Tempo de leitura deste artigo:3 minutos

De acordo com um estudo que analisou 2 mil familiares, cuidar dos filhos cansa mais que trabalhar fora.

Que cuidar dos filhos cansa mais que trabalhar fora, a maioria das mães que fizeram a escolha de deixar seus empregos fora de casa para se dedicar à criação, perceberam isto a algum tempo. No entanto, a maioria das pessoas que não desempenham este papel não acreditam.

Na verdade, o que mais as pessoas que estão de fora desta relação de cuidados acredita, é que estar em casa cuidando dos filhos é muito mais fácil e exige menos do que se dedicar a um trabalho fixo fora de casa. Ledo engano.

estudo feito na Bélgica pela pela Universidade Católica de Lovanio, identificou que o desgaste físico e emocional atinge um a cada 10 pais. A pesquisa, publicada em uma das edições da revista científica “Frontiers in Psycology”, analisou pelo menos 2 mil familiares.

De acordo com os resultados, 13% dos familiares sofriam de esgotamento ou burnout parental e se sentiam abatidos, incompententes e cansados. O números variaram de 12,9% para mães e 11,6% para pais.

Segundo os pesquisadores, a dedicação que os pais tem dado aos filhos em níveis maiores que nas décadas passadas, os fazem se sentir exaustos não apenas pelas atividades de cuidados parentais em si, mas também a um conjunto de fatores estressantes que desempenhar apenas esta atividade todos os dias pode causar.

O que é Síndrome de Burnout?

É o excesso de tensão emocional e estresse crônico provocado por condições de trabalho que geram desgaste excessivo e causando a exaustão, um comportamento agressivo e irritado.

“A síndrome de burnout indica a presença de um enorme desgaste psicológico que agora já não se limita a certas profissões específicas”, afirmou Fernando Pellegrino, psiquiatra do ASL de Salerno, na Itália.

A falta de apoio durante a criação dos filhos e o fato de não vivermos mais em vilas, onde todos cuidavam de todas as crianças, o desenvolvimento da sociedade como um todo, que limitou as famílias a pequenos espaços isolados de seus parentes, as vezes morando longe demais uns dos outros, não ter com quem contar nos períodos mais difíceis e estressantes de cuidados com os filhos, entre outras questões, tornam a vida de mães e pais cada dia mais exaustiva.

Se ater as demandas emocionais dos filhos em contraponto as atividades diárias (casa, roupas, comida) que também nos fazem nos desdobrar em mil, é uma das soluções que podem diminuir o peso das responsabilidades diárias e tornar a maternidade, principalmente, mais leve e tranquila.

Resumindo: olhe mais para o seu filho: brinque, converse, abrace, passeie. A casa e todo o resto, pode esperar.

Leia também:

Deixe um Comentário

comments