que ele, principalmente identifique sua mãe. Reconheça seu primeiro amor, se vincule a mãe e encontre sua base no mundo novo.

A primeira impressão do bebê ou seu imprinting, é sua primeira impressão de mundo e é ela que ele irá carregar pelo resto de sua vida, ainda que de forma inconsciente.

Em seu plano de parto, especifique e deixe claro: todo o resto pode esperar, até que você e seu bebê se olhem, se toquem, se conheçam com calma. Até que seu bebê tenha sua primeira mamada em seu peito, até que ele seja acolhido em seus braços com calma e amor.

Se as coisas não ocorrerem como você espera ou não ocorreram (como no meu caso), entenda e acalme seu coração: somos como um riacho de um rio longo que segue por um caminho sem parar, as coisas passam, as emoções são, ao longo do tempo substituídas por outras novas e melhores. 

Somos como um vaso novo depois de ter em mãos a informação: como ela vai mudar você? Como ela vai mudar o meio em quê você vive? A partir dali e de uma provável primeira impressão cheia de tumulto e interrupções no nascimento do bebê, seja um vaso com terra nova e adubada, que esta pronto a partir dali para receber a semente que só precisa de abrigo e amor para crescer, assim que você aquece-la em seus braços e nutri-la com amor todos os dias, as feridas irão se curar e novos “imprintings” serão construídos ao longo do tempo.

Leia também:

 

Referências:

Howard S. Hoffman (1996) Amorous Turkeys and Addicted Ducklings – The Science of Social Bonding and Imprinting.
Horn G (1985) Memory, Imprinting, and the Brain. Oxford:Clarendon Press.
Jaynes, J. (1957). Imprinting: The interaction of learned and innate behavior.The critical periods. J. of Comparative and Physiological Psychology,50, 6.

Deixe um Comentário

comments