Tempo de leitura deste artigo:12 minutos

Desmame é um assunto bem doloroso para muitas mães, por mais que elas tenham amamentado por mais de 2 anos. Hoje quero dividir com vocês como estou fazendo o desmame gentil aqui em casa.

Eu pensei em escrever o que era desmame gentil, mas acho que as mães sabendo como estou fazendo o desmame gentil vai ser mais claro ainda do que simplesmente dizer do que se trata este tipo de desmame.

Eu espero sinceramente que estas informações te ajudem de alguma forma e te mostre que nem tudo que é feito na idade em que a criança esta preparada é tão dificíl assim. Ainda que nós como mães nos sintamos tristes e as vezes até culpadas.


O desmame gentil é quando você direciona o desmame do seu filho ao perceber que ele esta preparado para esta mudança na relação entre vocês dois. Dizemos “gentil” porque ele respeita o tempo da criança para processar essa mudança e não é agressivo nas estratégias, por exemplo: você não vai deixar seu filho chorando querendo peito para que ele desmame e nem vai passar nada no seu peito, viajar, brigar por ele querer mamar ou inventar mentiras a respeito como o “mamá dodói”.


Iniciamos após os 2 anos de idade porque é quando a criança pode se mostrar preparada para o desmame e seguindo as orientaçãos da Organização Mundial de Saúde e da Sociedade Brasileira de Pediatria que é amamentação exclusiva até os sexto mês de idade, como principal alimento do bebê ainda até 1 ano de idade e complementar até 2 anos ou mais.

Nem toda criança de 2 anos esta preparada para o desmame e precisa de mais tempo. Raramente crianças com menos de 2 anos desmamam naturalmente e falei mais sobre isto aqui: O ciclo de problemas: chupeta, mamadeira e baixa produção de leite materno.

No meio do processo eu me dei conta de 3 coisas importantes sobre o desmame gentil:

1. Eles aprendem a dormir de outro jeito

Depois dos 2 anos ou mais, as crianças começam a dar sinais de quê sabem dormir de outro jeito tranquilamente e também aceitam dormir com o pai, avó, tia e qualquer outra pessoa que possa te ajudar nisto. Aqui na minha casa, criamos a rotina do pai ir contar história na hora do sono e funcionou muito bem. 

De qualquer forma, o pai precisa criar um relacionamento com o filho para que ele se sinta confiante e animado em aceitar essa nova modalidade de sono. Escrevi sobre isto aqui: Socorro, meu filho não quer saber do pai.

2. Sim, pode ser tranquilo e gentil, mas haverá um certo protesto em algum momento e você vai se sentir mal por isso mesmo sentindo que já cumpriu sua missão.

Manter o foco e usar e abusar de distração vai te ajudar muito. As vezes durante o desmame gentil seu filho vai pedir o peito algumas vezes e algumas vezes você irá oferecer normalmente.

Quando chegar em um momento (e você vai perceber este momento) em quê você se deu conta que ele na verdade não precisa do peito aquela hora, que o pedido esta acontecendo simplesmente por que seu filho estava acostumado a pedir em determinadas horas, o melhor que você pode fazer é distraí-lo para outra atividade. Em grande parte dos casos, funciona muito bem. Se o protesto for grande, amamente e tenha paciência, talvez ele precise de mais tempo para esta estratégia.

3. A presença e parceria do pai (no meu caso) ou de alguém para intermediar essa relação que esta mudando é fundamental para que as coisas caminhem melhor ainda. Fazer o desmame gentil sozinha é mais difícil e complicado do que quando se tem ajuda de alguém que a criança já tem vínculo afetivo. Pode ser a tia, a avó, o tio ou uma amiga querida que se disponha a te ajudar.

Isto porque existe uma relação que seu filho conhece ao seu lado que é a da amamentação e pode ser que ele não aceite outro tipo de atividade naquela hora que na cabeça dele ele deveria estar mamando com você, mas ele pode aceitar muito bem fazer uma outra atividade neste mesmo horário com outra pessoa. Aproveite muito esta estratégia se você tiver alguém ao seu lado para isto.


Ok, mas e quais as dicas práticas do processo de desmame gentil?

Antes de qualquer coisa, é preciso ter sensibilidade para perceber se o seu filho esta preparado para iniciar este processo. Escrevi um artigo sobre: 10 sinais de um desmame natural. Este artigo indica sinais de desmame natural, mas ele também é um indicativo para perceber se a criança esta preparada para o desmame gentil.

Vamos as dicas:

1. Não ofereça o peito, espere que seu filho peça para mamar.

A gente cria uma mania de ficar oferecendo peito para tudo: caiu, chorou, esta com sono. Pare de oferecer, espere que ele peça e se ele não pedir, simplesmente deixe passar batido.

2. Evite os locais de amamentação.

A gente sempre tem um local na casa que amamenta mais vezes que nos outros, tipo o sofá com o filho, a almofada no chão do quarto dele, a cama. Evite estes locais porque sempre que seu filho te ver ali, vai lembrar do peito.

3. Distraia.

Se o seu filho pedir o peito, tente distraí-lo com outra atividade. Simplesmente se ofereça para brincar com ele naquele momento ou fazer alguma coisa que você sabe que ele gosta muito. No caso de ser uma mamada que antecedia o lanche ou vinha depois do lanche, capriche no lanche ou ofereça uma novidade nesta hora, assim descartamos o peito neste momento como complemento do lanche. Se houver protesto, amamente. A idéia não é deixar chorando, mas trocar uma atividade por outra amigavelmente.

4. Diminua o tempo de mamada.

Meu filho não mamava mais por fome ou consolo. Ele aceitava normalmente ser consolado sem peito, com abraços e beijos, conversas e carinho. Ele mamava porque se tornou um hábito dele em certos horários e porque ele gostava de dormir sugando. Tanto que minha produção já tinha se reduzido drasticamente depois de 2 anos e meio. Então a estratégia aqui foi reduzir o tempo de mamada que era de 5 minutos ou menos, para 1 ou 2 minutos e conforme o tempo foi passando, menos tempo.

5. Crie um sinal para interromper a mamada.

Não adianta fazer uma redução sem mais nem menos no tempo de mamada sem que a criança perceba o que acontece depois. Aqui eu criei um sinal para que ele soubesse que encerramos o tempo de mamada. Como ele mamava mais para dormir, passei a dar dois toques na minha mama perto da boca dele, gentilmente avisando: “agora chega de tetê, vamos dormir juntinhos. Ele entendeu o recado e toda vez que eu fazia isso no peito, ele largava o peito, virava para o canto e dormia ou me abraçava e dormia. Tiveram dias que ele rejeitou o sinal e quis mamar mais, ok. O importante é você manter a consistência de ação e fazer sempre o sinal.

6. Deixe as mamadas mais importantes para um segundo momento.

Aqui as mamadas mais importantes eram para dormir a noite e de manhã quando acordava. Então primeiro eu apliquei todas as técnicas nas mamadas do dia, que eram 3 mamadas. Depois que as mamadas do dia foram praticamente esquecidas no meio de todas as outras atividades, parti para a mamada da manhã levantando mais cedo que meu filho (aqui isso foi especialmente difícil para mim porque ele acorda as 6:30h ou menos) e chamando ele para tomar o café da manhã. Por último veio a mamada da noite para dormir.

7. Não facilite o acesso ao peito.

A gente começa a ter uma mania de escolher roupas que facilitem a amamentação e isso vira uma rotina. Começar a usar roupas que não dê acesso direto ao peito pode ser uma boa estratégia. Algumas vezes eu simplesmente disse ao meu filho: “ahh amor, agora não dá para o tetê sair porque ele esta aqui dentro guardado na roupa dormindo, olha” e mostrei que não dava para tirar o peito para que ele mamasse. Como ele já esta preparado para o desmame, ele entendia a desculpa lúdica que inventei (tetê esta dormindo) e ia fazer outra coisa sem lamentar por isso.


Algumas situações podem dificultar um pouco o processo:

Aqui não fazíamos cama compartilhada, o meu ia para a minha cama apenas de manhã, desde os 3 meses e meio ele sempre dormiu noites inteiras no próprio quarto tranquilamente. Então se você faz cama compartilhada, considere antes de qualquer idéia de início de desmame, apresentar o quarto do seu filho para ele aprender a dormir lá. Pode facilitar todo o processo. Mas não faça isso junto, primeiro uma mudança superada, depois a outra, ok?

“Ah, mas quero continuar com a cama compartilhada mesmo fazendo o desmame gentil.”

Neste caso, talvez seu processo de desmame noturno seja mais longo e talvez seu filho peça para mamar mais vezes durante a madrugada para compensar o tempo de dia que não mamou. Considere estas situações e tente aplicar as técnicas, principalmente a de diminuição de tempo de mamada também nestes horários.

Quando a criança não frequenta a escola, pode ser mais díficil o desmame durante o dia porque sempre que ela tiver um momento com você vai considerar estar mamando.

Aqui meu filho vai para a escola por meio período durante o dia desde os 2 anos e 6 meses e por isto, neste período, além dele ficar bem na escola e esquecer que o peito existe, eu tinha este período de descanso do desmame, mesmo porque o desmame nos cansa emocionalmente.

Em alguns momentos (não todos) seu filho pode ficar bravo com você sem motivo e/ou pode desenvolver uma preferência pelo pai em detrimento de você neste período.

É sem perceber que este sentimento toma conta dele e faz parte do processo de amadurecimento onde uma relação tão intensa como a da amamentação esta chegando ao fim. Aqui, meu filho desenvolveu uma preferência pelo pai em detrimento da minha. Faz parte. Dói um pouco, mas eu sei que ele também esta passando por uma fase importante na vida dele e quando tudo passar, as coisas vão voltar ao normal de novo. Mantenha sua posição dando muito amor, carinho, atenção e se colocando a disposição emocionalmente do seu filho, mesmo quando ele te rejeitar.

Sobre cansaço emocional durante o desmame

Você vai se questionar, se perguntar se esta fazendo a coisa certa e se é uma boa mãe por isto. Ainda que você sinta que cumpriu sua missão, (este foi o meu sentimento depois dos 2 anos de idade) e ainda que queira você só para você mesma a partir disto, você ainda assim vai se questionar e se sentir culpada pelo desmame, isso faz parte do processo. Talvez você pense em desistir, mas talvez quando você pensar isso, vai se dar conta que esta quase acabando o processo.

Seja sempre honesta com você mesma e com o seu filho. Eu conversei honestamente com o meu filho, creditando a ele a capacidade de entender e ter empatia por mim e disse que estava cansada de amamentar e que eu sabia que a gente podia fazer outras coisas mais legais do que isso agora que os dois já tinhamos crescido um pouco. Ele entendeu. E assim surgiu uma brincadeira em casa chamada “corrida do beijo na barriga”.

Ele sai correndo pela casa e eu corro atrás dele falando que vou dar muitos beijos na barriga. Lembre-se de criar novas relações como brincadeiras e atividades para substituir a mamada.

O desmame gentil leva tempo, não apresse as coisas ou tente fazer isso em um tempo menor do que o seu filho estaria preparado. Vá tateando a situação e vendo como ele vai reagindo, se tiver que dar um passo para tráz, dê. Se achar que pode avançar, vá sem medo.

Aqui estamos a 4 meses e meio em processo e hoje faz uma semana que ele não mama no peito (meu filho tem 3 anos, comecei o desmame com 2 anos e 8 meses), estou fazendo o desmame bem lentamente porque não tenho pressa alguma e acho que assim será mais consistente e fácil.

Pode haver recaídas ainda, por isso não o estou considerando completamente desmamado, quando estiver, vai ter relato de desmame aqui no portal pra vocês.

E para finalizar, faça o desmame gentil quando esta for uma decisão única e exclusivamente sua, não de parentes, amigos ou qualquer pessoa que esteja te pressionando e palpitando em sua amamentação. Esta decisão cabe apenas a você e quando você também estiver preparada para isto. Ignore qualquer pessoa que esteja intereferindo na sua vida a este ponto e seja firme em seu propósito.

Leia também:

 

 

Deixe um Comentário

comments