Álcool e amamentação: é seguro?

2 min


735 shares
Álcool e amamentação

A combinação de álcool e amamentação ainda faz parte da realidade de muitas mulheres.

Inclusive muitas consomem achando que não afeta em nada a amamentação ou o bebê. No entanto, álcool e amamentação não é uma boa combinação, muito menos segura.

É estranho pensar sobre isto, pois ao mesmo tempo que muitas mulheres entram em dietas malucas de alimentação (chocolate, refrigerante e etc) falando que isto prejudica o bebê, consomem cerveja, vinho e outros tipos de bebidas com álcool afirmando que não oferece risco. Ué?

Segundo o Guia de Amamentação e uso de medicamentos e outras substâncias do Ministério da Saúde, o álcool está classificado como “uso criterioso durante a amamentação”.

Alguns dados:

  • Cerca de 16% do álcool ingerido pela mãe chega ao lactente sendo que leva de 30 a 90 minutos para ser eliminado do organismo do bebê (Hale, 2010).
  • A ingestão de 0,3g/Kg de peso podem reduzir a produção láctea em cerca de 23% (Cobo, 1973). Isto significa que para uma mulher de 60Kg, esta quantidade equivaleria a: 1 lata de cerveja ou 150mL de vinho.
  • Quantidades de 0,5 a 0,93g/kg de peso pode causar redução significativa do reflexo de ejeção e quantidades de 1,0 a 1,48g/kg pode causar redução da resposta à sucção (Cobo, 1973).

Riscos para o bebê:

O álcool é um depressor do sistema nervoso central, pode causar efeitos no recém-nascido como: alteração do padrão de sono, redução da ingestão de leite, hipoglicemia e até mesmo prejuízos no desenvolvimento motor do bebê (Ho et al, 2001).

Além de todas as desvantagens do consumo e riscos que causa ao bebê, o álcool pode modificar o odor (Mennella e Beauchamp, 1991) e o sabor do leite materno, fazendo com que o bebê recuse o leite materno.

Algumas mulheres consomem cerveja preta achando que ela pode aumentar a produção de leite materno, além dela não ter efeito nenhum no aumento da produção, pode oferecer riscos para o bebê, pois ela contém álcool. Veja aqui: Como aumentar a produção de leite materno.

Tabela de tempo (hora/min. ) até o nível zero de alcoolemia para mulheres de diferentes pesos:

tabela

Segundo a tabela, uma mulher que pesa 40 k, o primeiro número da lista do lado esquerdo, se tomar 1 drink (uma dose), o corpo dela levaria até 2:50h para eliminar o álcool, período este que não poderia amamentar. Se aumentar para 2 doses ou mais, a quantidade de horas aumenta. Mas a tabela não nos diz qual é a quantidade em ML da dose. O que para umas, 1 dose pode ser 300 ml para outra pode ser 500ml, além do teor alcóolico diferenciar o tempo de acordo com o tipo de bebida. É uma média por alto, bem por alto.

Então veja, esta tabela não é de todo segura.

É uma estimativa muito por cima, pois, dependendo do tipo de bebida, o nível alcóolico é diferente e isto significa que o tempo para que o corpo elimine o álcool varia de acordo com o nível ingerido x quantidade de bebida. O tempo para o corpo eliminar uma taça de vinho com cerca de 12% de teor alcóolico é diferente de uma dose de whisky com teor de 40% ou de uma cerveja que tem mais ou menos 5% de teor alcóolico.

Não se engane: a cerveja tem menos teor alcóolico, no entanto, as pessoas bebem em maior quantidade que o vinho ou whisky, o que dá quase que na mesma. 😉

Que complicação, não é mesmo?

O que eu acho: certamente o mais seguro é evitar o álcool durante o período de amamentação, principalmente se o bebê mama exclusivamente ou o leite ainda é seu principal alimento. (primeiros seis meses a 1 ano).

Quando meu filho passou a dormir noites inteiras (inteiras) e não mamava exclusivamente, eu me permitia uma taça bem pequena e moderada de vinho (- 100ml) a noite, depois que ele dormia. Então, eu com 70k teria mais de 8h para eliminar o teor alcóolico do meu vinho ingerido que tinha 12%. Mas só me senti segura para isso quando ele tinha mais de 2 anos, mamava menos até mesmo de dia e caso acordasse no meio da madrugada, não pediria peito.

Se você tiver um problema com alcoolismo e não conseguir ficar sem tomar, procure ajuda médica, não amamente o bebê e tente se tratar do problema, principalmente porque além de afetar a amamentação, o uso exagerado de bebidas alcóolicas afetam toda a sua vida, a vida do seu bebê e sua relação familiar e com amigos, além de ser um grande risco para a sua saúde e do bebê.

Leia também:

 


Like it? Share with your friends!

735 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
1
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)