O bebê não pega a chupeta: que bebê esperto! Saiba o motivo

2 min


2.2k shares
o bebê não pega a chupeta

O bebê não pega a chupeta e algumas mães lamentam.

O bebê não pega a chupeta e mães e pais entram em desespero. Eu realmente fico preocupada com estes pais, não com o bebê. O quê fazer para acalmar o bebê?

O bebê esta ótimo e é muito esperto. Ele não quer chupeta, ele quer peito. Isso mesmo. A natureza ensinou por bilhões de anos que amamentar era a forma mais natural de alimentar um bebê física e emocionalmente.

Mostrou que a sucção não nutritiva poderia ser atendida no peito materno. Então, porque pais estão perguntando o motivo de o bebê não pegar a chupeta?

Culturalmente a chupeta foi inserida na vida dos bebês como um item importante e necessário. O marketing e a publicidade ajudaram muito nesta empreitada. Se tem uma coisa que faz as vendas aumentarem de forma contínua é fazer com quê as pessoas achem que precisam de determinado produto para viver.

Mas isto não significa que é verdadeira a premissa. Só porque nos fizeram acreditar nisto, não significa necessariamente que seja verdade. Questione, sempre.

E se o bebê não pega a chupeta, como fazer para acalma-lo?

É antiga a ideia de quê um bebê só se acalma com a chupeta. E caminhando ao lado desta ideia, esta, a ideia de quê o colo materno ou do pai e qualquer outra pessoa que o bebê tenha vínculo, não é suficiente.

E porque esta ideia persiste se sabemos que tudo que o bebê quer é colo, calor, conexão?

É muito possível acalmar um bebê sem a chupeta, pergunte as mães que nunca deram como elas fazem.

Se fosse algo impossível ou muito difícil de ser feito, certamente que não haveriam tantas pessoas que não fazem uso da chupeta e tudo bem para elas. Provavelmente estas pessoas estariam arrancando seus cabelos.

O que estou tentando fazer é racionalizar uma ideia inconsciente de necessidade sobre um item que, geralmente, as pessoas não racionalizam. Apenas seguem o fluxo. Seu bebê realmente precisa da chupeta para se acalmar ou você quer um descanso do trabalho que dá acalma-lo no peito ou no colo? Se faça esta pergunta e responda de forma sincera.

E como fica quando a mãe não estiver por perto e claro, o bebê não pega a chupeta?

Outra ideia constante é a de quê nenhuma outra pessoa conseguirá atender as necessidades emocionais do bebê. Principalmente se o bebê mama no peito de forma exclusiva, o que mais se diz para a mãe é que o bebê quer peito ao menor sinal de choro.

Falei a um tempo sobre dar peito para resolver tudo, sem fazer um check-list de necessidades e como pode ser prejudicial a longo prazo. Leia mais sobre este assunto aqui: Mamadas frequentes: o bebê quer o peito sempre que chora?

Será que as pessoas estão tão acostumadas a verem a mãe que amamenta resolvendo a maior parte de suas questões com o bebê no peito, que acham que elas não são capazes de acalmar um bebê na falta deste peito? Provavelmente é o pensamento mais fácil e quê justificaria a falta de tentativa e escolha imediata pela chupeta para “dar aquela mãozinha”.

Então veja, o bebê não pega a chupeta, porque ele mesmo sabe que não precisa dela. Ele precisa de coisas muito mais simples: colo, atenção, peito, calor humano e amor. A exterogestação explica isso nos primeiros meses, principalmente.

Geralmente quem precisa da chupeta são os pais e cuidadores do bebê. Ela costuma ser um vício inserido na vida da criança sem quê ela tenha pedido por ele. E quando os adultos ao redor resolvem tirar este vício, geralmente o fazem de forma abrupta deixando uma lacuna emocional na vida da criança. Mais tarde, esta lacuna pode se transformar em morder pontas de canetas, roer unhas, comer excessivamente, fumar, beber. Entende que as questões emocionais relacionadas a chupeta estão acima de deformar ou não a arcada dentária?

E claro, não é assim com todos, isso mesmo. As pessoas são diferentes e reagem de formas diferentes a uma série de situações. A questão é: se há possíveis riscos como os citados e outros, vale a pena pensar bem a respeito antes de insistir para que o bebê aceite o item, certo?

Depois dos pais terem pensado em todos os riscos comparados aos benefícios, eles podem até decidir pelo uso, mas de forma consciente. No fim das contas, a decisão será sempre dos pais. O intuito deste artigo é que possamos fazer uma reflexão crítica a respeito.

Como mãe que resistiu ao uso da chupeta, mesmo com pessoas ao redor insistindo que era necessário, quero te dizer que apesar de ter sido cansativo, eu não associo o cansaço a falta da chupeta, mas sim a maternidade como um todo.

A maternidade é exaustiva, usando ou não uma chupeta. Sem o uso dela, obviamente que a amamentação durou mais tempo para mim, não tive problemas como otites, bactérias levadas a boca causando candidíase na boca do meu bebê e no meu peito, entre outros problemas causados pelos bicos. E só de não correr estes riscos, o não uso dos bicos para mim já foi uma grande vantagem. Boa sorte em sua decisão!

Leia também:


Like it? Share with your friends!

2.2k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
3
Uau
Gostei Gostei
1
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
1
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)