Tempo de leitura deste artigo:3 minutos

Existem várias dicas que ensinam como acalmar o filho e eu geralmente adoro usar as técnicas da disciplina positiva.

Ao longo do tempo fui criando estratégias para melhorar a hora do choro e protesto aqui em casa e por isso hoje vou te contar como acalmar o filho nestes momentos.

As vezes a gente fica tão estressada com o choro do filho na hora em quê ele esta protestando por algo que o chateou que acabamos respondendo com mais protesto. A maioria dos pais gritam de volta com o filho ou dão um xilique adulto na esperança de quê aquilo resolva.

Mas isto não funciona de forma positiva, pode até assustar seu filho e fazer ele se calar na hora, mas ao longo do tempo, não ensina nada. E não é isto que queremos, não é mesmo?

Crianças precisam ser ouvidas. Elas precisam sentir que tem importância também e que o que pensam e sentem faz diferença para você.

Então, de forma prática, quando meu filho esta tendo um momento de estresse e choro por qualquer coisa, mesmo que eu saiba o motivo, eu calmamente me dirijo a ele e pergunto: Filho, o que aconteceu? Conta pra mamãe.

Isso faz com que ele tenha que parar para respirar e pensar a respeito da minha pergunta. Isso faz ele tentar achar uma resposta para a pergunta internamente e então ele acaba parando o choro e desespero para tentar raciocinar.

Quando eu vejo que deu certo, e mais, quando percebo que ele não sabe o motivo (e eles geralmente não sabem), faço outra pergunta ou afirmação (quando eu tenho certeza do que ele esta sentindo na hora) logo em seguida.

Eu adiciono a pergunta um nome para o que ele esta sentindo, assim ele aprende a identificar seus sentimentos e nas próximas vezes vai saber falar o que sente em vez de chorar desesperadamente.

Eu acrescento: Você esta chateado por causa (acrescente aqui o motivo)? Ou “triste”, “bravo”, “irritado”, “cansado”…uso o que acho que esta acontecendo na hora.

E pronto, agora demos início a uma conversa onde ele tenta se explicar e ao mesmo tempo entender seus sentimentos. Onde sem julgamentos e nenhum grito ou agressão eu o direciono para a exploração interna de seus sentimentos e a busca pela resposta ou a solução do “problema”.

Claro que as vezes seu filho vai estar tão nervoso e gritando tanto que ele sequer vai ter ouvir. Mas veja, para mudar o outro, você precisa mudar. Então não adianta se dirigir ao filho gritando desesperada ou nervosa porque a resposta vai ser a mesma.

Ainda que a criança esteja muito estressada, dê um tempo para ela colocar pra fora esta catarse interna, afinal, todo mundo precisa de um tempo para si mesmo quando esta muito nervoso, não é mesmo? E aí sim tente abordar com as perguntas.

Leia também:

Deixe um Comentário

comments