Tempo de leitura deste artigo:6 minutos

A cor do leite materno pode variar de mulher para mulher e também de acordo com sua alimentação.

Muito além disto, a cor do leite materno também pode variar de acordo com medicamentos que são tomados pela mãe e até de acordo com as necessidades nutricionais do bebê em cada momento de sua vida.

Veja o que o Ministério da Saúde diz sobre a cor do leite materno:

“A cor do leite materno varia ao longo de uma mamada e também com a dieta da mãe. O leite do início da mamada (leite anterior) tem aspecto semelhante ao da água de coco, devido a seu alto teor de água; é muito rico em anticorpos. O leite do meio da mamada tem uma coloração branca opaca, conferida pela caseína.

E o leite do final da mamada, o chamado leite posterior, é mais amarelado, em virtude da maior concentração de betacaroteno, pigmento lipossolúvel presente na cenoura, abóbora e vegetais de cor laranja, provenientes da dieta da mãe.

O leite pode ter aspecto azulado ou esverdeado quando a mãe ingere grande quantidade de vegetais verdes.”

Fonte: Atenção a Saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de Saúde: cuidados gerais / Ministério da Saúde, Secretaria da Atenção a Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. -1. ed. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2011

Lembrando que leite anterior e leite posterior não significa necessariamente um leite que vem antes e depois nas mamadas, mas leites que podem ser ejetados em momentos diferentes, juntos ou ao mesmo tempo, de acordo com o processo hormonal da amamentação e falei mais sobre isto aqui: Leite anterior e leite posterior na mamada

O leite materno pode ter cores diversas como azulado, branco, amarelado, creme e até esverdeado. E até mesmo de outras cores.

O que pode mudar a cor do leite materno?

Certos alimentos, ervas, suplementos nutricionais e medicamentos podem alterar a cor do leite materno. Esses aditivos também podem afetar a cor da urina ou a urina do seu bebê. Embora possa ser chocante e assustador ver, é normal que o leite materno varie de cor e matiz.

Essas mudanças geralmente são relacionadas à dieta e não são perigosas.

Cores típicas no leite materno

Em geral, o leite materno tende a ser claro ou azulado quando começa a fluir do peito no início da mamada, ou no início de uma sessão de ordenha. Este leite é mais ralo e possui mais caseína, com menor teor de gordura, no entanto, ao longo da mamada, este leite se mistura com o leite mais amarelado ou branco, mais farto em gordura. Ainda assim, estes dois tipos de leite podem vir misturados ou até mesmo o leite mais gordo antes do leite mais claro, isto porque o processo de leite anterior e posterior não acontece sempre vindo um depois do outro.

Colostro

O colostro é o primeiro leite que seu corpo produz. Ele é concentrado e altamente nutritivo, tem uma cor amarelo mais forte, laranja ou até mesmo dourado. Os altos níveis de beta-caroteno presentes no colostro lhe dão esta cor peculiar.

Leite materno verde:

Você pode perceber o leite materno verde depois de comer alimentos verdes ou alimentos que contenham corantes verdes. Seu leite pode assumir uma cor verde se você beber bebidas de cor verde, comer uma boa quantidade de vegetais verdes como espinafre ou algas marinhas, ou adicionar certas ervas ou suplementos vitamínicos à sua dieta.

Leite materno rosa, laranja e vermelho:

Você pode notar leite materno rosa ou laranja, ou leite materno vermelho depois de comer alimentos que são naturalmente dessas cores ou depois de ter ingerido alimentos ou bebidas que contenham corantes vermelhos, amarelos ou laranja (medicamentos possuem corantes). Beterraba, refrigerante de laranja e bebidas de frutas vermelhas ou laranja podem dar ao seu leite diferentes tons de rosa, vermelho e laranja.

Leite materno azul:

O leite pode ter um tom azul, é normal e não é motivo de preocupação. O leite azulado também pode ser causado por dietas, corantes alimentares em particular, ou suplementos de ervas. Se você está armazenando o leite, você achará que a tonalidade azul geralmente desaparece ao longo do tempo e o leite fica novamente branco.

Sangue em seu leite materno e leite castanho:

Se houver sangue em seu leite, ele pode parecer mais marrom e até mesmo vermelho ou rosa. O sangue pode aparecer caso haja uma fissura na mama que sangra durante a mamada e não há problema algum que o bebê consuma o leite misturado ao seu sangue. Continue amamentando normalmente, mas tente cuidar da fissura e encontrar a causa para sarar.

Leite materno preto:

O leite materno preto pode surgir com o uso de alguns antibióticos específicos, que podem inclusive causar até mesmo o escurecimento e manchas na pele. No entanto, fique atenta, nem todos os antibióticos podem ser usados por mães que amamentam. Consulte aqui: lista de medicamentos compatíveis com a amamentação

Placas brancas ou amareladas no leite:

As vezes depois de ordenhar e retirar da geladeira, a mãe percebe que seu leite tem placas brancas, elas são apenas a gordura do leite que se acumulou em determinas áreas do recipiente, e assim que você aquece e mexe um pouco o frasco para misturar, elas se dissolvem junto ao outro leite.

O leite pode mudar de cor, sabor e até cheiro em qualquer momento da amamentação. Principalmente quando seu bebê fica doente e precisa de mais anticorpos, seu leite pode mudar de cor devido a alta concentração de anticorpos para ajudarem na saúde do seu bebê.

O leite materno é um organismo vivo, mutável que se adapta as necessidades do bebê em todo tempo que ele mama, independente dele ter 2 meses ou 2 anos.

Cor do leite materno

Na maioria das vezes, qualquer alteração na cor do seu leite materno é devido a algo que você comeu e provavelmente não há razão para se preocupar com isso. 

Se esta é a sua primeira experiência com a amamentação, as mudanças no seu leite materno podem te deixar confusa. Certamente, perceber que seu leite ficou verde ou laranja pode fazer você se perguntar se ainda é saudável para seu bebê. Saber que estas cores estão relacionadas a algo que você comeu pode ser reconfortante.

Leia também:

Referências:
Cadwell K, Turner-Maffei C, O’Connor B, Cadwell Blair A, Arnold LDW, Blair EM. Maternal and Infant Assessment for Breastfeeding and Human Lactation A Guide for the Practitioner Second Edition. Jones and Bartlett Publishers. 2006.
Lawrence RA, Lawrence RM. Breastfeeding A Guide For The Medical Profession Eighth Edition. Elsevier Health Sciences. 2015.
Riordan J, Wambach K. Breastfeeding and Human Lactation Fourth Edition. Jones and Bartlett Learning. 2014.

Deixe um Comentário

comments