Tempo de leitura deste artigo:5 minutos

Para mães que desejam doar leite materno é importante saber como encontrar um banco de leite humano e como funciona o processo.

Antes de saber como encontrar um banco de leite humano, vamos conhecer um pouco da história dos bancos de leite, pois é importante sabermos que nem sempre os bancos de leite foram um local apenas para doação de leite humano e como de lá para cá as coisas melhoraram muito.

Os bancos de leite surgiram a muitos anos atrás como um recurso importante capaz de preencher uma lacuna no aleitamento materno. Inicialmente sua função era a de ser uma alternativa para o uso dos leites artificiais por volta de 1943.

Na época os bancos de leite distribuíam leite humano para suprir a necessidade não apenas de bebês internados mas para os bebês de mães que não conseguiam por algum motivo amamentar.

O leite humano não era um concorrente do leite artificial, muito pelo contrário, era visto como uma alternativa segura em situações em que os leites artificiais falhavam.

85% dos óbitos por desnutrição entre lactentes desmamados naquela época estavam associados ao uso de alimentação artificial (Gesteira, 1960).

Assim a necessidade de dispor de leite humano para atendimentos emergenciais se transformou em um fato concreto possibilitado pelos primeiros Bancos de Leite criados. Como uma obra de grande alcance social, o Banco de Leite era um serviço de saúde que substituiu com êxito a figura da ama-de-leite, se apresentando como uma vantagem higienicamente segura, prática e de fácil acesso.

A doação na época não era um processo como nos dias atuais que em grande parte ocorre de forma voluntária e consciente, dependendo apenas da solidariedade humana, mas era sim uma relação comercial de compra e venda de leite humano.

As doadoras eram consideradas a principal personagem desta estrutura operacional, sendo, para muitos, elemento-chave para o sucesso das unidades de atendimento, cuja eficiência era medida através da qualidade – volume doado/dia superior a 300 ml – e da quantidade de doadoras (Almeida, 1992a).

Leia também:

As doadoras eram remuneradas, tinham assistência médica diferenciada e seus filhos também, porém, eles distribuíam a estas doadoras com a”gentileza” de indústrias alimentícias leites artificiais, ou seja, o processo e criação dos bancos de leite naquela época ainda era um problema porque em função do leite ordenhado ser vendido, os bebês das mães que vendiam seu leite poderiam em algum momento serem desmamados em prol do lucro obtido com esta venda.

O modelo ainda não funcionava. Os primeiros Bancos de Leite não visavam a amamentação, apenas o fornecimento de leite humano.

Em 1985, isto mudou. Para melhor, obviamente. Os Bancos de Leite deixaram de ser um comércio de venda de leite humano para se tornarem ambientes de incentivo, promoção e apoio a amamentação.

Unidades a serviço da amamentação. Hoje um Banco de Leite existe com o principal objetivo de recolher doação voluntária de outras mães para bebês internados em UTIs Neonatais.

Em vez de vender leite para mães que não conseguem amamentar, os Bancos de Leite atuais incentivam, apoiam e orientam mães que os procuram para que elas consigam manter a amamentação de seus filhos, as ajudam a resolver problemas recorrentes durante o período de amamentação, tanto de doadoras como não doadoras.

Sempre que uma mãe tem um problema em relação a amamentação pode procurar tranquilamente um banco de leite que este por sua vez, irá ajudá-la a resolver.

Vale salientar a importância da doação que mantêm o Banco de Leite como uma solução possível para muitos bebês prematuros internados e que fazem grande diferença na vida destes bebês. Hoje você não poderá comprar leite ou recebê-lo de um Banco de Leite (ainda bem), mas você poderá receber apoio, orientação e ajuda para conseguir amamentar como também pode ser uma agente de mudança social voluntária doando seu leite para os bebês que precisam muito.

Como um grande problema para mães também é encontrar um Banco de Leite próximo a sua residência, o blog Trocando Fraldas criou um app de busca chamado Lobale sem nenhum fim lucrativo que facilita este processo e torna possível a busca. Digitando CEP, nome de rua ou cidade, o app lista o Banco de Leite mais próximo. Trabalho maravilhoso e muito útil tanto para que o Banco de Leite receba um número maior de doações quanto para mães que precisam de ajuda para amamentar.

Clique aqui para encontrar um Banco de Leite perto de você

E lembre-se, para doação, você não precisa ir até o local. Ligando no Banco de Leite e se disponibilizando para doar leite materno excedente, uma enfermeira vai até a sua casa levando os kits de armazenamento de leite, colhe exames de sangue para verificar sua possibilidade de doação e sempre que o seu kit estiver cheio, marcam uma data para retirar em sua casa. Com todo este empenho dos Bancos de Leite junto com os Bombeiros que se disponibilizam para levar as enfermeiras e o leite, fica muito fácil ajudar!

 

Deixe um Comentário

comments