5 Componentes principais da disciplina efetiva

3 min


116 shares
5 Componentes principais da disciplina efetiva

Os 5 Componentes principais da disciplina efetiva e a constatação de que ela não tem nada a ver com a punição.

Quando a maioria dos pais pensa sobre disciplina, conseqüências e punição vêm à mente. Mas a disciplina eficaz é mais do que apenas castigos e perda de privilégios. Entenda agora nestes 5 componentes principais da disciplina efetiva, como estas coisas podem não ter a menor relação uma com a outra.

Conseqüências geralmente não são eficazes se sua disciplina se concentra em conseqüências negativas. A disciplina efetiva e saudável deve incluir esses cinco componentes principais:

1. Um relacionamento saudável com seu filho

Se você não tem um relacionamento saudável com seu filho, a disciplina tem a receita completa para não funcionar. Seu filho se sente mais motivado a te ouvir, entender e respeitar se vocês tem vínculo afetivo, uma base sólida de um relacionamento saudável que esta sendo construída todos os dias. Veja aqui: Frases que fortalecem o vínculo com seu filho

2. A disciplina como ferramenta de ensino

Se a disciplina é reservada para corrigir o mau comportamento apenas, não será muito eficaz. Se você dizer constantemente coisas como: “Não faça isso” e “Você está passando dos limites”, sem ensinar ao seu filho o comportamento correto e esperado, ele não vai aprender. E isso significa que  provavelmente ele vai repetir o erro.

Para realmente ajudar uma criança a mudar seu comportamento, a disciplina deve ser usada como uma ferramenta de ensino. Isso significa ajudar seu filho a identificar o que fazer e o que você espera do comportamento dele em cada situação. Então, em vez de dizer para ele não bater em sua irmã, certifique-se de que também investir tempo para ensiná-lo a resolver o conflito pacificamente e os motivos da atitude dele não ser legal. Veja aqui: Disciplina positiva: entenda o que é e seus benefícios

3. Disciplina Inteligente

Colocar a criança de castigo cada vez que ela faz algo inadequado como bater no irmão, não vai ensiná-la e nem a fará pensar no assunto. A única coisa que ela irá pensar é no quanto quer sair do castigo. Ainda, ficar alguns minutos de castigo pensando no que se fez, não ensina de fato o porque não fazer determinada coisa, mesmo porque, o risco vale a pena. Imagine: “bato no meu irmão e depois me resta apenas ficar no canto alguns minutos”. Que tal este ângulo?

 

Uma disciplina inteligente significa mostrar para a criança que seus atos podem além de magoar as pessoas, fazê-las se afastarem. Ensinar que conviver com os outros inclui aprender a lidar com situações onde conversar é o melhor caminho para se entrar em um acordo. Ensine seu filho a negociar as situações em vez de descontar suas frustrações.

Aqui funciona muito quando eu digo: Vamos combinar uma coisa? (e todos cumprimos nossos combinados).

4. Conseqüências imediatas

Conseqüências imediatas ajudam as crianças a conectar os pontos entre seu comportamento e a conseqüência. Aplicar uma consequência depois de horas, dias ou semanas do ocorrido pode deixar seu filho além de confuso, irritado por se sentir injustiçado. Afinal, ele nem lembra mais o que fez e o motivo.

Claro que em alguns momentos você não consegue corrigir imediatamente, isto acontece. Pense se vale a pena aplicar a consequência mais tarde (se seu filho já entende o suficiente) ou deixar para uma próxima oportunidade.

Mas é importante evitar dizer coisas como: “Espere até que seu pai chegue em casa”, porque uma consequência servida várias horas mais tarde será menos eficaz. Além do quê, vos filhos precisam respeitar pai e mãe de forma equilibrada, falar este tipo de coisa dá a entender ao seu filho que o pai dele (ou oposto) tem mais autoridade que você.

5. Conseqüências Justas

Se o seu filho de 12 anos esquecer de fazer a lição de casa uma noite e você cortar a internet dele por um mês, seu filho vai perceber que esta não é uma consequência justa. Aprenda a equilibrar as coisas e entenda o quanto de tempo é realmente viável que seu filho assuma as consequências do que fez, sem que isto se torne um sofrimento interminável para ele.

Lembre-se que crianças geralmente são imediatistas, um mês parece uma eternidade. Uma semana, 3 dias…são tempos viáveis, justos e que ele vai perceber a consequência aprendendo algo com isto, mesmo assim.

Quando as crianças estão convencidas de que eles foram injustiçados, eles vão lutar contra isso a cada passo do caminho. Isso não significa que você deve sempre negociar com seu filho e ceder quando ele protesta sobre a conseqüência que você passou, mas isso significa que você deve garantir que suas punições não sejam excessivamente duras.

Leia também:

 

 


Like it? Share with your friends!

116 shares

What's Your Reaction?

Uau Uau
0
Uau
Gostei Gostei
0
Gostei
Amei Amei
0
Amei
Ouwn Ouwn
0
Ouwn

Deixe um Comentário

comments

error: Este conteúdo é protegido pelas leis de direitos autorais, não copie, compartilhe. :)