Tempo de leitura deste artigo:2 minutos

O novo filme Mad Max Estrada da Fúria é o quarto da franquia e desta vez o filme traz uma abordagem onde Furiosa tem um papel mais significativo e forte no elenco. Tanto que o título até podia ser Mad Max e uma imperatriz Furiosa, porque sim, ela brilha em todas as cenas.

Com a maravilhosa e talentosa atriz Charlize Theron fazendo o papel de Furiosa, não era de se esperar que ela enchesse nossas telas com sua presença marcante e sua atuação sempre muito talentosa e cheia de personalidade.

sniper

Em meio ao deserto e vivendo uma guerra em um futuro apocalíptico onde gasolina e água são os bens mais preciosos, Furiosa resolve enfrentar o líder cultista Immortan Joe e seu exército para salvar outras mulheres que são mantidas reféns como esposas parideiras do louco opressor. Mais sororidade que isto impossível no telão, ainda que muitas feministas tenham questionado o teor do filme por ser uma produção de Hollywood, o que particularmente já acho reclamar de barriga cheia. Além de tudo, Furiosa é uma mulher que tem apenas um braço (representatividade de gênero e deficiência física mandou beijinho no ombro), que é composto por um braço mecânico que ora te ajuda a ligar o carro, ora te ajuda a colocar uns e outros em seu devido lugar. É muita força e expressão em uma mulher só, minha gente. A direção de arte do filme, a maquiagem e todo o elenco ficaram maravilhosos e nos lembram do primeiro filme da franquia, desta vez com efeitos ainda melhores, obviamente.

Diferente de muitas franquias que acabam ficando no senso comum ou chamando menos atenção do que o primeiro filme, esta nova abordagem deu um frescor a mais e para mim se tornou o melhor filme da franquia de Mad Max. 😉

 

furi

 

Dá uma olhadinha neste trailer e não deixe de ver o filme:

 

Dirigido por George Miller e escrito por Miller, Brendan McCarthy e Nico Lathouris. Estrelado por Tom Hardy, Charlize Theron, Nicholas Hoult, Hugh Keays-Byrne, Rosie Huntington-Whiteley, Riley Keough, Zoë Kravitz, Abbey Lee e Courtney Eaton.

 

Deixe um Comentário

comments