Mamadeiras e chupetas: um incômodo na vida das mães e dos bebês

2 min


1.2k shares
Mamadeiras e chupetas

Sabia que mamadeiras e chupetas tem muito mais contras além dos problemas ortodônticos e desmame precoce que causam?

Pois é, nos fizeram acreditar por longos e longos anos que mamadeiras e chupetas eram parceiras das mães na maternagem. Desde pequenas nossas bonecas vinham com sua chupeta e mamadeira e até hoje é assim.

Tudo que se relaciona a bebês, tem sempre as imagens de mamadeiras e chupetas para representar os bebês. Desde que me tornei mãe, sendo designer, parei de representar os bebês assim em meus trabalhos, antes disso, cheguei a fazer um ou outro ícone de marca ou empresa com uma mamadeira ou chupeta. E porque isso?

Agora bebê que eu ilustrar vai ser mamando no peito, tomando algo no copo comum ou com um lindo sorriso no rosto.

Antes eu não sabia que eles na verdade são vilões na vida dos bebês.

Mamadeiras e chupetas, bem como todos os tipos de bicos artificiais são prejudiciais a vida de todos na família, mas afetam principalmente os bebês. Se tornam um vício que antes os bebês não tinham, são fontes inesgotáveis de bactérias que invadem a boca do bebê, a garganta, o ouvido os dando de presente candidíase, otites e viroses das mais diversas e depois passando para seu peito. Nunca associou isso tudo aos bicos? Então associe, eles são responsáveis por isso em grande parte dos casos, por mais que você lave e limpe o tempo inteiro.

Fomos enganadas

Mamadeiras e chupetas se tornaram itens culturais. Vai me dizer que no seu enxoval você não colocou estes itens na lista? Eu sim. Pior, comprei um kit de mamadeiras achando lindas: anti vazamento, anti bactérias (que ilusão), anti ar…elas prometem maravilhas. A entrega é que não é boa. Por sorte me informei antes de usar.

Desde crianças somos condicionadas a achar que elas são nossas amigas. É um jogo de significados e valores a itens que não prestam em nossa vida, mas que tomaram conta da sociedade. Vamos desconstruir! Amo desconstruir, todo mundo que me segue por aqui, sabe bem.

Os bicos são os piores vilões da amamentação, falei sobre isso aqui: o ciclo de problemas: chupeta, mamadeira e baixa produção de leite materno

Quando você se dá conta, não sabe o que atrapalhou sua vida para amamentar e elas estão lá, sujas de leite na pia para lavar ou perdidas pela casa no sofá, no berço, no chão.

Até durante o desmame mamadeiras e chupetas são um problema sério.

Vejo muitas mulheres em processo de desmame ou querendo desmamar, mas que oferecem mamadeiras para seus filhos. Vamos focar naquelas crianças com mais de 2 anos que mamavam no peito e de repente a mãe oferece a mamadeira para entrar em processo de desmame do peito.

Isto não é um desmame real. Dar a mamadeira é continuar com a sucção com um bico artificial, é adicionar um vício que não existia. É uma ilusão.

Uma criança desta idade tem plena capacidade de tomar qualquer coisa em um copo comum. Não estou falando nem de copos de bicos, estou falando de copos comuns. Bebês menores tem plena capacidade de tomar em copos comuns, inclusive. Recém-nascidos em muitas UTIs tomam leite no copinho de vidro, sem bico.

Quer saber como? Veja aqui: Como descongelar e oferecer o leite ao bebê

Uma criança que passa a usar a mamadeira depois dos seus 2 anos, depois precisará ser desmamada da mamadeira também. Como com a chupeta.

Uma reflexão: Se você precisará passar por um processo onde terá que ensinar seu filho a não usar determinado item porque ele pode fazer mal a longo prazo, para quê iniciar o processo de uso? Podemos evitar este incômodo para nós mães e para os bebês, não?

Fonte de bactérias, os bicos atrapalham até mesmo o sono do bebê

Quem nunca precisou levantar para colocar a chupeta da boca do bebê de madrugada quando ela caiu, que atire a primeira pedra. Quem nunca precisou levantar e acender as luzes da casa para preparar uma mamadeira também.

No peito, no escuro, na sua cama deitada é só colocar o peito pra fora e pluft, bebê feliz em transe de sono novamente. E sim, pode amamentar deitada.

Elas viram a discórdia da família

Vai me dizer que não? No início aparece tia, avó, vizinha e até aquela tia quem nem mãe é te falando pra dar chupeta e mamadeira para o bebê. Passa um tempo e estas mesmas pessoas, ou de repente você, decide que esta na hora da criança parar de usar.

Um estresse. Principalmente para a criança que esta acostumada e tem aquele item até mesmo como objeto transicional, apegado a ele e viciado nele. Precisa lidar então com a pressão. Sua pressão, da sua família, do pediatra e o escambau (desculpe o termo, mas é) para largar seu item tão querido.

A criança não pediu o bico, os adultos deram.

Agora querem tirar dela. Pra quê? Pra quê fazer a criança passar por isso? Qual a vantagem emocional nisso?

É como alguém te dar chocolate por um tempo na vida e de repente te contar que é cheio de açúcar e você precisa parar de comer, de repente. Aposto que as viciadas em chocolate salivaram.

Nem vem…você entendeu muito bem. Se gosta muito de alguma coisa e acha ela viciante na sua vida, tipo refrigerante até, ter que parar de usar, você, sendo adulto, sofre.

E se você pudesse nunca ter conhecido aquela coisa que agora você precisa parar de usar ou consumir?

Pode ser refrigerante, chocolate, cigarro, bebida, junk-food, que seja.

E se você nunca tivesse sentido o gosto? Você não sentiria falta, não iria sofrer, não iria lamentar ter que abandonar aquele mal hábito, afinal, não seria refém daquilo.

Assim é com mamadeiras e chupetas na vida da criança. Se coloque no lugar dela e se pergunte: se fosse comigo, eu gostaria de ter inserido em minha vida um vicio que depois iriam me atormentar para deixar? E para o meu bem? Você sabe a resposta.

 


Like it? Share with your friends!

1.2k shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
1
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)