Amamentar com seios grandes: 10 dicas de sucesso

3 min


622 shares
Amamentar com seios grandes

Amamentar com seios grandes pode ser um desafio para muitas mães.

Quando ela se depara com um bebê pequeno, uma boca super pequena e ainda, as dificuldades para pegar e posicionar bem o bebê, amamentar com seios grandes se torna uma dificuldade a mais no dia a dia.

Pode ser difícil ou complicado encontrar uma posição confortável para você e seu bebê.

A pega correta pode ser um desafio a mais, segurar as mamas enquanto se amamenta, principalmente quando você ainda esta sofrendo com as dores do pós-parto, tudo parece muito complicado, não é mesmo?

Algumas preocupações sobre amamentar com seios grandes circulam os pensamentos maternos, como se o bebê conseguirá respirar normalmente ou se o tamanho da aréola sendo grande, como o bebê conseguirá abocanhar a maior parte dela como dizem as indicações de uma boa pega.

Todas estas preocupações são genuínas e normais. Com ajuda, você conseguirá superar os desafios de amamentar com seios grandes demais e ter um bom começo de amamentação. Assim que você estiver se sentindo mais confortável, com o bebê pegando corretamente e os dois encontrando uma posição que seja boa para ambos, a amamentação se torna menos complicada.

O tamanho do peito interfere na quantidade de leite?

Não, o tamanho de sua mama não significa uma produção de leite maior ou menor. Mulheres que tem mamas de tamanho variados amamentam e produzem leite de acordo com a necessidade de seus bebês. A produção de leite se ajusta de acordo com a demanda do bebê. Ou seja: quanto mais o bebê mama, mais leite se produz.

Posso produzir leite demais?

Isto não é uma regra, como comentado acima. Obviamente que apesar das mães desejarem muito leite materno, uma produção acima da média pode ser um problema tanto quanto uma baixa produção, causando mastite, ingurgitamentos e irritando o bebê na hora que ele vai mamar com um fluxo de leite muito alto.

10 dicas para amamentar com seios grandes demais:

1. Se prepare

Fazer um cursinho de amamentação para gestantes é essencial para aprender a manejar sua mama com um bebê na hora de amamentar, pois nestes cursos você aprende posições diferentes para amamentar, além de se informar sobre técnicas e acabar com os mitos do aleitamento materno. Veja artigos como aqui mesmo no portal sobre a pega correta, posições para amamentar, livre demanda e outros assuntos para estar bem preparada e informada.

2. Dê suporte e apoio para suas mamas

Enrolar uma toalha e colocar abaixo das mamas pode te dar apoio para posicionar bem o bebê, um bom sutiã de amamentação te ajuda neste apoio também e previne dores nas costas. Caso não haja sutiã de amamentação no seu tamanho, tente usar aqueles tops de ginástica (eu que não tenho mamas grandes, os usei e adorava). Existem hoje em algumas lojas um tipo de tipóia para as mamas grandes demais que ajudam a posicionar a mama durante a amamentação.

3. Peça ajuda!

Ter o telefone de uma profissional de aleitamento é essencial para a maioria das mães, não apenas para as que possuem mamas grandes, mas especialmente para as que acreditam que podem ter dificuldades ou estão inseguras em relação a qualquer coisa sobre a amamentação.

4. Aprenda novas posições para amamentar.

O peso de suas mamas pode aumentar a tensão em suas costas e pescoço, amamentar em uma posição desconfortável só irá piorar o problema. Uma boa posição também pode ajudá-la a aprender a encaixar seu bebê em seu peito, o que é algo difícil com seios maiores.

A posição transversal inversa ou bola de futebol americano é ótima neste caso. Amamentar deitada também pode facilitar um pouco e diminuir a tensão.

5. Ordenhe o excesso de leite.

Amamentar com as mamas cheias e duras demais pode ser um desafio até mesmo para mães com mamas menores, para mães que tem as mamas grandes pode ser ainda maior. Ordenhar o excesso de leite pode deixar a aréola mais macia e fácil para o bebê pegar o peito.

6. Cuide dos ingurgitamentos e do excesso de produção.

Caso suas mamas fiquem cheias e pesadas demais, massageá-las e ordenhar apenas o suficiente para retirar o leite que incomoda, pode ajudar no controle de um excesso de produção. Lembrando que neste caso não é legal ordenhar até esvaziar a mamar, apenas o excesso. Usar um sutiã firme que sustente as mamas também ajuda a diminuir um pouco o excesso de produção.

Não use conchas de amamentação, além delas causarem fungos e bactérias nas mamas levando a mastite e candidíase, elas ainda superestimulam as mamas aumentando os vazamentos.

7. Saiba que você não irá sufocar seu bebê.

Quem tem mamas grandes demais acredita que seja mais complicado para o bebê mamar sem que seu nariz se tampe com a mama e ele sufoque. Fique tranquila pois isto não irá acontecer. O bebê possui reflexos naturais e caso algo o impeça de respirar ele irá virar o rosto e buscar o ar. Ainda assim, se você tentar amamentar na posição transversal inversa, como dito acima, o bebê fica em uma posição mais assimétrica e o nariz fica mais livre.

8. Dê uma mãozinha!

Você pode apoiar suas mamas com sua mão durante a mamada para facilitar a pega do bebê e ajudá-lo. Só tenha cuidado para não usar mãos no formato tesoura (porque isto tende a bloquear a saída de leite, além de não ajudar no apoio) e use as mãos no formato em C para apenas ajudar com o apoio e direcionar a mama na boca do bebê na hora da pega.

9. Use almofadas de amamentação ou travesseiros.

Já escrevi um artigo falando sobre não ser essencial o uso de almofadas de amamentação, mas no caso de mamas muito grandes, talvez apoiar o bebê com uma grande almofada de amamentação enquanto você se encosta no sofá ou poltrona pode te ajudar.

Veja, ainda não são itens essenciais na maternidade, mas caso eles façam com quê você tenha melhor apoio (o que pode ser substituído por boas almofadas e travesseiros), use e abuse!

10. Tenha segurança!

Amamentar com seios grandes pode até ser um desafio para mães de primeira viagem, mas não é um impeditivo da amamentação. Não deixe que sua insegurança com o tamanho de suas mamas interfira na sua confiança e acredite que você é capaz de amamentar como qualquer outra mãe. Também não sinta vergonha de suas mamas por estarem ainda maior do que sempre foram, se ame e saiba que suas mamas estão ainda maiores apenas durante o período da amamentação e que elas contêm algo muito importante: o melhor alimento do mundo para o seu bebê!

Leia também:

 

Referências:
American Academy of Pediatrics. New Mother’s Guide To Breastfeeding. Bantam Books. New York. 2011.
Lawrence, Ruth A., MD, Lawrence, Robert M., MD. Breastfeeding A Guide For The Medical Profession Seventh Edition.  Mosby. 2011.


Like it? Share with your friends!

622 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
1
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)