Tempo de leitura deste artigo:6 minutos

Sim, é possível que você faça o bebê dormir sem chorar e não precise usar nenhum destes treinamentos de sono completamente desaconselháveis para a saúde do bebê.

Um bebê dormindo como um anjinho é um espetáculo maravilhoso de se ver. O problema é encontrar uma maneira de fazer o bebê dormir e dormir bem. Então neste artigo vou te dar 2 alternativas de leituras para que você faça o bebê dormir sem chorar e não precise usar nenhum método de treinamento de sono. Métodos estes, que, inclusive deixam toda a família estressada, principalmente o bebê.

Treinamentos de sono são exaustivos emocionalmente e estressantes para o bebê, podem comprometer sua saúde física e emocional, deixar pais se sentindo culpados e também estressados, além de prejudicar o vínculo entre pais e filhos em sua base mais profunda e importante que é a primeira infância.

2 dicas de leituras interessantes para ajudar você a colocar o bebê para dormir sem choro e sem treinamentos violentos.

1. Soluções para noites sem choro de Elizabeth Pantley

Faça o bebê dormir sem chorarPossivelmente um dos livros mais conhecidos sobre sono do bebê e técnicas gentis para boas noites de sono. O livro de Pantley é um contraste afiado e bem claro que expressa o quanto técnicas de treinamento de sono onde o bebê fica chorando não são a melhor opção. Ela não faz nenhum julgamento sobre as escolhas que os pais fizeram sobre amamentação, alimentação com mamadeiras, cama compartilhada ou dormir berço.

Em vez disso, ela se concentra em um menu de métodos práticos e seguros que os pais podem escolher. Ela usa uma linguagem clara e guias passo-a-passo para se relacionar com os pais e como eles podem ajudar seu bebê a dormir sem lágrimas. Sou fã e escrevi um artigo considerando aspectos onde a amamentação noturna tem sido cansativa para a mãe, tendo o livro dela como inspiração aqui: Amamentação noturna e o padrão de sono dos bebês

2. “The Baby Book” do Dr. William Sears

Faça o bebê dormir sem chorarComo o trabalho de Pantley, o Dr. William Sears escreve do ponto de vista de que os pais precisam encontrar uma solução noturna que combine com o seu bebê e suas próprias personalidades. Ele não sugere um plano de tamanho único, nem apresenta idéias rígidas que devem ser seguidas uma a uma. Não é um livro que apresenta um método, mas sim uma série de dicas sobre o sono do bebê. Procurei uma versão traduzida para o português e não encontrei, então este livro, caso não não exista de fato uma versão em português, tem apenas em inglês mesmo. Ok, quem consegue ler em inglês tem mais uma opção.

É óbvio que o Dr. William Sears é defensor da criação com apego, e por isso, pode ser uma leitura bem gostosa para os pais que estão abertos e conhecem o movimento e também pode ser uma leitura transformadora para pais que não conhecem a criação com apego e estão em busca de alternativas gentis e amorosas para se criar filhos. Escrevi um artigo sobre sono do bebê, do ponto de vista do Dr. Sears aqui: Sono de bebê e co-sleeping: Dr. Sears explica os benefícios

Em um resumo básico, o livro do Dr. Sears esta centrado em 7 princípios básicos para lidar com a criação de filhos:

1. Vinculo

A visão do vinculo como um processo de crescimento entre mãe/pai e bebês ao longo do tempo mas que deve ser cuidadosamente assumido e entendido desde o momento do nascimento.

2. Amamentação

Defende a amamentação e o aleitamento materno como forma de promoção de comunicação entre mãe e bebê e de ajudar a mãe a perceber e aumentar o seu conhecimento sobre os sinais do seu bebê. Defende como o aleitamento materno confere um maior aumento cerebral por proporcionar um conjunto de nutrientes e  estimulação de hormônios benéficos ao desenvolvimento harmonioso da criança.

3. Baby Wearing (carregadores e slings)

Defende que a proximidade promove familiaridade. O fato de trazermos a criança junto a nós perante as tarefas do dia-a-dia permite diminuir os níveis de stress da criança e do seu cuidador, dando ao bebê um maior conhecimento do seu meio e nos pais uma maior sensibilidade e reconhecimento do bebê.

4. Cama compartilhada ou co-sleeping

Defende que dormir com a criança permite aos pais e ao bebê re-conectarem-se. O toque e a proximidade dos pais permitidos pela menor distância minimiza a ansiedade pela separação noturna, tornando a experiência de dormir menos assustadora para o bebê, além de facilitar a amamentação nos primeiros meses/ano.

5. Crença no valor de comunicação do bebê (o choro como forma de comunicação) 

O choro de um bebê é visto como uma funcionalidade comunicativa da criança, como uma ferramenta de sobrevivência e não de manipulação do adulto. Enfatiza-se aqui que a resposta ao choro por parte dos pais e/ cuidadores é um estabilizador de confiança, do bebê em relação aos pais na satisfação das suas necessidades e dos pais em si mesmos, na sua capacidade de ouvirem, compreenderem e satisfazerem com qualidade as necessidades do seu bebê.

6. Cuidado com os instrutores do bebê, consultoras de sono e pediatras medicando no campo da criação

Sugere que estilos de criação que criam distâncias entre pais e filhos devem ser avaliadas cuidadosamente. Cabe aos pais serem mais cuidadosos e exigentes no aceitar conselhos de especialistas quanto à educação dos seus filhos. Muitos deles resolvem questões de comportamento a curto prazo mas apresentam consequências a longo prazo.

7. Equilíbrio

Estabelecer uma criação onde seja possível atingir um equilíbrio entre as necessidades do bebê, do casal e as necessidades individuais é essencial. Não negligenciar as nossas mesmas necessidades na ânsia de satisfazer as do bebê podem criar desequilíbrios maiores no exercício da criação.

Se você conseguir ler ao menos um destes livros já vai perceber que entre treinamentos violentos de sono com muito choro e estresse para pais e bebês, existem técnicas amorosas e que levam em consideração o bem estar do bebê, respeitando seu desenvolvimento normal e empoderando pais e mães sobre esta difícil jornada da criação.

 Leia também:

 

Deixe um Comentário

comments