Tempo de leitura deste artigo:4 minutos

São tantos os mitos da amamentação que se viajarmos por cidades diferentes, em cada uma encontraremos alguma coisa nova e completamente fora de lógica. É tanto mito que daria um livro.

Se a mãe parar um segundo para pensar na lógica de determinadas coisas, vai perceber com uma análise crítica que aquilo que foi lhe dito sequer faz sentido, não dá para ser explicado.

No campo da amamentação, onde envolve um processo de funcionamento do corpo humano (muito lindo e interessante) para a produção do leite materno não existe espaço para crendices urbanas, a mãe precisa se conhecer, acreditar na capacidade do seu corpo e ser confiante e segura para que seu corpo funcione.

Se tem um ditado que melhor explica isso é “cabeça boa, corpo saudável” e para começar bem a amamentação, isso é muito importante.

Então vamos desmitificar alguns?

• Bebê arrotar no peito faz o leite secar ou empedrar.

Mito. Não empedra o leite, não faz o leite secar. Não tem nenhum embasamento científico. Deixe seu bebê arrotar em paz quando ele sentir vontade.

• A quantidade de leite depende do tamanho da mama.

Mito. O tamanho do seio não interfere na quantidade do leite, o leite é produzido pelas glândulas mamárias, que são em quantidade suficiente independente do tamanho do peito.

•  Tenho leite fraco. Mito. NÃO EXISTE LEITE FRACO.

O leite materno é rico em nutrientes e adequado para o bebê mais do que qualquer outro leite. No artigo A desconstrução do mito “leite fraco” você pode saber mais sobre isto.

• Amamentar impede uma nova gravidez.

Mito. Cuidado mães, amamentar não impede que você engravide novamente, por isso, consulte seu ginecologista e faça a prevenção indicada. Amamentar pode inibir a ovulação, mas esse efeito acontece em casos onde o bebê mama regularmente, todos os dias, de madrugada, em livre demanda, sem complemento e mesmo assim, existem casos de mães que engravidaram neste período.

• Ter feito cesárea impede a amamentação.

Mito. O tipo de parto não impede a mãe de amamentar, ainda mais se ela colocar o bebê para mamar na primeira hora de nascimento, fizer alojamento conjunto e amamentar em livre demanda.

• Amamentar deitada faz o leite ir para o ouvido do bebê.

Mito. Pode amamentar deitada e é uma boa opção para descansar a mãe durante o período. Bebês que mamam no peito podem mamar deitados, pois, o tipo de sucção feita no bico do seio faz com que o leite materno desça direto pela garganta do bebê. Bebês que não mamam no peito não devem mamar deitados. Leia mais aqui: Pode amamentar deitada? O fim de um mito.

• Amamentar deixa o peito flácido.

Mito. A flacidez do peito pode ser causada pelo aumento de peso durante o período da gravidez, tendência da pele e passar dos anos, e não tem nada a ver com a amamentação. Leia mais sobre isto aqui: Amamentar deixa os seios flácidos? Efeitos reais da gravidez, amamentação e desmame

Canjica aumenta o leite.

Mito. Não existe comprovação científica sobre isso. Manter uma alimentação saudável e balanceada, se manter hidratada, descansar sempre que possível e principalmente deixar o bebê mamar em livre demanda colabora e muito para a produção do leite. Veja aqui neste artigo mais sobre isto Como aumentar o leite materno e conseguir amamentar seu bebê.

• Mulheres obesas não conseguem amamentar.

Mito. As dificuldades iniciais da amamentação podem acontecer com qualquer tipo de mulher e neste caso informação, incentivo e apoio ajudam a melhorar qualquer problema inicial. Existe uma média de menos tempo de amamentação em mulheres obesas comprovados em algumas pesquisas mas estes não estão associados com debilitações físicas e sim psicológicas, fato que pode afetar qualquer tipo de mãe.

• Quando a menstruação volta o leite diminui ou seca.

Mito. A produção de leite se dá pela estimulação do seio com a sucção do bebê. Enquanto o bebê mamar em livre demanda, o corpo vai produzir leite. Aproveite e entende como funciona a questão da contracepção para lactantes: Pode tomar pílula do dia seguinte amamentando? E anticoncepcional comum?

Deixe um Comentário

comments