Tempo de leitura deste artigo:4 minutos

Se você é mãe, provavelmente acompanha a curva de peso e crescimento do bebê ou já acompanhou em algum momento da sua vida materna.

Nas consultas com o pediatra, a curva de peso e crescimento do bebê esta sempre presente. Na sua bolsa, nos aplicativos para mães e você tira várias fotos de tela dela pra enviar para os grupos de apoio maternos.

Errei? Aposto que não muito.

Quando eu tive bebê, recebi um folha com a curva e todo mês fazia o acompanhamento do peso e crescimento do meu filho. Mas sabe quando eu lembrava da existência dela? Quando tinha que ir no pediatra pra mostrar pra ele anotar e só. Depois de 6 meses, 1 ano…nem sei onde foi parar, confesso.

Isto porque depois dos 6 meses de idade, o ganho de peso não é mais como antes. Ele diminui. E é normal. O bebê passa a engatinhar, logo andar, correr, pular, escalar, brincar…Ele até ganha, mas perde gastando energia e coloca energia aí!

Ultimamente eu vejo mães olhando para a curva de peso e crescimento com uma fixação gigante. Não importa se a criança esta saudável, mama bem e esta feliz e ativa, importa mais se ela ganhou os 800gr ou mais e se cresceu os 2cm ou mais no mês. Porque Deus do céu, vai ficar com um peso abaixo da média pra ver!

O terror se instala. As vezes este terror vem do pediatra maluco que não olha o bebê como um todo, que não avalia seu perfil genético aliado ao estilo de vida e uma série de outras coisas, os número estão ali para apavorar. E eles apavoram.

Afinal, que mãe não quer se seu filho cresça e se desenvolva de forma saudável?

Claro que todas, oras bolas! Mas veja: isso tudo não esta apenas na curva de peso e crescimento do bebê. Há mais para se observar, há mais para se dar atenção. E muitos pediatras atualizados sabem disso. Tanto que nem te apavoram se o teu filho não alcançou a média da maioria em um mês ou outro.

O pediatra atualizado observa um pouco mais e tenta entender o que acontece sem apavorar a mãe.

Já ví mães contando que o pediatra mandou dar uma série de porcarias para a criança, porque já que ela não atingiu o peso esperado, ela tinha que engordar. Desde quando nossas crianças precisam comer pra engordar e não para serem pessoas saudáveis e que tem uma relação saudável com a comida?

O que adianta chegar no nível considerado “normal” na curva, mas com uma gordura extra que veio de industrializados, gorduras trans, vegetal, corantes, açúcar excessivo e uma série de outras coisas que até vão fazer seu filho chegar no peso considerado “ideal” mas a custo da saúde dele?

Então vamos com calma. Sem fixação com a curva de peso e crescimento do bebê a transformando na nova bíblia da infância.

Se desapegue da curva. Se tranquilize. Mães tranquilas, tem filhos tranquilos. E isso gera um desenvolvimento mais saudável também. Olhe para o todo, olhe para o seu filho em vez dos números no papel. Como ele esta?

Deixe que a curva seja um problema do pediatra, seu guia de anotações e acompanhamento. Sem muita pressão. Se ficou em dúvida, peça uma segunda ou terceira opinião de outros médicos pediatras, mas sem apavoro.

Se o seu pediatra só pensa em números e quer “engordar” o seu bebê a todo custo, desconfie! Hora de visitar um outro.

Leia também:

Deixe um Comentário

comments